sexta-feira, 30 de abril de 2010

Morre o Governador Fragelli

Faleceu na madrugada desta sexta (30) o ex-governador mato-grossense José Manuel Fontanilas Fragelli, em Aquidauana, Mato grosso do Sul. A família ainda não divulgou a causa da morte. Ele morreu em casa, provavelmente por razões naturais, perto dos familiares. Fragelli comandou o Estado, foi deputado estadual, federal, governador do estado, e teve o seu ápice como senador da república e Presidente do Senado. Neste cargo deu posse interinamente ao Vice-Presidente José Sarney, por ocasião da doença de Tancredo Neves, como Presidente da Nova República. Fragelli diante da doença do titular, eleito pelo Congresso Nacional Presidente do Brasil, como estudioso jurista, ajudou a encontrar uma saída político-jurídica para aquele grave momento
Há algumas semanas, o doutor Gabriel Novis Neves escreveu um texto trazendo a público uma conversa que teve com a esposa de Fragelli, dona Lourdes, em que ela mostrava toda a sua indignação e a do próprio ex-governador com a demolição do estádio.(Que inclusive mencionei no Blog )
Fragelli amava Cuiabá e o nosso Estado. Apesar de ser de Corumbá, Mato Grosso do Sul, sempre repetia aos amigos mais próximos que tinha mais identificação com a nossa Capital. Tanto amor fazia com que ele sempre fosse lembrado pelos mato-grossenses.
Com a venda de terras públicas no município de Aripuanã, todo o dinheiro foi depositado no Banco do Estado de Mato Grosso (Bemat), em uma conta que só podia ser movimentada pelo governador. Fazendo as contas, Fragellli achou coerente investir Cr$ 1,2 milhões (moeda da época), para que o Verdão se tornasse uma realidade. Com o restante do dinheiro, financiou a construção de todo o complexo do Centro Político Administrativo (CPA), que hoje emprega milhares de pessoas na Capital.

Golpe do Falso Sorteio por telefone ou celular














Praticamente toda semana aparece alguem aqui na TV Aripuanã pedindo informações sobre premios pelo celular.
Este é um dos golpes realizados sobretudo por presos ou facções criminosas.
Existem numerosas variantes deste golpe que tem como finalidade principal, normalmente, fazer com que a vítima compre alguns cartões de recarga de celulares pré-pagos e repasse os códigos para os golpistas.

Entre as histórias e desculpas mais utilizadas pelos golpistas, para conseguir seus objetivos, vale mencionar:
Falsas promoções e concursos de companhias telefônicas (sobretudo as de celulares TIM, Oi, Claro, Vivo...).
Falsos concursos e sorteios de grandes empresas como Nestlé, Coca-Cola, Bradesco, Itaú, Caixa Econômica, Volkswagen, Ford etc.. Neste caso, muitas vezes, o suposto prêmio é um carro. Para ter direito ao prêmio a vítima precisa fornecer em curto prazo de tempo, entre outras coisas (embalagens, códigos de barras de produtos...), os números dos cartões pré-pagos.
Falsos sorteios e concursos de redes televisivas, sobretudo do SBT e empresas coligadas (Baú, organizações Silvio Santos...).
Supostos telefonemas de assistência técnica das empresas de telefonia celular etc...
Em alguns casos os golpistas misturam as desculpas acima, criando por exemplo falsos concursos em conjunto entre SBT e Nestlé ou entre Coca Cola e TIM (ou até todas estas empresas juntas), com comunicação da premiação via celular.
Em todos os casos em que a desculpa for um sorteio os prêmios sempre são muito interessantes, carros, casas, aparelhos celulares de última geração e dinheiro.

Muito freqüente a comunicação do suposto sorteio através de mensagem no celular da vítima, neste caso vindo de outros celulares (comuns os com prefixo 085 e 021).
Freqüente também a indicação do número de contato, para maiores informações, como número "gratuito", quando na realidade é um celular e a ligação é paga.
Ligando de volta de um telefone doméstico se entregará a própria identidade aos bandidos, sendo que eles identificarão o telefone de origem.
Em outros casos o primeiro contato é através de uma ligação, muitas vezes "a cobrar", quase sempre vindo de um telefone celular ou com número não identificado.

É importante lembrar que, de posse dos números dos cartões de recarga, os golpistas poderão utilizar os créditos comprados pela vítima e recarregar seus próprios celulares.

A polícia informa que a grande maioria destes golpes tem como finalidade abastecer de créditos celulares utilizados por criminosos dentro das prisões.

Foram registrados casos nos quais os golpistas pediram também o depósito de algum valor a título de impostos, taxa de cadastro, protocolo, processamento, doação (beneficência) etc..., quase sempre como condição para liberação dos supostos prêmios.

È bom sempre lembrar da frase popular " Goiaba madura na beira da estrada ou ta podre ou bichada. Desconfie das facilidades.

Engenheiro é absolvido pelo TRF 5 anos após "Curupira"


O engenheiro florestal Dirceu Benvenutti foi absolvido pelo Tribunal Regional Federal (TRF1), em Brasília, de todas as acusações que pesavam contra ele por ocasião da operação "Curupira", realizada em junho de 2005.

O engenheiro florestal foi condenado a 2 anos e 8 meses de reclusão pelos crimes de corrupção ativa, crime ambiental, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. A operação, que resultou na prisão de mais de 80 pessoas em Mato Grosso e em outros estados, é considerada a maior já realizada contra crimes ambientais no país.

De acordo com o advogado de defesa, Eduardo Mahon, não haviam provas materiais condenatórias que sustentassem a acusação. "Não havia nada que sustentasse a participação dele na falsificação das ATPFs (Autorizações de Transporte de Produtos Florestais). Isso era uma atividade restrita aos fiscais".

Benvenutti era despachante e sócio-proprietário das empresas Bioflora Planejamento Florestal Ltda ME e Benvenutti & Xavier.
A denúncia do Ministério Público Federal relatou ainda que o acusado teria, entre os meses de outubro a novembro de 2004, oferecido vantagem indevida a servidores públicos, além de promover o derrame de ATPFs clonadas para legalizar o transporte ilícito de madeira originário do município de Aripuanã e região.

Rede Cemat insiste em não ressarcir consumidores

Fonte Gazeta
A Superintendência de Defesa do Consumidor (Procon-MT) obteve a recusa da Cemat com relação à devolução dos valores cobrados excessivamente do consumidor, em razão do erro apontado na metodologia do reajuste tarifário anual, desde 2002. O órgão havia solicitado uma resposta da empresa sobre o assunto, sendo dia 18 de fevereiro prazo limite para manifestação da mesma.

A concessionária de energia elétrica afirma que assinou o aditivo contratual proposto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no dia dois de fevereiro, com intuito de impedir a permanência do problema.

Entretanto, a Cemat entende que todos os valores cobrados nos últimos oito anos estão de acordo com o contrato assinado com a União, portanto, para a empresa não há nada a ser restituído ao consumidor.

Diante da resposta do fornecedor, o Procon-MT tomará medidas administrativas e judiciais para que o consumidor não fique no prejuízo. “Apesar da empresa cumprir o contrato proposto pela Aneel, é inegável que a concessionária teve ganhos reais e indevidos com o erro na metodologia do reajuste”, explicou a superintende de Defesa do Consumidor, Gisela Simona Viana de Souza. “Nós entendemos que deve ocorrer uma efetiva reparação dos danos patrimoniais, individuais e coletivos, asseguradas pelo Código de Defesa do Consumidor”, ressaltou.

Entenda o caso: O erro na metodologia de reajuste do serviço de energia elétrica tornou-se público no ano passado, quando o Tribunal de Contas da União (TCU) constatou que desde 2002 havia uma distorção na metodologia do reajuste tarifário. Segundo estimativas, com o erro as concessionárias do serviço arrecadaram indevidamente cerca de um bilhão de reais por ano.

O Procon-MT tomou como primeira providência, a solicitação de uma audiência com o Ministério Público Federal para tratar do problema. O órgão também integra o Grupo de Trabalho Nacional (GT), criado para estudar o assunto, pelos Procons Bahia, Paraíba, Pernambuco e Fórum de Entidades Civis do Ceará, para estudar o assunto. A criação do GT foi decidida na 62ª reunião do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), vinculado ao Ministério da Justiça.

Outras informações podem ser obtidas no Procon Estadual, localizado na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, nº 917, Edifício Eldorado Executive Center, bairro Araés. Os telefones de contato do órgão são 151 e 3613 8500. (Assessoria).

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 22 milhões

Não houve ganhadores no concurso número 1.174 da Mega-Sena, sorteado nesta quarta-feira (28), em Cáceres, e o prêmio acumulou, segundo informações da Caixa Econômica Federal. A estimativa era que o ganhador levasse R$ 10 milhões. Para o próximo sorteio, do dia 30 de abril, a Caixa prevê um prêmio de R$ 22 milhões.

Os números sorteados foram: 06 - 07 - 39 - 47 - 51 - 52.

Houve 38 ganhadores na Quina, que receberão R$ 44.358,87. Outras 4.147 pessoas acertaram a quadra e devem receber um prêmio de R$ 576,91.

O maior prêmio já pago pela Mega-Sena foi o de R$ 144,9 milhões, sorteado na Mega da Virada em 31 de dezembro do ano passado.

Etapa de vacinação começa neste sábado no Estado



















A campanha de vacinação contra febre aftosa começa neste sábado (1º de maio) na primeira etapa oficial do ano. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso (Seder) serão imunizados cerca de 11 milhões de cabeças com idade de zero a 24 meses de idade. A vacina deve ser aplicada em todo o Estado, diferentemente da etapa de fevereiro, quando somente o gado da fronteira foi imunizado. A meta é cobrir 100% do rebanho desta etapa, o que representa 40,7% do total de animais existentes no Estado, estimado em 27,3 milhões.

A vacina já pode ser adquirida pelos pecuaristas e de acordo com cálculos da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), o setor vai investir cerca de R$ 12,4 milhões na compra das doses. Levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) aponta que cada dose da vacina está sendo comercializada por uma média de R$ 1,13, o que equivale a uma majoração de 2,72% se comparado ao custo do ano passado, quando o produto foi vendido por R$ 1,10. O desembolso do pecuarista poderá ser ainda maior, dependendo da região onde o gado está localizado. Na região Nordeste, por exemplo, segundo o instituto, a vacina custa R$ 1,20, incremento de 9% em relação ao ano passado e de 6,1% se comparado ao preço médio praticado no Estado atualmente. Já na região Sudeste de Mato Grosso, a dose poderá ser adquirida por até R$ 1,07. Na opinião do superintendente da Acrimat, Luciano Vacari, este é um custo que o pecuarista "faz com gosto, pois sabe da importância em proteger o rebanho de uma doença que pode tirá-lo do mercado, principalmente o externo". Ele acrescenta ainda que o pecuarista vem se mostrando cada dia mais comprometido com esta obrigação e lembra que o percentual de cobertura da vacina vem sendo sempre superior a 99%.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Abicalil debate situação de demarcação de terras indígenas na região de Colniza

As tratativas em busca da solução em torno da demarcação das terras indígenas na região de Colniza (1065 km de Cuiabá) foi à pauta da audiência entre o deputado federal Carlos Abicalil (PT), o coordenador Geral de Índios Isolados da Fundação Nacional do Índio (Funai), Elias Bigio, e o representante dos proprietários das terras na área de Rio Pardo, Joaquim Pereira, quarta-feira (28/04), em Brasília.

A audiência teve o objetivo de atualizar as informações quanto ao processo e apontar encaminhamentos posteriores e desdobramentos gerados com a demanda judicial. Abicalil tem acompanhado o processo desde o ano de 2007, quando promoveu dezenas de audiências na Funai entre técnicos e os proprietários da terras atingidas pelo estudo antropológico.

Localizado na região no extremo noroeste mato-grossense, o município de Colniza faz fronteira com a Amazônia e apresenta grande registro de índios “isolados”, a área de Rio Pardo foi tema de um projeto de demarcação das terras pelos técnicos da Fundação Nacional do Índio com o propósito de garantir a segurança destes povos. O projeto causou indignação na população local, onde há proprietários legais, grande parte deles munidos com escritura, que questionam o critério utilizado pelos antropólogos do órgão federal – já que a demarcação atingiu propriedades particulares e indústrias.

Atualmente, o imbróglio quanto à decisão da demarcação está no âmbito do judiciário, uma vez que a perícia judicial de Mato Grosso suspendeu todo o processo administrativo de demarcação da terra indígena, porém deferiu a portaria que define o estudo feito por antropólogos na região.

Abicalil explicou que a demanda judicial retira da Funai a decisão de como proceder e transfere ao judiciário. Para o parlamentar, hoje é necessário discutir sobre as ações indenizatórias aos proprietários que agiram de boa fé e que estão em posse dos títulos.

Rio Pardo – Com uma área de 27.947,65 km², o município de Colniza tem como principal economia a extração de madeira, como também a agricultura familiar nos assentamentos.

A região vive de uma enorme fragilidade quanto à regularização fundiária, área regularizada e as sucessivas demandas por processo demarcatório de áreas de reserva, preservação ou terra indígena que, consequentemente, gera instabilidade.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Produtores de Aripuanã por meio da modalidade “Mais Alimentos” estão financiando a bovinocultura de leite e corte.
















O Governo Federal disponibilizou para esta safra o montante de R$ 2,3 bilhões para as linhas de crédito, custeio e investimentos. O coordenador de Ater da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Sérgio Mazeto, ressalta que a aplicação dos recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), na safra 2009/2010, já beneficiou 5.130 produtores rurais, com financiamento na ordem de R$ 95 milhões. No município de Aripuanã (1002 km a Noroeste de Cuiabá), produtores por meio da modalidade “Mais Alimentos” estão financiando a bovinocultura de leite e corte.
Mazeto ressalta até o momento nesta safra já foram contratados 56,23% a mais que na safra anterior. Na safra 2008/2009, o valor financiado foi de R$ 200,3 milhões para 11.723 produtores. Já em 2007/2008 houve uma redução de 32,92% , com financiamento de R$ 174,2 milhões para 17.494 produtores. Conforme Sérgio, a tendência para 2010 é aumentar o número de produtores em função da assinatura do Termo de Cooperação Técnica para regularização ambiental dos assentamentos entre o governo do Estado de Mato Grosso, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) e Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).
O coordenador explica que o governo federal financia até R$ 40 mil para o pequeno produtor na aquisição da terra e investimentos básicos. O produtor tem carência de 2 anos, com taxa de juro anual de 6,5% e um período de 17 anos para quitação da dívida junto às instituições financeiras. “Essa é mais uma alternativa para o pequeno produtor ter acesso ao seu pedaço de terra e garantir a sobrevivência de sua família”, ressalta.
Na linha de crédito com recursos do “Pronaf A” o produtor pode financiar até R$ 21.500,00 pagando uma taxa de juro de 0,5% ao ano, com carência que varia de 3 a 5 anos e até 10 anos para pagamento. Tem as linhas “Pronaf C,D e E” que oferecem recursos para investimento na ordem de R$ 36 mil e para custeio R$ 28 mil. Conforme o coordenador, a linha Pronaf apresenta os menores juros de mercado e facilita o acesso ao crédito para o pequeno produtor.
Na elaboração dos projetos de crédito fundiário e nos serviços de assistência técnica a previsão do técnico da Empaer é arrecadar mais de R$ 250 mil por ano. Somando o trabalho executado nos últimos quatro anos somente na linha Pronaf, poderá atingir uma receita de R$ 560 mil, totalizando R$ 800 mil referentes às linhas de crédito.
Em Mato Grosso apenas 15 empresas estão credenciadas para elaboração do crédito fundiário e os interessados podem obter informações no escritório local da Empaer, Secretaria Municipal de Agricultura, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e na Unidade Técnica Estadual na Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder) ou acessar – www.creditofundiario.org.br.

Corregedoria da Jusitça/MT faz visita de inspeção a Aripuanã










O Corregedor Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, desembargador Manoel Ornellas de Almeida, esta na região noroeste do Estado realizando correição e inspeção nas Comarcas .
Hoje 27 foi a vez de Aripuanã. Em entrevista concedida a TV Aripuanã o Corregedor Geral da Justiça discorreu sobre varios assuntos. Como aposentaria compulsoria de alguns desembragadores e juizes dizendo estar triste pelo fato de isto ter acontecido ,destacou que punições não aconteceram só em Mato Grosso mas tambem em outros estados Brasileiros. Chamou a atenção sobre as inovações da justiça Matogrossense como o caso da informatização de procedimentos que trara mais agilidade nos processos .
Sobre a correição disse "Não estamos encontrando nada de anormal nas comarcas ja vistoriadas , mas queremos ouvir a sociedade. Queremos sentir as carências e as dificuldades de cada comarca.
Durante a correição e inspeção, não haverá interrupção do expediente das serventias e deverão ser examinados processos, livros, papéis, atos e tudo o mais que se relacionar com o expediente forense.

Os cartórios extra-judiciais também sofrerão correição e inspeção por parte da equipe de juízes designados pela Corregedoria Geral da Justiça.

Setor Florestal em Mato Grosso: balanço do primeiro período restritivo é positivo


Fonte: ASCOM CIPEM












Em 1º de fevereiro deste ano, começou o período restritivo das atividades de corte, arraste e transporte de madeira nas florestas brasileiras. A restrição, de sessenta dias (indo até 01 de abril), dentro de Mato Grosso, atendeu a Resolução nº 02 da Câmara Técnica Florestal que buscou proteger o solo das florestas no período chuvoso. A interdição dizia respeito às atividades dentro dos manejos florestais sustentáveis, contudo, a comercialização e o transporte de toras, a partir das esplanadas principais, eram permitidos.

Durante operação de fiscalização no mês de março, realizada conjuntamente pelo IBAMA e a Sema, os fiscais comprovaram in loco, que os empresários do setor estavam respeitando o período e nenhuma irregularidade foi encontrada. Isto demonstra a conscientização do setor de base florestal mato-grossenses quanto ao seu papel na conservação ambiental.

Segundo dados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, durante esses meses, dos 45 planos de manejo florestal, com esplanada principal cadastrada, em vinte e dois municípios, o volume de toras transportadas foi de 51.987 m³. O saldo foi positivo para o setor que, através do sistema do Cadastro de Consumidores de Recursos Florestais - CC SEMA pode operar normalmente e sem burocracia a comercialização da madeira já estocada nas esplanadas. Isto garantiu o produto no mercado, não acarretando problemas aos outros setores que utilizam diretamente a madeira.

A superintendente da Gestão Florestal da Sema, Suely Bertoldi, avaliou a parceria da secretaria com o setor florestal durante o período, “atendemos a Resolução do Conama e ao mesmo tempo aos anseios da sociedade e do setor, que não parou sua comercialização, utilizando nosso sistema como ferramenta”.

Umas das preocupações, no início do período restritivo, foi com relação aos trabalhadores que desenvolviam atividades dentro da floresta, mas a questão foi sanada com a transferência de grande parte deles para áreas administrativas. Assim, o vínculo empregatício não foi interrompido e nenhum problema social foi gerado. Para o empresário Ricardo Mastrangelli, uma forma de auxiliar neste deslocamento de atividades é adequar um calendário de cursos de capacitação, que são ofertados normalmente durante o ano, “o ideal seria aproveitarmos o período para capacitar o pessoal, assim, nos adequamos ao processo e ainda valorizamos nosso funcionário”.

Para Júlio Bachega, diretor executivo do Cipem, o sucesso do período “se deu pela organização e planejamento do setor, que se preparou com estoques e remanejou pessoal, para não acontecer o desemprego ou faltar madeira no mercado”.

Câmara Técnica Florestal:

A Câmara Técnica Florestal de Mato Grosso é um fórum democrático de discussão que busca, em caráter suplementar, atender ao Conselho Nacional de Meio Ambiente – CONAMA, do Ministério do Meio Ambiente, em consonância com as demandas dos setores diretamente envolvidos com a floresta. Atualmente fazem parte da câmara, as seguintes Instituições:

Secretaria de Estado de Meio Ambiente – SEMA, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA, Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso – FAMATO, Secretaria de Estado de Indústria, Comércio de Mineração – SICME, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural – SEDER, Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso – FIEMT, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, Associação Mato-grossense de Engenheiros Florestais – AMEF, Associação dos Reflorestadores do Estado de Mato Grosso – AREFLORESTA e Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira de Mato Grosso – CIPEM.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Disputa entre Pará e Mato Grosso pode mudar mapa do Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o prazo de 120 dias para que o Serviço Geográfico do Exército realize perícia topográfica em área de 2,2 milhões de hectares em litígio entre os Estados de Mato Grosso e Pará.

O governo do MT reivindica a área pertencente ao território paraense, cuja extensão equivale à de Sergipe. Caso seja atendido, o pedido mato-grossense pode mudar o mapa do País. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.
O governo do Mato Grosso argumenta que o erro foi provocado por uma confusão em relação aos pontos de referência, cometida pelo Clube de Engenharia do Rio de Janeiro - atual Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A disputa causa problemas aos moradores dos sete municípios afetados. A validade de títulos de terra já concedidos pelos dois Estados é questionada, e alguns moradores não sabem a quem cobrar por serviços ou pagar tributos.
Em 2004, o STF decidiu proibir programas de regularização fundiária no local em disputa, como medida preventiva.

Projeto habilita motorista aos 16 anos



















A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 6934/10, que autoriza adolescentes emancipados, entre 16 e 18 anos, a obter habilitação de motorista. Segundo o autor da proposta, deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), a legislação brasileira tem reconhecido o amadurecimento cada vez mais precoce dos jovens e, por isso, a norma de transito precisa ser revisada. De acordo com o projeto, o jovem emancipado que cometer crimes na direção de veículos estará sujeito às medidas socioeducativas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA - Lei 8.069/90). O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça

sábado, 24 de abril de 2010

11ª Zona Eleitoral de Aripuanã irá, de avião, à região de “Quatá”

Justiça Eleitoral utilizará avião para atender eleitores no noroeste de MT

Para chegar até o cidadão que reside em locais de difícil acesso, a 11ª Zona Eleitoral de Aripuanã irá, de avião, à região de “Quatá”, situada a 330 km do município de Colniza onde realizará nos dias 29 e 30 de abril, um mutirão de atendimento ao eleitor. A iniciativa só foi possível devido à parceria com a Prefeitura Municipal de Colniza que fretou a aeronave.

A chefe de cartório da 11ª Zona Eleitoral, Janete Isoton, explica que para conceder a aeronave, o Executivo Municipal de Colniza se pautou em três justificativas, dentre elas: a distância do local e inviabilidade dos cidadãos lá residentes de se locomover ao Cartório Eleitoral para regularizar sua situação perante a Justiça Eleitoral.

Além de “Quatá”, a 11ª Zona Eleitoral realizará, na próxima semana, mutirões em outras localidades consideradas de difícil acesso. Nos dias 26 e 27, o mutirão atenderá na Escola Estadual da região de “Guariba” onde residem aproximadamente 800 famílias. Já no dia 28, o atendimento da Justiça Eleitoral será na Escola Municipal da região de “Roosevelt”. Ambas localizam-se, respectivamente, a 150 e 210 km de Colniza.

"É a oportunidade para que todos os eleitores regularizem sua situação eleitoral, pagando multa caso tenha, se alistando como eleitor ou revisando e transferindo o título eleitoral. Iniciativas como essa são importantes para expandir a democracia, pois a previsão de atender quase quatro mil trabalhadores”, finalizou a chefe de cartório.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Em Colniza, Riva prestigia eventos e visitou dois distritos

Em visita a Colniza (localizado a 1080 km de Cuiabá), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PP), compareceu nesta quinta-feira (22) em vários eventos no município, que também teve a participação da prefeita Nelci Capitani e do deputado federal Eliene Lima (PP).
Pela manhã, eles estiveram no distrito Guariba (localizado a 150 km de Colniza) para entrega de uma ambulância, das duas que o município recebeu. A unidade móvel para atendimentos de urgência e emergência vai atender em torno de duas mil pessoas que residem na comunidade. “Eles não tinham ambulância e isso dificultava o atendimento médico. Sem falar das más condições da estrada, que é de chão, principalmente no período de chuvas”, afirmou o deputado.
Na sequencia, Riva, Eliene e a prefeita foram até a divisa com Rondônia no distrito Três Fronteiras, conhecido com Guatá, onde receberam algumas reivindicações. Dentre elas, a implantação de um sistema de energia elétrica. Lá, moram aproximadamente 1,5 mil pessoas.
Já na praça central de Colniza, à tarde, os parlamentares participaram da entrega de 16 máquinas beneficiadoras de arroz, milho e café, além de dois resfriadores de leite com capacidade para dois mil litros. “Esses equipamentos vão contribuir com a geração de renda dos produtores da região, agregando valor ao que é produzido”, destacou Riva.
Há dois dias, a Prefeitura realiza no local um mutirão de atendimento ao público com diversos serviços das secretarias municipais. Também estão expostos os maquinários adquiridos pelo programa estadual “Mato Grosso 100% Equipado”, em que o município foi beneficiado com três caminhões, um trator e uma patrulha.

Concurso: 174 vagas para Prefeitura de Aripuanã

A Prefeitura Municipal de Aripuanã, Estado de Mato Grosso (www.aripuana.mt.gov.br), torna público, a realização de Concurso Público de Provas e Títulos para Provimento de Cargos do Quadro de Pessoal Efetivo do Município.


O período das inscrições é de 26 de abril até às 23h59 do dia 7 de maio de 2010, através da Internet, acessando o site www.activaassessoria.com.br. A Prefeitura Municipal de Aripuanã disponibilizará postos de inscrição auxiliando os candidatos que não possuem acesso à internet. Estes postos serão localizados no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aripuanã e na sede da Prefeitura Municipal, funcionando de segunda a sexta, das 8h00 às 12h00, no período destinado às inscrições.
Dos Cargos:

•Nível Superior: Auditor Público Interno (1), Fisioterapeuta (1), Fonoaudiólogo (1), Assistente Social (1), Bioquímico (1), Psicólogo (1), Dentista (1), Médico (6), Professor Educação Física (8), Professor de História (3), Professor de Geografia (3), Professor de Matemática (3), Professor de Pedagogia (52), Professor de Português (4);
•Nível Médio: Recepcionista (2), Agente Administrativo (1), Assistente Administrativo (5), Auxiliar de Enfermagem (2), Fiscal de Obras (1), Fiscal Sanitário (1), Técnico Agrícola (1), Técnico de Enfermagem (15), Técnico em Raio X (2), Técnico em Contabilidade (1);
•Nível Elementar: Agente de Serviços Públicos (10), Cozinheira (4), Office Boy (1), Vigia (9), Zelador (1), Escriturário (2), Agente Comunitário Saúde (19), Motorista de Automóvel (1), Operador de Máquinas Leves (4), Operador de Máquinas Pesadas (6).

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Um pouco de historia de Aripuanã



















Hoje estava lendo o artigo do GABRIEL NOVIS NEVES , médico e ex-reitor da UFMT quando a Universidade Federal tinha como sede Amazonica a cidade de Aripuanã.Ele escrevia sobre a demolição do estadio Verdão. Cita no artigo que o Ex governador José fragelli (FOTO)que esta com noventa e dois anos de vida,teria sido questionamento por um jornalista de Cuiabá, acerca da iminente demolição do Verdão, respondeu, dentro da coerência que foi a sua vida, que poderíamos construir um novo estádio de futebol para a Copa, e manter o velho Verdão. Este estádio condenado a desaparecer é um pedaço da história de Mato Grosso - está relacionado à ocupação do norte do estado e o seu desenvolvimento. Foi com a venda de grande parte das suas terras, que surgiu o dinheiro para a construção do Verdão, e o aparecimento de inúmeras cidades no norte".
A cidade a quem o Dr.FrAGELLI se refere é Aripuanã,Com a venda de terras públicas no município de Aripuanã, este dinheiro foi utilizado na construção do estadio e na implantação do CPA centro Politico Administrativo de Cuiaba.

Pesquisa divulgada no RDNEWS, Silval aparece na frente














O peemedebista Silval Barbosa, que assumiu a cadeira de governador há 22 dias, se mantem empatado tecnicamente com o tucano Wilson Santos e, em algumas simulações, até impõe uma ligeira vantagem na corrida ao Palácio Paiaguás. É o que revela a nova rodada de pesquisa do instituto Mark, feita com abrangência estadual em parceria com o RDNews, ente o período de 16 a 21 deste mês. Os dados foram fechados oficialmente nesta quarta à noite, em pleno feriado de 21 de abril. Esta é a primeira amostragem publicada em Mato Grosso sobre intenções de voto com o quadro majoritário praticamente definido, embora as convenções que sacramentam as candidaturas aconteçam entre 10 e 30 de junho. Até então, apareciam no páreo outros nomes, como do senador Jayme Campos (DEM), que desistiu e agora apoia a candidatura do PSDB.

De acordo com a pesquisa, Silval figura com 30,9%. Wilson, que até o ano passado era o líder disparado na corrida ao Palácio Paiaguás, está com 30,2%. Ambos estão literalmente empatados, já que a margem de erro é de 3% para mais ou para menos. Mauro Mendes, do PSB, aparece com 19,9%. O nome do empresário está 10,3 pontos percentuais atrás de Wilson, com quem disputou e perdeu no segundo turno para prefeito de Cuiabá em 2008. Num comparativo com Silval, Mendes está 11 pontos em desvantagem. Pelos números registrados hoje haveria segundo turno - veja mais detalhes no quadro acima.

Dos eleitores entrevistados, 16,5% disseram que estão em dúvidas sobre quem escolher para governador, enquanto 2,5% disseram que não pretendem votar em ninguém, ou seja, vão anular ou votar em branco. Os pesquisadores ouviram 1.028 eleitores no decorrer dos seis dias. Todos são da zona urbana. A pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Regional Eleitoral sob número 8002/2010.

O último levantamento Mark/RDNews sobre a sucessão estadual, feita entre 20 e 25 de fevereiro, já apontava empate técnico, com Wilson com 26,8% e, Silval, com 25,2%. Na época, Jayme figurava com 14,3%, enquanto Mendes detinha 11,3%. Hoje, dois meses depois, com o peemedebista no comando do Estado e sem Jayme na disputa, o quadro sinaliza para consolidação do nome de Silval, que cresceu nesse interím 5,7% pontos percentuais, assim como Wilson, que subiu 3,4 pontos, enquanto Mendes registrou maior ascensão no período: 8,6 pontos - saiba mais aqui sobre a pesquisa de fevereiro.

Estratificação

Quanto à idade dos que emitiram opinião, 29,4% possuem entre 25 e 34 anos; 21,5% estão na faixa entre 35 a 44; 18,4% entre 18 e 24 anos, enquanto 17,8% têm de 45 a 59. Os pesquisadores detectaram que 8,2% possuem mais de 60 anos e 4,5% estão com idade entre 16 e 17 anos. São homens 51,4% e, mulheres, 48,6%. Sobre o grau de instrução, 34,6% revelaram ter o ensino fundamental completo e/ou secundário por concluir; 27,3% (2º grau completo e/ou superior incompleto); 25,7% (primário completo e/ou 1º grau incompleto); enquanto 8,7% não são alfabetizados ou têm o primário incompleto, ao passo que 3,7% revelaram possuir curso superior.

Dos entrevistados, 67,7% acumulam renda familiar entre 1 e 5 salários mínimos, 21,9% registram entre 5 a 10; enquanto 6,7% disseram que os rendimentos ficam em um salário; e 32% contam com orçamento entre 10 e 20. Apenas 0,4% ganha mais de 20 mínimos.

TST aprova 6 varas para Mato Grosso uma é de Colniza

O Órgão Especial do TST aprovou, na manhã desta segunda-feira (12), os três anteprojetos do TRT de Mato Grosso: de criação de dois cargos de desembargadores, de criação de 130 cargos de servidores e, o terceiro, criando varas do trabalho na 23ª Região. Os dois primeiros anteprojetos tiveram aprovação unânime pelos ministros.

No caso do anteprojeto de criação de varas, o TRT mato-grossense obteve uma vitória, com a inclusão de mais uma vara em relação ao que havia sido aprovado no Conselho Superior da Justiça do Trabalho. Trata-se da reinclusão da Vara de Colniza, prevista no pedido inicial encaminhado pelo TRT, mas que havia sido excluída na votação no CSJT.

Desta forma, foram aprovadas varas em Alto Araguaia, Colniza, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Peixoto de Azevedo e Sapezal.

A Vara de Colniza voltou a ser incluída no anteprojeto graças ao voto do ministro Ives Gandra da Silva, que entendeu ser necessária a criação de uma unidade da Justiça do Trabalho no município devido à ausência do Estado na região.

Antes da votação, os ministros do TST foram municiados com informações e dados referentes à situação de cada uma das regiões que pleiteiam uma vara trabalhista em Mato Grosso. Os ministros receberam memoriais e, na quinta-feira passada, a visita do deputado Valtenir Pereira e dos prefeitos Lírio Lautenschlager (Nova Mutum), Marino Franza (Lucas do Rio Verde), Nelci Capitani (Colniza), e João César Borges Maggi (Sapezal), além do secretário José Pereira (Alto Araguaia).

A visita foi acompanhada ainda pelos desembargadores Osmair Couto e Tarcísio Valente, presidente e vice do TRT/MT, do secretário-geral do Tribunal, Adalberto Balão, e pelos advogados Valdir Miquelin (conselheiro Estadual da OAB/MT), Abel Sguarezi (OAB de Lucas do Rio Verde) e Álvaro Maimoni (também de Lucas do Rio Verde).

Agora, os anteprojetos seguem para apreciação do Conselho Nacional de Justiça, antes de seguirem para o Congresso Nacional.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Olha o interior mostrando sua força




















Uma pesquisa realizada pelo site internacional Alexa, que monitora os acessos de todos os sites do mundo, , mostra um fato interessante é que 3 dos 10 sites mais acessados no Estado estão localizados entre as regiões Norte e Médio-Norte, mostrando que apesar de possuir uma população um pouco menor ao da baixada cuiabana, a região se notabiliza pela grande procura por notícias online. E essa busca pode ser caracterizada, além da sede pelos fatos que acontecem no dia a dia das cidades matogrossenses.E esta tendencia se faz sentir em todas as regiões de Mato Grosso.Exemplo disso é o sites Top news de Aripuanã que esta sendo muito bem acessado.

Confira o resultado geral do ranking Mega Debate de acesso aos sites, referente ao mês de março.



1) Só Notícias de Sinop

2) ExpressoMT de Lucas do Rio Verde

3) Olhar Direto de Cuiabá

4) Midia News de Cuiabá

5) 24 horas News de Cuiabá

7) O documento de Cuiabá

8) ClicHoje de Sorriso

9) Circuito MT de Cuiabá

10) Primeira Hora de Rondonópolis

Médico é investigado por extrair testículo de paciente por engano

Fonte BBC Brasil

Al Hourani trabalhou no Fairfield General Hospital entre 2005 e 2008
Um médico jordaniano que trabalhava temporariamente em um hospital no norte da Inglaterra está sob investigação por haver removido um dos testículos de um paciente em vez de retirar um pequeno cisto que estava no órgão.

O doutor Sulieman Ahmad Sulieman Al Hourani, formado pela Universidade de Ciência e Tecnologia da Jordânia, também é acusado de roubar remédios do Fairfield General Hospital, na cidade de Bury, nas imediações de Manchester.

Em um outro incidente a ser investigado, o médico teria injetado a si próprio com um sedativo que havia sido receitado para um paciente.

Depois de trabalhar na Grã-Bretanha, entre 2005 e 2008, Al Hourani voltou para seu país, onde trabalha atualmente.

O caso contra o médico está sendo ouvido por um comitê do General Medical Council (GMC, na sigla em inglês), órgão que regula a prática da medicina na Grã-Bretanha.

Al Hourani não compareceu à primeira audiência, na segunda-feira.


S e declarado culpado, o cirurgião pode ser julgado "inadequado para a prática" da medicina e proibido de trabalhar no país.

Audiência

Durante a sessão, o comitê do GMC ouviu relatos de que Al Hourani teria aparentado "surpresa" ao perceber que tinha nas mãos o testículo do paciente e não o cisto, segundo o jornal Manchester Evening News.

O caso deve ser investigado durante as próximas três semanas.

Segundo a assessoria de imprensa do GMC, embora as decisões do órgão só tenham valor legal na Grã-Bretanha, as conclusões do comitê são disponibilizadas para o público e para órgãos equivelentes em outros países.

Lideres do PT em pé de guerra


















Depois da derrota na consulta aos companheiros Serys ficou uma arara.
Abicalil disse que falaria com a Senadora, depois que a poeira baixar, mas rebateu alguns posicionamentos da rival petista. Disse que ela deveria ter dito, nas prévias, que não pretendia seguir a decisão petista de estar com PMDB e apoiar Silval e sim Mauro Mendes. O deputado e, agora, pré-candidato a senador, mandou um recado para Serys: os filiados que não seguirem decisão do partido podem ser expulsos. O que mais a cúpula nacional temia aconteceu e está claro: O PT de Mato Grosso rachou de vez. Aliás, o resultado das prévias com Abicalil tendo 52% dos votos e Serys 48%, comprova
Engraçado , não era estes politicos que falavam tanto em democracia ,que compreende aceitar a vontade da maioria? Mas, parece que eles são daqueles que pensam que democracia é só quando eles ganham , quando perdem é ditadura.

Moratória da carne em Mato Grosso fica para maio, confirma MPF


















O compromisso de frigoríficos de não comprarem animais para o abate oriundos de propriedades que desrespeitam a legislação ambiental deverá ser formalizado numa reunião no dia 11 de maio na sede do Ministério Público Federal em Mato Grosso. A data foi marcada nesta segunda-feira pelo procurador da República Mário Lúcio de Avelar e representantes do frigorífico Marfrig e da Abiec (Associação Brasileira das indústrias Exportadoras de Carne).

Esta semana o procurador fará uma consulta formal ao secretário estadual de Meio Ambiente (Sema) de Mato Grosso sobre o prazo estipulado para o dia 13 de novembro pelo programa MT Legal. A data também serve de base para TAC. Há divergência na interpretação do que será exigido para esta data: se apenas o protocolo de adesão ao MT Legal - que é feito pela internet - e solicitação do CAR (Cadastro Ambiental Rural) ou se o documento do CAR pronto.

Até esta data, o trabalho interno do MPF contra o desmatamento não para. "Continuaremos o levantamento de informações para as ações judiciais que serão propostas contra pecuaristas que desrespeitam a legislação ambiental e frigoríficos que estiveram em negociação com o MPF e recusaram assinar o compromisso contra o desmatamento", explica o procurador.

Quanto aos demais frigoríficos instalados em Mato Grosso e que não estiveram nessa etapa de negociação com o MPF, o procurador informa que o próximo passo será convidá-los para aderirem ao TAC.

Em linhas gerais, o TAC prevê que os frigoríficos vão desfazer relações comerciais com todos os criadores de gado que pratiquem desmatamento ilegal, que não possuam licenciamento ambiental, que explorem mão-de-obra em condições de escravidão, que estejam localizadas em áreas indígenas ou quilombolas, que tenham registro de violência agrária ou que sejam áreas de desmatamento recente.

sábado, 17 de abril de 2010

Dilma cancela novamente agenda em Mato Grosso

Redação 24 Horas News

A ex-minsitra Dilma Rousself, pré-candidata do PT a presidente da República, cancelou mais uma vez a agenda marcada para Mato Grosso. Ela estaria neste sábado em Água Boa, na região do Araguaia, para participar do megaleilão da Estância Bahia. O evento é considerado o maior leilão de gado de corte do mundo. O ex-governador Blairo Maggi confirmou que chegará neste sábado a cidade.

Esta á segunda vez que Dilma cancela agenda em Mato Grosso. A primeira vez foi em Sorriso, no lançamento da Ferrovia Leste-Oeste. Os motivos do cancelamento da visita da presidenciável ainda não foi informado. “Ela apenas me disse que marcaria uma outra agenda para Mato Grosso” – comentou o ex-governador Blairo Maggi.

No evento, mais de 30 mil cabeças de gado devem ser comercializadas e o faturamento deve ultrapassar os R$ 20 milhões. São aguardadas mais de 2 mil pessoas no local neste sábado. O governador Silval Barbosa também anunciou que deverá estar presente na cidade. Junto com ele, a senadora Serys Slhessarenko também passará pela cidade. O diretor-geral do DNIT, Luís Antônio Pagot, também tem presença confirmada.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Justiça derruba ação que impedia leilão de Belo Monte


















No recurso, a AGU informou que a suspensão do leilão e da licença ambiental ofenderia a ordem administrativa, já que provocaria um tumulto no mercado de distribuição de energia elétrica e prejudicaria o planejamento da expansão da oferta de energia e da rede de transmissão prevista no Plano Decenal de Expansão de Energia 2008-2017.

“Também poderia afetar à segurança jurídica e a credibilidade do Brasil como país capaz de atrair investimentos em infraestrutura, necessários para sustentar o crescimento sustentável da economia”, informa o documento.
Impactos

O governo alega que a construção da hidrelétrica de Belo Monte vai integrar o SIN (Sistema Interligado Nacional) e que as obras vão gerar 18 mil empregos diretos e 23 mil postos indiretos, de acordo com o RIMA (Relatório de Impacto Ambiental).

A AGU esclareceu ao Tribunal que o Estado do Pará e as cidades afetadas pelo reservatório serão recompensadas financeiramente por meio do CFURH (Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos para Fins de Geração de Energia Elétrica).

A expectativa é que sejam destinados R$ 174,8 milhões por ano, quantia a ser distribuída ao estado, aos municípios, aos Ministérios do Meio Ambiente e de Minas e Energia, e ao Fundo Nacional de Desenvolvimento de Científico e Tecnológico (FNDCT).

A AGU alega ainda que os moradores serão beneficiados pelo recolhimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços), incidente sobre a geração de energia, o município de Vitória do Xingu, onde serão instaladas as Casas de Força Principal e Complementar, e o próprio Estado do Pará.

Hoje é o Dia da Voz

Através da voz somos capazes de transmitir alegria e felicidade, elevando o tom de voz em direção aos agudos

A voz é o principal instrumento de trabalho de muitas pessoas, como cantores, locutores, teleatendentes, professores, repórteres, radialistas, pastores e vendedores. E todos nós precisamos dela para nos comunicar com outras pessoas, por isso convidamos a fonoaudióloga do Acesso Saúde, Alecsandra Klaumann Branco Ribeiro, que é especialista em voz, para nos dar dicas de como usá-la melhor, afinal nossa fala é o nosso cartão de visita.

“Através da voz somos capazes de transmitir alegria e felicidade, elevando o tom de voz em direção aos agudos; baixando o tom de voz para os graves, quando estamos deprimidos e tristes; aumentamos a intensidade quando estamos irritados; enfim, alteramos nossas vozes com finalidades específicas, e cada pessoa tem qualidade vocal individual e única”, explica a especialista.

Existem alguns cuidados para com a voz que podem ser seguidos por todos, particularmente por aqueles que se utilizam mais da voz ou têm tendência a alterações de voz (exemplo: alérgicos, pessoas que têm rinite etc):

Beber água em temperatura ambiente diariamente em pequenos goles, para manter a mucosa das pregas vocais hidratada, aproximadamente 2 litros ao dia

Evitar bebidas alcoólicas, pois diminuem a sensibilidade na região do trato vocal, aumentando assim o abuso vocal. As consequências só serão evidentes após passar o efeito da bebida: ardor, queimação, voz rouca e fraca.

Evitar competição sonora, falar mais alto que o volume do ambiente

Não fumar, pois o cigarro causa irritação no sistema respiratório e nas pregas vocais, aumentando secreções e infecções, pigarro, edemas e tosse.

Evitar pigarrear, tossir, gritar, pois causa um intenso atrito nas pregas vocais, podendo até lesioná-las

Evitar ambientes com ar condicionado, porque eles ressecam a laringe aumentando o atrito nas pregas vocais. Se não puder evitar, beber bastante água.

Antes do uso intenso da voz, evitar chocolates, alimentos condimentados e derivados de leite, eles aumentam a secreção do muco no trato vocal, produzindo pigarro.

Evitar bebidas geladas ou muito quentes em dias de uso intenso da voz, para não fazer choque térmico na laringe e causar rouquidão

Alimentos leves, verduras e frutas como maçã, bem mastigadas, relaxam a mandíbula, melhorando a dicção e agindo como adstringente, limpando a boca e a faringe

Articule bem as palavras, movimentando bem os lábios e evitando a fala travada e o abuso vocal

Se a rouquidão aparecer, e permanecer por mais de 15 dias, procure um fonoaudiólogo, você pode estar com uma disfonia, ou seja, uma alteração na voz

Anvisa proíbe venda de vacinas em farmácias de drogarias





















A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu a venda de qualquer vacina em farmácias e drogarias de todo o País, segundo resolução publicada ontem quinta-feira no Diário Oficial da União. A agência alerta que doses vendidas nesses estabelecimentos são provavelmente falsificadas ou de produção clandestina.
Na última sexta-feira (9), agentes da Anvisa e da Polícia Federal apreenderam vacinas falsificadas contra a Influenza A (H1N1), a gripe suína, e o tétano em duas farmácias de Minas Gerais.

A agência esclarece que farmácias e drogarias só podem aplicar vacinas quando participarem de campanhas públicas de vacinação. Não é feita cobrança pela aplicação nesses casos. Denúncias podem ser feitas à vigilância sanitária mais próxima ou encaminhadas à Anvisa, pelo telefone 0800-6429782.

A vacina contra a nova gripe está sendo distribuída nos postos de saúde em todo o País. Os cidadãos de grupos não cobertos pela campanha pública de vacinação do Ministério da Saúde (crianças de mais de 2 anos, adultos de 40 a 59 anos, idosos que não tenham doenças crônicas) poderão receber a vacina somente em hospitais e clínicas privadas autorizadas pela vigilância sanitária

Epidemia de dengue no Estado continua














cleomar Diesel

Aripuana não aparece mais na relaçoa de cidades Matogrosseses com epidemia de dengue.Graças ao trabalho da Prefeitura Municipal e a concientização da população saimos desta lista .Mas é bom ficarmos em alerta a nossa cidade vizinha Colniza vive um dos mais graves momentos da epidemia.
De 1º de janeiro até (15), Mato Grossso notificou 32.551 casos de dengue. Desse total, 768 foram notificados como casos graves da doença. O total de notificações até o momento de óbitos por dengue é de 39 casos. Desse total, 21 foram confirmados e 18 estão sob investigação. Os números são da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da SES/MT e divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso.
Os municípios que tiveram a notificação de óbitos por Dengue até o momento foram: Colniza (02 óbitos, sendo 01 caso confirmado e 01 caso sob investigação), Barra do Garças ( 01 caso confirmado), Diamantino (01 caso confirmado), Lucas do Rio Verde (01 caso sob investigação), Pontes e Lacerda (01 caso confirmado), Primavera do Leste (03 casos confirmados), Rondonópolis (05 casos, sendo 02 confirmados e 03 caso sob investigação), Santa Carmen (01 caso confirmado), São José do Rio Claro (01 caso sob investigação), Sinop (06 casos, sendo 03 confirmados e 03 casos estão sob investigação), Sorriso (01 caso confirmado), Tangará da Serra (02 casos, 01 confirmado e 01 sob investigação), Santa Rita do Trivelato (01 caso sob investigação), Glória d’Oeste (01 caso sob investigação).

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Fiscais da Sema intensificam operações contra o desmatamento

Em razão da greve dos servidores do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), paralisados desde a última terça-feira (13.04) em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), está intensificando as ações de rotina, de fiscalização. Quatro equipes, totalizando 16 fiscais, deixaram a capital nesta quarta-feira (14.04) em direção aos municípios de Feliz Natal, Juara, Porto dos Gaúchos, Nova Ubiratã, Nova Mutum e Ipiranga do Norte. Os fiscais vão verificar pontos detectados pela secretaria de Administração (Sad) e Deter nos meses de janeiro e fevereiro.

“As equipes estão em campo para fiscalizar áreas localizadas nos municípios, que segundo o último boletim divulgado pelo Sad e Deter, mais desmataram em 2010. O objetivo é fiscalizar 100 pontos de desmatamento e degradação detectados”, explicou Eduardo Rodrigues, coordenador de Fiscalização Florestal, coordenadoria vinculada à Superintendência de Fiscalização da Sema. Rodrigues contou que no município de Ipiranga do Norte, a 900 quilômetros da Capital, na Região Leste do Estado, os satélites detectaram duas grandes áreas de desmatamento, acima de mil hectares.

Segundo Rodrigues outra equipe, que estava na região de Aripuanã há cerca de 10 dias deve chegar nesta sexta-feira a Cuiabá. Por se tratar de áreas mais distantes, a operação contou com o apoio do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). A equipe saiu a campo para fiscalizar 230 pontos na região Noroeste de Mato Grosso.

Com apoio do helicóptero já foram fiscalizados em 2010, 330 pontos detectados pelo Deter, Sad e Prodes. Nessas operações foram lavrados pelas equipes da Coordenadoria de Fiscalização de Floresta e Unidades de Conservação (CFFUC) um total de 100 autos de infração, totalizando uma área desmatada de 16.197,1048 hectares desmatados irregularmente com a emissão de s R$ 22.044.043,85 em multa.

Em 2009 foram lavrados pela CFFUC, 1080 autos de infração de desmatamento, totalizando R$ 492.746.470,94 em multas emitidas, e embargadas 12.903,6943 há desmatadas irregularmente.

PP faz opção para “dominar” o Legislativo a partir de 2010



FONTE 24 Horas News









O Partido Progressista é, de todos os que vão disputar a eleição deste ano em Mato Grosso, o que menos tem pressa para definir como vai se posicionar em relação aos demais partidos e candidatos. Quanto mais tarde uma decisão, melhor. Quanto mais tarde, sinal de que a sigla estará buscando um melhor aproveitamento de seus quadros políticos. “Talvez um pouco antes do período das convenções a gente chegue a uma decisão” – disse nesta quarta-feira o deputado José Riva.

Sem candidato ao Governo ou ao Senado Federal – e sem pretensão de lançar ninguém para esses cargos e ainda sem se preocupar com a condição de indicar até mesmo um candidato a vice – o PP se estrutura para dominar as casas legislativas. Riva observou que o PP terá uma chapa com 35 nomes para a Assembléia e 12 para Câmara Federal. Daí podem sair de dois a três deputados federais e de 7 a 8 deputados estaduais.

Riva anunciou que deverá concluir nos próximos dias um amplo estudo interno sobre candidaturas a deputado estadual e deputado federal. De posse desse levantamento, o PP vai à mesa de negociações. “Vamos ter condições de dizer para os partidos que querem o nosso apoio quem queremos em região tal e quem deve deixar de disputar a eleição, acomodando em outra situação” – admitiu o parlamentar. “Se em 2006, conseguimos eleger quatro estaduais e dois federais com uma chapa tímida, a tendência agora é ampliarmos nossa bancada de forma considerável” – frisou.

Com essa definição prioritária, Riva faz cálculos bastante otimistas quanto aos resultados. Ele acha, por exemplo, que o PP tem condições de eleger até três deputados federais das oito vagas a serem disputadas. Cita Pedro Henry, cita Eliene Lima e diz acreditar que Chico Daltro, ex-secretário de Ciência e Tecnologia do Governo vai surpreender na votação. Para o Legislativo, os números são mais otimistas. Evitando falar em número próprio de votos, Riva acredita que a bancada pode chegar a até sete deputados estaduais. Pode entrar mais um até, subindo para 8.

Ciente de que o partido vem sendo tratado como uma espécie de noiva, Riva admite que o PP está bem próximo de apoiar a candidatura de Silval Barbosa ao Governo. “Ajudamos a construir esse Governo” – disse. Porém, não vê dificuldade alguma, por exemplo, de vir a apoiar Mauro Mendes, do PSB ao Governo. O partido também está aberto a conversar com o ex-prefeito Wilson Santos, do PSDB, que disputará a eleição com o apoio dos Democratas e do PTB.

Valorização de 4,88%

fonte :diario de cuiaba
Os preços médios das terras, em Mato Grosso, continuaram firmes no primeiro bimestre de 2010 ao apresentar crescimento de 4,88. Porém, os negócios estão praticamente parados. De acordo com levantamento divulgado ontem pela AgraFNP, os preços médios por hectare avançaram de R$ 2,435 mil, no primeiro bimestre de 2009, para R$ 2,554 mil, nos primeiros dois meses deste ano.

A análise do comportamento de preços do último relatório indica que as terras mais caras do Estado localizam-se na região de Rondonópolis (210 quilômetros ao sul de Cuiabá), onde o hectare de terra agrícola, principalmente para lavouras de soja/algodão no município de Pedra Preta, vale cerca de R$ 10,80 mil.

As mais baratas encontram-se na região de Aripuanã (1.002 Km a noroeste de Cuiabá), onde um hectare de mata de difícil acesso vale cerca de R$ 170.

As áreas que mais se valorizaram nos últimos 12 meses foram as terras agrícolas em Novo São Joaquim e General Carneiro, na região de Barra do Garças (509 Km ao leste de Cuiabá), com valorização de 33,33% e as que mais se desvalorizaram foram as de pastagem formada, na região de Pontes e Lacerda (448 Km ao oeste de Cuiabá), com 6,25% de desvalorização. (Veja quadro ao lado)

A gerente de Agroenergia e analista da AgraFNP Consultoria, Jacqueline Bierhals, observa um movimento de viés de baixa nos negócios em Mato Grosso. Segundo ela, este não é o melhor momento para negociação e venda de terras, em função do período de colheita da safra de verão no Estado. “Outro aspecto importante é que os preços da soja estão em declínio devido à iminência de uma grande safra mundial. Além disso, notamos também uma menor atuação dos grupos e investidores de outros países, em Mato Grosso, neste início de ano”, analisa.

Ela diz que a perspectiva para o primeiro semestre do ano é de que os negócios continuem parados, pois os preços da soja continuarão pressionados pelos estoques mundiais.

Para o longo prazo, persistem fatores estruturais favoráveis à elevação dos preços das terras brasileiras. “A economia mundial voltará a crescer, retomando-se o consumo das principais commodities agropecuárias. As restrições ao aumento da produção de alimentos e matérias-primas agropecuárias (com a notável exceção do Brasil) continuam presentes. Além disso, países como China e Índia devem continuar a expandir fortemente o seu consumo e terra continua sendo um bem não-multiplicável”, explica a analista.

BRASIL – O levantamento da AgraFNP mostra que a média nacional no bimestre janeiro-fevereiro/10 foi de R$ 4.599 por hectare, praticamente estável em relação ao bimestre anterior (leve aumento de 0,12%), mas alta de 3,9% em relação ao valor médio praticado há 12 meses.

Para Jacqueline Bierhals, a valorização reflete a maior liquidez nas negociações, com a retomada da economia pós-crise financeira internacional. Lembra, porém, que o desempenho da safra 09/10 de grãos no Brasil não será tão satisfatório, o que inibe investimentos em aquisições de terras por parte dos produtores de grãos.

Entre as regiões, a Sul continuou apresentando a maior cotação neste início de 2010, com valor médio de R$ 9.486/hectare. A região Sudeste teve ligeiro aumento, passando para R$ 7.868/hectare. Centro-Oeste teve preço médio de R$ 3.487/hectare, Nordeste registrou R$ 2.028/hectare e, o Norte, R$ 1.423/hectare.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Bancos vão reduzir valor mínimo das TEDs para R$ 3.000

Só em março, quase 280 mil operações deste tipo foram realizadas no Brasil
A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) anunciou nesta quarta-feira (14) a redução do o limite mínimo para a realização das TEDs (Transferências Eletrônicas Disponíveis). Atualmente, o serviço atende às movimentações acima de R$ 5.000, mas a partir de 21 de maio este valor será de R$ 3.000.
De acordo com nota da instituição, as “transferências em apenas um dia nesse valor são raridade no mundo, o que torna o SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro) um paradigma de excelência mundial, não só pela agilidade e universalidade, como pela segurança que confere ao sistema financeiro e seus usuários”.
Só em março, a CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos), responsável, no SPB, pelo processamento desse tipo de operação, realizou 279 mil TEDs por dia. Com o novo limite de R$ 3.000, a previsão é que ocorram cerca de 335 mil TEDs diariamente.

Aripuanã segundo polo madeireiro de Mato grosso deve participar do Promadeira 2010.








Tudo pronto para a realização do Promadeira 2010, feira do setor de base florestal que será promovida pelo Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira de Mato Grosso (Cipem), de 25 a 28 de agosto em Sinop (500 km de Cuiabá). A equipe comercial do evento iniciou os trabalhos de divulgação e comercialização dos estandes. Realizado bienalmente desde 1998 em Mato Grosso, o Promadeira possibilita a geração e fomento de negócios, qualificação e atualização tecnológica, com a participação de empresas e técnicos de diversos Estados do país e do mundo.

De acordo com a organização do evento, nesta edição serão três áreas de comercialização: a Feira de Madeira, Máquinas e Equipamentos, com 91 estandes e 14 espaços abertos para exposição de máquinas pesadas; O Salão de Móveis e Decoração com 25 espaços e o Salão de Artesanato, com 29 estandes. “Nas duas edições anteriores, a feira de madeira ficou separada da área de máquinas. Este ano vamos atender à solicitação dos expositores e transformar numa única feira”, explica o coordenador do evento, empresário José Eduardo Pinto.

Os estandes estão com valores que variam entre R$ 1.600,00 a R$ 3.000,00, dependendo da área escolhida e das especificações do espaço e estrutura, com pagamento podendo ser dividido em até quatro vezes e descontos para quem fechar contrato antecipadamente. “Daremos um subsídio para estimular a participação de pequenas empresas do setor madeireiro. Os artesãos, como em todas as edições, poderão participar sem pagar o estande. É uma forma de estimularmos o reaproveitamento de madeira e a geração de emprego e renda”, explica o diretor executivo do Cipem, Júlio César Bachega.

Em 2008, foram oito mil visitantes e 105 expositores em quatro dias de eventos realizados em Sinop (MT), com um resultado de avaliação positiva de 80% (bom / ótimo) entre os empresários. As metas para 2010, de acordo com os coordenadores do Promadeira, são desafiadoras. Eles esperam um público de 20 mil visitantes e a participação de 150 expositores, entre madeira, móveis, máquinas, equipamentos, institucional e artesanato.

O Promadeira 2010 é uma realização do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) e do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Sistema Fiemt). Esta é a sétima edição da feira de negócios, que contará, ainda, com o VI Seminário de Negócios da Madeira; III Salão de Móveis, Decoração e Artesanato e IV Encontro Internacional de Negócios, além das visitas técnicas. “Uma ótima oportunidade de negócios e contatos para os empresários do setor de base florestal”, avalia José Eduardo.

Outras informações podem ser obtidas pela organizadora do evento, Landsmark – Comunicação Inteligente, pelo telefone (65) 3023-7840/3052-7140/9989-9789 ou no site do evento: www.promadeira.com.br.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Dep. Federal Abicalil 600 mil para Aripuanã

O Ministério das Cidades anunciou o empenho das últimas parcelas de recursos destinados a três municípios do Estado de Mato Grosso: Aripuanã, Alto Taquari e Chapada dos Guimarães. Os empenhos são frutos de emendas orçamentárias do deputado federal Carlos Abicalil (PT) referente aos anos de 2007 e 2008.

Com praticamente 16 mil habitantes e considerada um ponto turístico mato-grossense, o município de Chapada dos Guimarães (67 km de Cuiabá) será beneficiado com investimentos de R$ 400 mil garantido por Abicalil. Valor semelhante garantido para Alto Taquari (509 km de Cuiabá).

Já a cidade de Aripuanã (976 km de Cuiabá), será contemplada com uma emenda individual de 2008 no valor de R$ 600 mil de autoria Abicalil.

Abril inicia transição para a seca em Mato Grosso, diz boletim do Sipam






fonte Sipam

A partir deste mês os dias em Mato Grosso serão cada vez mais ensolarados, com baixa umidade do ar e noites mais frescas devido à pouca presença de nuvens, características da seca que começa a dar indícios, segundo o boletim climático elaborado pelos meteorologistas do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

Em abril ainda chove no Estado (em média 200 milímetros), mas a partir de maio as precipitações reduzem cerca de 70%, baixando ainda mais em junho. Características normais para o período, mas que devem sofrer alteração em algumas partes de Mato Grosso esse ano. As porções norte, centro e leste do Estado devem ficar mais secas do que o normal, com chuvas abaixo da média.

Já as temperaturas deverão ficar um pouco mais altas do que o normal na maior parte de Mato Grosso. “O fenômeno El Niño está enfraquecendo, mas ainda deve nos influenciar por mais dois meses, aumentando o calor durante o dia”, explica o meteorologista Luiz Alves. Somente o sul e o oeste do Estado ficarão com temperaturas dentro do normal, já que essas regiões são mais suscetíveis à entrada de massas polares nesses meses.

Usina de Monte belo



Foi realizado ontem em Brasilia uma grande manifestação contra o Leilão da usina Belo monte o movimento contou com a participação de James Cameron diretor do filme Avatar.
Belo Monte é uma usina hidrelétrica projetada a ser construída no Rio Xingu, no estado brasileiro do Pará. Sua potência instalada será de 11 233 MW, o que fará com que seja a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira[1], visto que a Usina Hidrelétrica de Itaipu está localizada na fronteira entre Brasil e Paraguai.
A previsão é que, se concluída, a usina será a terceira maior hidrelétrica do mundo, com 11,2 mil MW de potência instalada[3].
O comentario abaixo é da coluna do Jornaluista Claudio Humberto
Cameron diz que vai se queixar de hidrelétrica brasileira em Washington
O cineasta James Cameron, diretor de "Avatar", porcaria que foi um fracasso na premiação do Oscar, disse nesta segunda-feira (12) em Brasília que vai "conversar com congressistas dos Estados Unidos" sobre as consequências para o meio ambiente da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). O cineasta, um ignorante em política acha que os congressistas ou mesmo o governo dos Estados Unidos podem interferir em assunto da economia interna do Brasil. Ele participou de uma manifestação de "organizações sociais brasileiras" contra o leilão da usina, marcado para o dia 20 de abril. “Washington deve estar interessado, porque não é um problema apenas do Brasil, é um problema internacional”, ressaltou, como se estivesse no quintal de seu país
E Esta é minha opinião.
O Brasil precisa ter posições mais fortes contra estes velhacos que vem aqui só para tomar nosso dinheiro com filmes de gosto duvidoso e ainda vem se intrometer nas decisões que só interessam ao Brasileiros.

sábado, 10 de abril de 2010

EPE pesquisa potencial hidrelétrico de MT


A Empresa de Pesquisa Energética EPE espera finalizar este ano os inventários de seis bacias - Branco, Jari, Juruena, Tibagi, Aripuanã e Sucunduri - que fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

A EPE concluiu pesquisas na bacia do Araguaia e estimou em 2.483 megawatts de potência instalada a capacidade de geração de energia no rio Araguaia. O resultado consta da revisão dos Estudos de Inventário Hidrelétrico da Bacia Hidrográfica do Rio Araguaia, entregue quarta-feira à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Segundo a EPE, os aproveitamentos hidrelétricos selecionados estão localizados no alto Araguaia, com exceção de Santa Isabel, e não interferem nas áreas preservadas da planície do Bananal nem na sua dinâmica fluvial, respeitando assim as recomendações do Plano Estratégico da Bacia Hidrográfica dos Rios Araguaia e Tocantins, publicado pela Agência Nacional de Águas (ANA).

Bliblioteca Estadual realiza curso ,Aripuanã é um dos municipios contemplados

A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça realiza de 12 a 16 de abril no salão nobre o “Curso de Aperfeiçoamento e Multiplicador dos Profissionais que atuam nas Bibliotecas Públicas do País.”

Foram convocados 40 agentes multiplicadores dos municípios contemplados com a Ação de Modernização de Bibliotecas Públicas Municipais pela Implementação descentralizada do programa Mais Cultura. A Lista com os municípios contemplados foi publicada no Diário Oficial do Estado na terça-feira, 23 de março de 2010.

Os municípios contemplados foram: Acorizal, Apiacás, Araguainha, Araguaiana, Aripuanã, Barra do Bugres, Chapada dos Guimarães, Cláudia, Cotriguaçu, Dom Aquino, General Carneiro, Jaciara, Juara, Juruena, Matupá, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Nova Bandeirantes, Porto Alegre do Norte, Ribeirãozinho, Rosário Oeste, São José dos Quatro Marco, Tapurah, Tesouro, Torixoréu, Tabaporã, Várzea Grande, Vera, Vila Bela da Santíssima Trindade e Vila Rica.

O objetivo do curso é favorecer a reflexão em conjunto sobre temas que afetam a visibilidade e credibilidade da biblioteca pública capacitando os participantes a multiplicar o estímulo à leitura e o hábito de freqüentar a biblioteca.

O projeto é uma parceria da Fundação de Biblioteca Nacional, Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso e patrocínio da Petrobrás.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Ontem foi dia do Jornalista recebemos cartão do Dep.Riva

Asteroide passará bem perto da Terra às 20h desta 5ª feira







Foto: JPL/Nasa/Divulgação

Um pequeno asteroide descoberto recentemente passará bem perto da Terra ainda nesta quinta-feira, pouco depois das 23h GMT (20h no horário de Brasília), aproximando-se a 359 mil km, mas sem representar perigo, segundo o Jet Propulsion Laboratory (JPL) da Nasa.

Esta quilometragem representa nove décimos da distância da Terra à Lua, precisou o JPL. O asteroide mede cerca de 22 m de comprimento e foi observado pelo telescópio do laboratório "Catalina Sky Survey", perto de Tucson no Arizona (sudoeste), que tem como missão descobrir cometas e outros objetos que evoluem próximo à Terra.

"Passagens de objetos ao largo de nosso planeta, a uma distância inferior a entre a Terra e a Lua acontecem várias vezes por ano", destaca Don Yeomans, um cientista do JPL de Pasadena na Califórnia (oeste). A Nasa detecta e persegue asteroides e cometas que passam perto da Terra recorrendo telescópios em terra e em órbita, como o Hubble.

O programa de observação de objetos que passam perto de nosso planeta, chamados "Spaceguard", descobre-os e avalia suas dimensões e trajetória, para determinar se representam um perigo potencial. Em janeiro passado, um pequeno asteroide passou muito mais perto de nosso planeta, a 130 mil km

Esta noticia é da Coluna do humberto

PP flerta com Serra
A campanha presidencial de Dilma Rousseff (PT) pode sofrer um importante revés: setores do Partido Progressista (PP), que integra a chamada “base de apoio” do governo Lula no Congresso, articulam secretamente uma aliança com o candidato do PSDB, José Serra. A base do apoio seria o convite para o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) ser oficializado como candidato a vice-presidente, na chapa tucana.

Tudo se encaixa

Para os articuladores da aliança PSDB-PP, o DEM aceita Francisco Dornelles como vice, o que satisfaz Aécio Neves, sobrinho do senador.

Tarifa de energia fica mais barata


Fonte Gazeta
A tarifa de energia elétrica para os consumidores de Mato Grosso será reduzida em 2,55% a partir de amanhã (8). A queda foi aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira (6) e irá beneficiar um total de 992,368 mil consumidores nos 141 municípios do Estado. O reajuste é realizado (para mais ou para menos) todos os anos e sempre entra em vigor no aniversário de Cuiabá. O percentual negativo é contrário ao pleito das Centrais Elétricas Mato-grossenses (Cemat) que solicitou aumento de 9,92% da tarifa. Em 2009, a revisão tarifária resultou em alta de 13,04%.

Segundo a Aneel, a retração para os consumidores residenciais (baixa tensão) será em média, de 2,59%. Já para o setor industrial (alta tensão), a redução irá variar entre -2,25% e -4,74%, o que vai depender do consumo de energia. Ainda conforme a agência, os percentuais aprovados de reajuste das distribuidoras refletem, entre outros fatores, a variação do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), índice previsto no contrato de concessão para mensurar a inflação no período, a redução do custo da distribuidora com compra de energia de Itaipu em razão da queda do dólar e o aumento do custo de encargos do setor, como a Conta de Consumo de Combustíveis (CCC).

Ao calcular os índices de reajuste, a Aneel considera a variação de custos que a empresa teve no decorrer do período de referência. A fórmula de cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incide o IGP-M, e outros custos que não acompanham necessariamente o índice inflacionário. Por meio de nota, a Cemat apenas informou os índices médios de barateamento da tarifa de energia.

A empresa só vai se pronunciar após a publicação da Resolução Homologatória do Reajuste Tarifário, que será publicado hoje (7) no Diário Oficial da União. "A resolução trará os índices de reajuste e o valor do quilowatt/hora (kWh) para cada classe de consumo (residencial, residencial baixa renda, industrial, comercial, rural, poder público, serviços públicos e iluminação pública)", informa o comunicado.

Atualmente, o valor do quilowatt/hora, em vigor até amanhã (8), é de R$ 0,36332 para a classe residencial. Para a Baixa Renda o valor é escalonado variando de R$ 0,12344 a R$ 0,32694 (ver tabela), dependendo do consumo. Esses valores também não contemplam tributos como ICMS, Taxa de Iluminação Pública.

Servidores do Ibama devem entrar em greve




fonte :sonoticias
Servidores do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) e do Instituto Chico Mendes, em Mato Grosso, estarão paralisando suas atividades a partir de segunda-feira (12). A decisão foi tomada em assembleia, após o Sindicato dos Servidores do Ibama em Cuiabá (SINTFAMA-MT) entender que houve uma quebra nas negociações por parte da secretaria Recursos Humanos do Ministério do Planejamento. Apesar de anunciarem o início da greve os funcionários marcaram uma nova reunião geral para sexta-feira, às 14 horas.

As principais reivindicações da categoria são reestruturação da carreira de especialista em Meio Ambiente (incluindo o PECMA) em conformidade com o aviso ministerial enviado em novembro de 2009 pelo então ministro Carlos Minc, ao ministro Paulo Bernardo, do Planejamento, transposição dos agentes administrativos do PGPE/MMA para o Plano Especial de Cargos do ministério e do Ibama - PECMA e contra o PLP nº 549/09, que congela salários dos servidores públicos por 10 anos.

Em janeiro houve uma manifestação onde unidades do Ibama de todo o país paralisaram as atividades por 24 horas fazendo as mesmas reivindicações. O órgão é responsável, dentre outras atribuições, a liberar documentos para atividades do setor madeireiro, agrícola e pecuário. Em Mato Grosso o Ibama tem três gerências execuitivas (Barra do Garças, Juina e Sinop), sete escritórios regionais (Alta Floresta, Aripuanã, Canarana, Guarantã do Norte, Pontes e Lacerda e Rondonópolis) e a superintendência em Cuiabá.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Operação ह्य्गेइअ.. PF prende 24 suspeitos no Estado; 4 estão foragidos


fonte Blog do Ronilson
Policiais federais cumpriram nesta quarta (7) 24 mandados de prisão preventiva no Estado, durante a Operação Hygeia, deflagrada para desarticular esquema de desvios e fraudes em licitações e contratos. Quatro pessoas estão foragidas. Ao todo, em Mato Grosso, Rondônia, Goiás e Distrito Federal, foram cumpridos 76 mandados de busca e apreensão e 35 mandados de prisão temporária, sendo 17 contra servidores públicos. O balanço foi feito, durante a tarde, pelos delegados Eloisa Albuquerque, responsável por presidir o inquérito, e Eder Rosa de Magalhães, com a presença do coordenador-geral de Operações Especiais da Controladoria-geral da União, Israel Carvalho.

Embora não tenha revelado o nome, Eloisa apontou a existência de um “corpo intelectual” para comandar o esquema e direcionar as fraudes. A delegada reafirmou que os cofres públicos foram onerados em R$ 51 milhões, valor que pode chegar a R$ 200 milhões. Segundo ela, havia três núcleos de desvio de recursos. O primeiro deles funcionava na Funasa, com funcionários lotados em setores estratégicos, obtendo vantagens financeiras, direcionando licitações e executando contratos com custos superiores aos praticados no mercado. Havia também o pagamento de serviços não realizados. O segundo esquema consistia na contratação de empresas de engenharia, com verbas federais, a preços superfaturados pelas prefeituras. Embora os valores fossem liberados, as obras não eram concluídas. Já o terceiro núcleo envolvia a assinatura de contratos genéricos com ONGs, sem processo licitatório, para prestação dos serviços com valores superfaturados. Funcionários “fantasmas” ganhavam altos salários e não prestavam os serviços ou cumpriam o expediente.

O inquérito da PF é baseado em uma auditoria preliminar da CGU. Segundo Israel Carvalho, três Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPs) são apontadas nas investigações. “Duas delas que já atuavam e uma terceira estava começando a entrar no esquema”. Eloisa Albuquerque disse que servidores dos órgãos públicos executavam as fraudes, como favorecimento em processos de licitação e até as simulações na execução dos serviços. “As OSCIPs pulverizavam os lucros entre as empreiteiras”. Segundo a delegada, os parlamentares responsáveis pelas emendas federais não foram citados no inquérito. “Estamos investigando o que se fez com os recursos. A mera indicação de emendas não é crime”, ponderou.

Os envolvidos deverão ser indiciados por formação de quadrilha, estelionato, fraude em licitações, apropriação indébita, lavagem de dinheiro, peculato, corrupção ativa e passiva, prevaricação, dentre outros.

Confirma os nomes de parte dos detidos na Operação Hygeia
1. Faustino Dias Neto (DEM) - ex-prefeito de Santo Antonio do Levereger
2. Valdebran Padilha - empreiteiro e engenheiro eletricista
3. Edson Vitório - ex-coordenador da Funasa
4. Ídio Barros - responsável pelas licitações da Funasa
5. Edson Pertile - servidor do setor de Planejamento da Funasa
6. Gleida Marisa - assessora de gabinete da Funasa
7. Lauriel da Silva - servidora da Funasa no Distrito Sanitário Especial Índigena em Canarana
8. Marco Antônio Stangherlim, coordenador da Funasa
9. Rafael Bastos - secretário geral do PMDB
10. Carlos Miranda - tesoureiro regional do PMDB
11. Jose Luís Bezerra, sobrinho do deputado federal Carlos Bezerra (PMDB)

Equipe do Intermat mostra trabalho desenvolvido e faz reivindicações ao titular da Seder

A equipe do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat) se reuniu com o secretário de Desenvolvimento Rural (Seder), Jilson Francisco da Silva, para apresentar os trabalhos desenvolvidos pela autarquia como a regularização fundiária urbana, as ações nos assentamentos e a emissão das certidões de legitimidade de origem, documento fundamental para o registro de imóveis e para obter licenciamento ambiental junto a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).

O presidente do Intermat, Afonso Dalberto, comentou os projetos em andamento no órgão como os convênios firmados para a regularização fundiária urbana com o Ministério das Cidades e com as prefeituras municipais. Na área rural, a parceria mais recente foi assinada com o Ministério do Desenvolvimento Agrário para a regularização dos assentamentos Vale dos Sonhos e Aripuanã, em Aripuanã e Guariba, em Colniza.

O titular da Seder, Jilson Francisco, pediu uma lista de prioridades e apresentará o documento ao governador. “Quero ser um parceiro e vamos nos posicionar. Uma das urgências que percebemos é a reforma do edifício Ceres (que abriga o Intermat, Seder, Indea e o núcleo sistêmico). O Intermat tem um papel social fundamental para Mato Grosso. O governador Silval Barbosa reconhece a importância da agricultura familiar”.

Produtor comemora segurança do comércio eletrônico da carne bovinaA



A partir do próximo dia 12 uma novidade toma conta da cadeia produtiva da carne. É o comércio eletrônico, que chega ao campo e promete trazer mais segurança aos pecuaristas na hora de vender o produto. Já funcionando em caráter experimental, a Bolsa de Carnes do Brasil, criada pela Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBM), garante pagamento antecipado da arroba do boi gordo. Um "prato bem cheio" aos criadores de gado após período conturbado nas relações comerciais com os frigoríficos, os quais passaram por uma crise econômica no último ano e geraram grandes dívidas com os produtores.

Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, o comércio eletrônico da carne é mais democrático e vai trazer mais transparência e segurança ao negócio. "Esse novo modelo vai mudar a história da pecuária", analisou Prado, durante pré-lançamentodo sistema na tarde desta terça-feira (6) na sede da Federação.

Edílson Alcântara, assessor de novos produtos da BBM, ressalta que o modelo não tem apenas o cunho de proteger o produtor bovino, mas melhorar de maneira geral o sistema vigente no mercado. Ele explica que o comprador poderá consultar todas as ofertas pela internet e, definida a compra, o frigorífico já envia 90% do valor do produto para a BM&FBovespa antes do embarque da boiada, a qual será autorizada pela Bolsa. As transações serão feitas por corretores credenciados, os quais receberão 0,5% de cada uma das partes, os pecuaristas e frigoríficos.

O sistema pontua muitas vantagens ao produtor, como garantia de recebimento, preços mais justos e tranquilidade para negociar e aumentar plantel. Para o lado dos frigoríficos, as vantagens apresentadas são a democratização, já que pequenos e grandes empresas terão as mesmas oportunidades de negócio; a certeza de entrega de animais pelo preço acertado, facilidade para montar escala de abate, regularidade de oferta e melhor gestão no processo de compra do gado.

Paulo Pacheco, Gerente de Bovinos da Sadia, acredita que o comércio eletrônico da carne é um bom negócio para os pecuaristas, mas tem dúvidas de como será para os frigoríficos. Luciano Vacari, superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), diz que o modelo é uma ideia nova e muito interessante, em um momento bastante oportuno, já que elimina os riscos de inadimplência. "Esse tipo de mercado é muito fiscalizado, com regras claras e rígidas, além de corretores sérios. Mas, todo produto novo precisa de um tempo de adaptação", prevê Vacari

CIPEM passa a presidir o Fórum Nacional de Atividade de Base Florestal


Atualmente, o setor florestal é responsável por mais de 4% do PIB nacional, sendo um campo estratégico para a economia do país, já que outros setores, como o siderúrgico, o moveleiro, a indústria de papéis e a construção civil são dependentes das florestas brasileiras. Além disto, diante das demandas internacionais por florestas nativas e plantadas e, da necessidade de mecanismos de seqüestro de carbono, o setor tornou-se estratégico para o desenvolvimento sustentável do país, que vem assumindo papel de protagonista frente às nações do planeta, no campo ambiental.

Neste contexto, o Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira de Mato Grosso – CIPEM, como entidade representativa do Estado e da região Centro-Oeste, assumiu nesse último mês a presidência do Fórum Nacional de Atividade de Base Florestal, com sede em Brasília. João Carlos Baldasso, presidente do CIPEM e presidente eleito do Fórum, destacou como metas iniciais de sua gestão a busca pela redução de impostos, como o IPI, que beneficiou móveis, mas não outros produtos; a diminuição da burocracia, enfrentada por toda a cadeia de produção da madeira e, ainda; a criação de políticas de incentivo e financiamentos para o setor florestal brasileiro, a exemplo do que acontece com a agricultura e a pecuária.

O Fórum Nacional da Atividade de Base Florestal nasceu em 1999, de um consenso no estado do Pará, frente à necessidade veemente de fortalecimento do setor florestal e de uma integração, que atendesse as demandas das diferentes regiões produtoras do país.

Assim, várias entidades de representação nacional se reuniram como pessoa jurídica, de direito privado e sem fins lucrativos para lutar pela interpretação, representação e defesa dos interesses e dos objetivos comuns do setor florestal, tanto em âmbito nacional como internacional.

O Fórum tornou-se, então, o interlocutor do setor florestal junto aos mais diversos agentes, nas mais diferentes esferas de poder, seja através da participação em discussões; antecipando-se a possíveis problemas e decisões em defesa dos interesses do setor; trabalhando para promover positivamente o setor florestal e, valorizando a atividade florestal e sua produção. Sem contar com a grande atenção dada aos assuntos que atualmente envolvem as questões ambientais.

A expectativa da nova gestão é pelo aumento da representatividade do Fórum, com a entrada de mais entidades. Para João Carlos Baldasso o trabalho continuará intenso, “nossa expectativa é fortalecer o setor florestal brasileiro. Através de ações coordenadas pelo fórum, visamos primeiramente à união das entidades em torno de objetivos comuns, para fortalecer não só o setor, mas toda a cadeia produtiva da madeira e assim, agirmos junto ao governo federal e todos os ministérios, que direta ou indiretamente afetam o setor. Além dessas, vamos atuar junto às diversas ong´s”.

Mostrar a importância do setor, como atividade produtiva no Brasil e como promotora de emprego e renda, também são pontos chaves do Fórum. Além de João Baldasso, faz parte da diretoria do Fórum Nacional, o diretor executivo do CIPEM, Júlio Bachega, que é engenheiro florestal por formação e ocupa uma das cadeiras no Conselho Fiscal. Esta nova diretoria estará à frente do fórum por três anos.
Entidades que atualmente compõem o Fórum:

ABIMCI - Associação Brasileira das Indústrias de Madeira Processada Mecanicamente.

AIMEX – Associação das Indústrias Exportadoras de Madeira do Estado do Pará.

ANPM - Associação Nacional dos Produtores de Pisos de Madeira.

SINDIMAD - Sindicato das Indústrias de Madeira de Belém, Ananindeua e Marituba.

SINDIMADEIRA - Sindicato das Indústrias de Serrarias, Carpintarias, Tanoarias, Esquadrias, Marcenarias, Móveis, Madeiras Compensadas e Laminadas, Aglomerados e Chapas de Fibras de Madeiras de Caxias do Sul.

Sindicato dos Madeireiros do Paraná.

UNIFLOR - União das Entidades Florestais do Estado do Estado do Pará.



Fonte: Ascom CIPEM

terça-feira, 6 de abril de 2010

Prazo para solicitar ou transferir título de eleitor termina dia 5 de maio

Fonte TSE


O prazo para os cidadãos que ainda não solicitaram o seu título de eleitor, ou que desejam transferir o domicílio, termina dentro de um mês, no dia 5 de maio. A data também é o limite para quem precisa fazer a revisão dos dados eleitorais. O primeiro turno das Eleições 2010 ocorre no dia 3 de outubro, quando acontecem as eleições gerais para presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, deputados estaduais e distritais.
Pré-atendimento virtual
Para adiantar o processo e evitar possíveis filas nos cartórios, o cidadão pode solicitar o título e atualizar seus dados cadastrais no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio do Título NET. É necessário, inicialmente, preencher o formulário virtual, com todas as informações solicitadas.
Para finalizar o procedimento é preciso que o requerente compareça a um cartório eleitoral, no prazo de cinco dias corridos, tendo em mãos os originais e as cópias dos documentos solicitados, além do número de protocolo gerado pelo pré-atendimento online. Quem não se apresentar pessoalmente no cartório, dentro do prazo determinado, terá o processo cancelado.
Os documentos exigidos são: carteira de identidade, comprovante de residência, título anterior (se for o caso) e, para os cidadãos do sexo masculino, comprovante de quitação militar.

Dal Bosco rebate críticas ao projeto de zoneamento socioeconômico

Fonte: Só Notícias
O presidente da Comissão Especial do Zoneamento Socioeconômico e Ecológico (ZSEE), deputado Dilceu Dal Bosco, discordou do posicionamento do promotor de Defesa do Meio Ambiente, Domingos Sávio, de ingressar com ação judicial para anular o projeto que define os critérios para utilizar o território estadual na produção de alimentos, exploração de madeira e as áreas de preservação ambiental. A crítica é porque houve redução na quantidade de áreas de preservação permanentes previstas no orçamento. "Até respeito o posicionamento dele, mas tem que esperar o projeto ser aprovado na assembleia. Agora a instância é a nossa, do Legislativo, e depois, da forma que sair, eu acho que ele tem direito, como qualquer outro cidadão, de emitir opinião", destacou Dal Bosco.
Como justificativa, o promotor argumentou que a proposta que está tramitando não contém critérios socioambientais e "afronta à legislação federal" e prevê a ampliação das áreas destinada à exploração agropecuária reduzindo em 78% as áreas indicadas para criação de novas unidades de conservação. "Julgar uma coisa que nem foi aprovado ainda é bastante complexo, até porque agora que o projeto está na Comissão de Constituição, Justiça e Redação", rebateu Dal Bosco.
Segundo o deputado, a proposta foi alterada tendo como base o projeto de lei encaminhado pelo governo federal para Assembleia Legislativa e retrata a realidade mato-grossense. Entre os próximos procedimentos está a análise da proposta. "Agora que estamos nos debruçando sobre ele (o projeto) para analisar exatamente constitucionalidade e não vamos correr o risco do nosso projeto sofrer qualquer problema por uma ilegalidade. A partir daí, se ele (o promotor) achar que tem que fazer alguma coisa é um direito do Ministério Público", disse.
Dal Bosco aponta ainda que outras críticas que surgiram em relação ao zoneamento foram feitas por aqueles que não participaram das discussões onde foram feitas sugestões para alterações. "Se não era para ser alterado, como nós fizemos, através do substitutivo, então que a gente não fizesse a socialização, que simplesmente pegássemos o projeto de lei do governo que veio e aprovássemos daquele jeito", expôs
"O nosso zoneamento retrata a realidade atual de Mato Grosso, não é aquele zoneamento que veio, com referência de 1987,1990, 93 ou até de 99. Nós estamos em 2010 e tinha que ser alterado sim", alertou. "Quando fizemos essas alterações foi no sentido de transformá-lo exatamente no modelo que representa a realidade de Mato Grosso que vivemos, somado a isso a vontade da nossa população e sempre nos preocupando com a questão ambiental", finalizou.
O substitutivo do projeto de lei do zoneamento foi aprovado em primeira votação na Assembleia Legislativa, na última semana, e será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça do Legislativo. A aprovação final depende de outra votação do plenário do Poder Legislativo para, em seguida, passar pela sanção ou veto do governo estadual.