quinta-feira, 31 de março de 2011

Caminhoneiro mata amigo por engano

Fonte gaz\eta
O caminhoneiro Luís Alberto Marques Machado, 48, matou com um tiro na cabeça um companheiro de profissão ao confundi-lo com um ladrão. Os 2 amigos viajavam em comboio há mais de 10 anos. O motorista Valdir Pesseti, 48, foi atingido na cabeça, quando abria a porta da carreta em que Luís Alberto dormia, por volta das 6h30 de ontem. O crime aconteceu no pátio do posto Trevisan, na saída para Santo Antônio Leverger (34 km ao sul de Cuiabá). O filho da vítima, que também viajava com eles, tomava café no restaurante do posto quando ouviu o disparo. Roberto Pesseti disse acreditar que era para ele ser morto no lugar do pai, pois era para ter ido acordar o amigo.

Em depoimento informal ao delegado André Gonçalves, adjunto da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Luís disse que comprou o revólver recentemente, em uma viagem de trabalho ao Nordeste. Afirmou que realmente estava dormindo e atirou por achar que a cabine da carreta poderia estar sendo invadida por um ladrão.

O filho da vítima, mesmo inconformado, acredita na versão do assassino. Disse que são amigos há muitos anos e costumam viajar juntos, sendo inclusive vizinhos, em Mato Grosso do Sul, onde residem. Os 3 estavam desde domingo em Cuiabá, com os caminhões carregados de sal que deveriam ser entregues em uma empresa do Distrito Industrial. Na segunda-feira, como não houve tempo para a descarga, foram obrigados a deixar a empresa para retornar somente na manhã de ontem. Segundo Roberto, ele já havia chamado o amigo e foi tomar o café. O pai fez o mesmo, para Luís não perder a hora.

Outros motoristas que estavam no posto no momento do crime disseram que o medo de assaltos em pátios de empresas no Distrito Industrial de Cuiabá e ao longo das rodovias em todo o Estado tem deixado os profissionais em pânico. É comum andarem armados e admitem que correm o mesmo risco de matar um inocente ou um colega, ao confundi-lo com criminoso.

Código Florestal: novo relatório de Aldo Rebelo pode reduzir ainda mais proteção de áreas de preservação

Fonte Agência Brasil
 A nova versão do relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) sobre mudanças no Código Florestal pode reduzir ainda mais a proteção de áreas de preservação permanente (APP) nas margens de rios e em volta de nascentes.

Segundo Rebelo, a pedido de representantes da agricultura familiar, as APPs poderão ser diminuídas em até 50%, além da redução já prevista na primeira versão do relatório. A legislação atual prevê que as APPs às margens de rios tenham pelo menos 30 metros de largura.

No texto, Rebelo sugeriu APPs de 15 metros para rios de 5 metros de largura, mas agora cogita exigir apenas 7,5 metros de área de proteção. “Esse é um pedido da agricultura familiar. Concordo e acho que pode ser estendido para outros produtores também. Mas o Ministério do Meio Ambiente não concorda, é um dos pontos que ainda estamos discutindo.”

O deputado também deve sugerir mudanças na proteção de nascentes nas pequenas propriedades. Segundo ele, a regra atual, que exige a preservação da vegetação nativa em toda área em um raio de 50 metros da nascente, inviabiliza a produção nas pequenas propriedades. “Cada nascente exige a preservação de quase um hectare. Em algumas regiões é comum ter várias nascentes próximas. Se tiver quatro ou cinco numa pequena propriedade, o dono não tem nem por onde andar, vai ficar devendo APP.”

Em julho do ano passado, uma comissão especial da Câmara aprovou a proposta de Rebelo para alterar a legislação ambiental. Polêmico, o texto foi alvo de contestações de ambientalistas, da comunidade científica e de movimentos sociais ligados à área rural. No início de março, o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), decidiu reabrir a discussão para que instituições enviassem sugestões ao relatório de Rebelo.

O prazo para contribuições termina na próxima semana. Segundo Rebelo, já há consenso sobre 90% do texto. “Há pontos localizados. Acho que temos um amplo acordo para preservar o meio ambiente e a produção agropecuária. O que não tiver acordo será levado para votação em plenário.”

Entre os pontos de divergência, além da redução de APPs de rios, está a simplificação da averbação da reserva legal (percentual mínimo de vegetação nativa a ser mantido em uma propriedade, que varia de 20% a 80%, dependendo do bioma).

Ao contrário das regras atuais e do que defende o governo, Rebelo diz que o registro não precisa ser feito em cartório e defende que a averbação seja apenas “declaratória”: o proprietário diz que mantém o percentual obrigatório de vegetação nativa, sem precisar comprovar com georreferenciamento. “Vai ser como o Imposto de Renda, que é declaratório. Não precisa ser feito em cartório. O proprietário vai declarar a reserva legal de boa-fé. É claro que caberá ao órgão ambiental avaliar se aceita ou não e checar.”

O deputado se reuniu hoje (31) com representantes dos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente e pretende entregar na próxima semana uma nova versão do relatório. A data da votação do texto tem que ser definida pelo presidente da Câmara, Marco Maia.

Rebelo recebeu hoje apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que preparou uma cartilha para tentar convencer os parlamentares que, sem as mudanças sugeridas por Rebelo, a produção agropecuária brasileira será inviabilizada. “Damos total respaldo ao relatório do Aldo. O texto está discutido, maduro e tem todas as condições de ser votado. Nossa meta é a preservação, queremos produzir com sustentabilidade e ter regras, mas que permitam aos agricultores trabalhar com segurança jurídica”, disse o presidente da entidade, Marcos Lopes de Freitas.

Rebelo disse que o apoio da OCB ajuda a democratizar a discussão sobre o Código Florestal, que, segundo ele, tem sido distorcida. “O debate está sendo pautado de maneira superficial e deformada, como se houvesse um embate entre os grandes produtores e os ambientalistas. Não é verdade que os grandes produtores sejam os únicos a querer mudanças na lei e não é verdade que todos os ambientalistas sejam contrários a qualquer alteração no código.”

Folha artificial capaz de produzir energia

Fonte Agência FAPESP
–Da teoria para a prática. A busca pela fotossíntese artificial acaba de dar mais um importante passo. A novidade foi apresentada neste domingo (27/3) em Anaheim, nos Estados Unidos, por um grupo de cientistas que desenvolveu uma folha artificial capaz de produzir energia.

Na 241ª reunião nacional da American Chemical Society, o grupo liderado por Daniel Nocera, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), descreveu uma célula solar do tamanho de um baralho de cartas capaz de imitar a fotossíntese, processo por meio do qual as plantas convertem luz e água em energia.

A fotossíntese artificial é investigada em centros de pesquisa de diversos países e foi um dos principais assuntos debatidos no Workshop BIOEN/PPP Ethanol on Sugarcane Photosynthesis, realizado pelo Programa FAPESP de Pesquisa em Bioenergia em 2009.

“Uma folha artificial funcional tem sido uma espécie de cálice sagrado da ciência há decadas e acreditamos que tenhamos conseguido desenvolvê-la. Nossa folha se mostrou promissora como uma fonte de energia de baixo custo para residências pobres em países em desenvolvimento, por exemplo. Nosso objetivo é fazer com que cada casa tenha sua própria geração de eletricidade”, disse Nocera.

Apesar de ter como base as folhas verdes, o dispositivo apresentado pelos cientistas norte-americanos em nada lembra um vegetal, com exceção do resultado energético.

O equipamento é feito de silício e cheio de componentes eletrônicos e catalisadores, usados para acelerar reações químicas. Colocado em um balde com água sob a luz do Sol, o pequeno aparelho divide a água em seus dois componentes básicos: hidrogênio e oxigênio.

Hidrogênio e oxigênio são armazenados em células combustíveis, que usa os dois elementos para produzir eletricidade.

Nocera conta que a primeira folha artificial foi desenvolvida há mais de uma década por John Turner, do Laboratório Nacional de Energias Renováveis no Colorado, mas que não se mostrou prático para uso amplo por ser instável, gerar pouca energia e usar metais caros.

O novo dispositivo superou esses problemas, segundo o cientista, usando materiais mais baratos (como níquel e cobalto) e tendo operado sem parar por mais de 45 horas sem perda na produtividade.

Por enquanto a folha artificial do grupo de Nocera é cerca de dez vezes mais eficiente na fotossíntese do que uma folha normal. Ainda assim seriam precisos dezenas ou centenas de dispositivos para produzir a mesma energia que uma árvore. Entretanto, Nocera estima que a eficiência possa ser multiplicada no futuro.

“Da mesma forma que a natureza, acho que o mundo no futuro será alimentado pela fotossíntese, na forma de folhas artificiais”, disse.

Durante chuva forte, raio cai em residência e provoca estragosNo momento do acidente não havia ninguém na cozinha

Fonte TVCA


Uma televisão queimada, a parede quebrada e um grande susto. Esses foram os estragos causados na casa de Maria Jerônimo de Lima, moradora do bairro Tijucal, em Cuiabá. Durante a chuva desta terça-feira, a família ouviu um estrondo vindo da cozinha. Os adolescentes Lucas de Lima e Alfredo Lima estavam assistindo televisão quando, por volta das 21h30, um raio atingiu a casa.

Alfredo, de 7 anos, tenta explicar o que aconteceu. "Vimos uma luz perto da televisão e todas as luzes se apagaram. Ouvimos barulhos de pratos quebrando. Quando fomos ver, o armário da cozinha estava no chão. Xícaras, pratos e copos estavam todos quebrados".

O raio provocou um buraco na cozinha da casa, arremessou um armário que estava na parede e queimou a televisão que estava na sala. No momento da queda do raio não havia nenhuma pessoa na cozinha da residência. Lucas, neto de Maria, conta que o carregador do celular, que tinha acabado de colocar na tomada, também ficou destruído. A família diz que costuma desligar os aparelhos durante tempos chuvosos.

O gestor de ressarcimento da Centrais Elétricas Mato-grossenses (Cemat), Roberto Ruiz, esteve no local e orientou a família sobre os procedimentos que devem ser tomados. "Um técnico irá fazer uma análise no local para verificar se a situação precisa de um ressarcimento por parte da Cemat", disse.

O técnico em eletrônica Fabrício Medeiros explica a situação que ocorre na queda de um raio. A descarga elétrica procura um ponto mais alto, que pode ser um poste, uma árvore ou uma antena de televisão. "Provavelmente, o que pode ter acontecido é que a tomada tenha se tornado um catalizador de energia", observa o técnico.

Fabrício ainda comenta algumas medidas de prevenção para dias de muita chuva e raios. "Além de tirar os eletrônicos da tomada, é necessário a instalação de para-raios na região e dispositivos de proteção. 'O equipamento fica instalado no padrão de energia da residência e faz um equilíbrio entre a descarga elétrica e os aparelhos', conclui o técnico.

Esta noticia é do blog do Ricardo Noblat

A professora aposentada Rosemary de Morais, 55 anos,desde 2001,  briga na Justiça para ter a paternidade reconhecida por Alencar, que se recusou a fazer o exame de DNA para comprovar o parentesco.

Alencar - Entre a cremação e o enterro


Se depender da última vontade do ex-vice-presidente José Alencar, o corpo dele será cremado.
Caso o corpo seja cremado, isso em nada afetará a situação da professora aposentada Rosemary de Morais, 55 anos, que reinvindica o direito de ser reconhecida como filha de Alencar.

Ela mora em Caratinga, no interior de Minas. Sua mãe, uma enfermeira que já morreu, namorou Alencar quando ele morava na cidade e ainda não era empresário.

Alencar recusou-se a se submeter a exame de DNA como exigiu a Justiça. Alegou que frequentara a zona de prostituição de Caratinga quando era jovem. E que não fazia sentido se pedir exame de DNA a todo jovem que um dia tivesse feito o que ele fez.

Indiretamente, pois, sugeriu que a mãe de Rosemary poderia ter sido uma prostituta - o que Rosemary nega.

Foi então que o juiz José Antonio Cordeiro, de Caratinga, com base na recusa de Alencar em fazer o exame de DNA e em provas apresentadas por Rosemary, autorizou a professora a ser registrada com o sobrenome do ex-vice-presidente.

Advogados de Alencar conseguiram que o processo fosse bater no Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Ali está parado.

É na primeira instância que se produz provas. Nenhum tribunal jamais revogou decisão de primeira instância em caso de reconhecimento de paternidade quando houve recusa a se fazer exame de DNA.

A jurisprudência consolidada do Supremo Tribunal Federal reforça a decisão do juiz de Caratinga.

Caso ocorra, a cremação do corpo de Alencar servirá para atender à vontade dele. E também para evitar um eventual pedido de exumação do corpo. Mas é só

Oficina para Elaboração de Projetos é oferecida em Paranaíta

Fonte Noticiaexata

 A Prefeitura de Paranaíta através da Secretaria de Meio ambiente e Turismo em parceria com Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Centro Nacional de Arqueologia (CNA) e UNESCO, realizaram na semana que passou a Oficina de Elaboração de Projetos Culturais.

A realização dessa oficina faz parte de um conjunto de ações em desenvolvimento para implementação do Plano de Gestão e Estratégia de Uso Público do Sítio Arqueológico Pedra Preta de Paranaíta e tem como objetivos promover a troca de experiências e a capacitação de lideranças, acadêmicos, representantes de instituições e indivíduos interessados na elaboração de projetos culturais que venham contribuir com a proposta de preservação, valorização e uso público do sítio arqueológico.

A facilitadora da oficina foi a Doutoranda em Planejamento Urbano e Regional, Mestre em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade e Consultora CNA/UNESCO, Fernanda Ferreira, a realização se deu nos dias 16 e 17 de março de 2011, na Escola Municipal Juscelino Kubitschek, com número de vagas limitado e carga horária de 20 horas.

“A realização desta Oficina de Elaboração de Projetos acreditamos ser um dos primeiros passos no caminho de implementação do Projeto e a dinâmica foi do aprender fazendo, foi explicado as formas de financiamento de Projetos Culturais onde os participantes fizeram um exercício de elaboração de Projetos, ao final da Oficina o resultado foi quatro pré-propostas, esperamos que elas possam daqui em diante ser desenvolvidas e apresentadas aos Fundos de Financiamento, Públicos, Privados e Mistos. Nós entregamos para eles um documento que contem informações sistematizadas sobre os diferentes Fundos de Financiamento, Cultural, Ambiental e Educacional”. Salientou Fernanda Ferreira.

O Secretário de Meio Ambiente e Turismo Douglas Pasuch salientou que a oficina alcançou seu objetivo e atendeu as expectativas. “Esperamos dar continuidade e levar à frente os Projetos que foram desenvolvidos para buscar recursos, traremos em outras oportunidades outros cursos, já que é um objetivo da Prefeitura desenvolver parcerias com SENAI, SENAR e outros órgãos e assim buscar a valorização do povo Paranaitense, trazendo melhorias na qualidade de vida e maiores Recursos para o Município”, disse.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Dinheiro de merenda era usado para pagar ração e uísque em AL

FonteFolha
 Dinheiro público que deveria ser usado para a merenda escolar em municípios do interior de Alagoas foram desviados para a compra de uísque e ração para cachorro. A suspeita é resultado de uma investigação conjunta entre Ministério Público Federal, Controladoria Geral da União e Polícia Federal em nove municípios do Estado.


A estimativa é que em dois anos tenham sido usados indevidamente R$ 8 milhões em recursos federais destinados à merenda.
A PF (Polícia Federal) deflagrou na madrugada desta quarta-feira uma operação para cumprir 16 mandados de prisão temporária e 28 de busca e apreensão nas prefeituras de Girau do Ponciano, Poço das Trincheiras, Estrela de Alagoas, Senador Rui Palmeira, Belo Monte, Limoeiro de Anadia, Lagoa da Canoa, Traipu e Craibas.

Entre os presos estão ex-prefeitos, primeiras-damas e parentes de prefeitos que ocupam cargos nas administrações municipais, além de gestores públicos. A PF não divulgou o nome dos suspeitos. Todos os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Arapiraca (AL). Nenhum prefeito está entre os presos. A competência para investigá-los é do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, com sede em Recife.

Segundo José Godoy, procurador da república em Arapiraca (122 km da capital), há suspeita de que o dinheiro desviado tenha sido usado também para pagar as compras semanais na casa dos suspeitos.

"Essa operação denota uma cultura muito nefasta de alguns gestores, de tratar a coisa pública com se fosse bens privados", disse Godoy. 'Usam o dinheiro da merenda para fazer as compras diárias da casa e de artigos de luxo.'"

Durante as investigações, crianças de escolas visitadas disseram que só tinham biscoito para comer. Em outras, só havia merenda para os primeiros 15 dias do mês. Nos demais, as crianças não comiam.

Segundo o procurador, o quadro encontrado nas escolas em relação à quantidade e qualidade dos alimentos oferecidos às crianças não batia com as notas fiscais nem com as licitações feitas pelas prefeituras para compra de merenda.

A operação realizada hoje é uma continuação de uma ação realizada em outubro de 2010, na qual sete pessoas foram presas suspeitas de fraudes nas licitações de merenda no Estado.

Segundo o procurador, os documentos apreendidos e os depoimentos obtidos após a primeira operação mostraram que as possíveis irregularidades iam além da fraude em licitações e abrangiam também desvio de dinheiro.

Votação do novo Código Florestal pode ficar para maio

Fonte canalrural
Ambientalistas defendem que deve haver mais debate e representantes do governo de São Paulo apoiam o substitutivo.

Pode ficar para maio a votação do substitutivo do Código Florestal na Câmara dos Deputados. A possibilidade foi levantada por parlamentares em mais uma audiência da Comissão de Meio Ambiente. Nesta quarta, dia 23, foram ouvidos pesquisadores da área.

Ambientalistas defenderam que deve haver mais debate. Já representantes do governo de São Paulo apoiaram o substitutivo. Um documento assinado por 30 deputados gaúchos foi entregue ao presidente da Comissão defendendo o texto do deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Apesar do acordo entre líderes prever a votação em Plenário ainda em março, não há consenso sobre o prazo. Mesmo o relator admite que haverá alterações.

– Há coisas com as quais estou de acordo e posso dizer que parte disso vai ser acolhido no processo de negociações – informa Rebelo.

Outro indicativo de que a votação não será em março são os trabalhos da Câmara de Negociação, formada para analisar o tema. A primeira reunião aconteceu nesta terça, dia 22, e o grupo receberá sugestões até o dia 29. De acordo com os deputados, o documento final só deve ficar pronto no meio de abril.
– O que se procura é debater ao máximo possível para que se chegue ao Plenário, possivelmente no final de abril, inicio de maio, com divergências menores possíveis, se não puder atingir um consenso, que as divergências não sejam tão fortes quanto agora – diz o integrante da Câmara de Negociações e deputado federal Reinhold Stephanes (PMDB-PR).
Representante dos ambientalistas na Câmara de Negociação, o deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP), garante que a questão da anistia será alterada. Pela proposta atual, os produtores que cometeram crimes ambientais até 2008 seriam absolvidos.
– O que não pode é depois da lei instalada e sancionada a pessoa cometer abusos e crimes ambientais, e é exatamente ai que reza o problema. Acho que o deputado Aldo Rebelo já percebeu que este é um artigo que não prospera e que vai com certeza ser modificado no relatório final – declara Trípoli.

Delegado Márcio Pieroni deve pedir afastamento da DHPP

Sob pressão, delegado Pieroni coloca cargo à disposição


Policial é acusado de montar uma farsa para beneficiar empresário Josino Guimarães, acusado de morte de juiz



MidiaNews


Fonte Midia News
O delegado Márcio Pieroni, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), colocou o cargo à disposição da Diretoria da Polícia Judiciária. A decisão foi anunciaa durante entrevista ao programa policial "Cadeia Neles", da TV Record (Canal 10), no começo da tarde desta quarta-feira (30).

Na entrevista à TV, também se colocou à disposição da Polícia Federal e da Justiça Federal, e revelou que vai encaminhar todos os documentos relacionados à investigação da morte do magistrado à Corregedoria da Polícia Civil.

Na semana passada, o Ministério Público Federal acusou o delegado de ter montado "uma farsa" para tumultuar a ação penal, em que o empresário Josino Pereira Guimarães é tido como principal acusado de ser o mandante do crime, ocorrido em setembro de 1999. O empresário está prestes a ir a Júri Popular.

A estratégia foi colocar dúvidas quanto à morte de Leopoldino Marques do Amaral, levantando suspeitas de que o magistrado estaria vivo. Para isso, José Roberto Padilha da Silva (ex-funcionário da ex-esposa de Leopoldino) estaria ameaçando Luziane Pedrosa da Silva a não contar que o juiz estaria vivo. Luziane é ex-mulher do detento Abadia Paes Proença, conhecido de José Roberto, há 15 anos.

Luziane informou a Márcio Pieroni, no dia 9 de novembro de 2010, que estava sofrendo ameaças de José Roberto para não comunicar a ninguém que Leopoldino estaria vivo. Entretanto, duas semanas antes do comunicado da ameaça, o delegado esteve no presídio para conversar com Abadia Paes Proença, aparentemente, sem justificativas.

Luziane e Abadia prestaram depoimento à Polícia Federal, por determinação da Justiça Federal, no último dia 17. Ela declarou que foi orientada por policiais civis a ligar para José Roberto, repetidas vezes, para tentar arrancar dele informações sobre o juiz Leopoldino Marques do Amaral, porém não teve sucesso. Já Abadia disse que ouviu de José Roberto que Leopoldino estaria vivo e morando na Bolívia.

Nas conversas interceptadas pela Polícia Civil, com autorização da Justiça Estadual, entre Luziane e José Roberto, o MPF apontou que não há indícios de ameaça, conforme a versão apresentada pela Polícia Civil. Todos os procedimentos na esfera da Justiça Estadual foram anulados pela Justiça Federal.

Procedimento administrativo

A Corregedoria-Geral da Polícia Civil de Mato Grosso abriu um procedimento administrativo para investigar a conduta do delegado Márcio Pieroni. Todo material da investigação será analisado pela corregedoria, para averiguar se houve alguma irregularidade.

Sebrae divulga estudo com 448 oportunidades de negócio para a Copa de 2014

Fonte Agencia Brasil
O Sebrae, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, apresentou ontem  no Rio de Janeiro, um estudo que aponta a existência de 448 atividades, em quatro setores da economia, que podem ser explorados por pequenas e microempresas até a Copa de 2014 - durante e depois do evento. Os números fazem parte de um levantamento  e feito para identificar oportunidades de negócio nas 12 cidades-sede da Copa.

O setor que aparece com mais atividades promissoras é o da construção civil (128 atividades), principalmente no período pré-evento. O setor denominado produção associada ao turismo aparece em segundo lugar no estudo e envolve 117 atividades associadas à economia criativa, gastronomia e a atividades artísticas, entre outras. Turismo e tecnologia da informação são os outros dois setores com grande número de oportunidades de negócios (98 e 105 atividades respectivamente).

O presidente do Sebrae, Luiz Barretto, explicou que o Mapa de Oportunidades, desenvolvido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), identifica as oportunidades de negócios e auxilia os pequenos empresários a respeito de requisitos obrigatórios e classificatórios para poderem aproveitar as oportunidades.

“Esse é um esforço do Sebrae para que os pequenos negócios tenham uma atividade mais organizada e com um potencial maior”, explicou Barretto.

Entre os documentos gerais e específicos necessários às empresas para atuação em suas áreas estão os ligados à sustentabilidade. “Afinal estamos falando de uma Copa Verde e as empresas vão ter que provar capacidade técnica para desenvolver atividades limpas e ambientalmente responsáveis”, afirmou.

Segundo o levantamento, 99% das empresas brasileiras são pequenas ou micro. Para divulgar o estudo a esse público, o Sebrae irá investir R$ 80 milhões para promover seminários, encontros empresariais e cursos de capacitação nas 12 cidades-sede da Copa de 2014 nos próximos três anos. O Rio será a primeira cidade a receber essas atividades, em maio.

 segunda etapa será a identificação das oportunidades de negócio mais promissoras nos estados cujas capitais sediarão a Copa, levando em consideração as aptidões locais. Até maio deverão estar concluídos os dados regionais dos quatro setores. O Sebrae pretende mapear, ainda neste primeiro semestre, mais cinco setores: agronegócio, madeira e móveis, têxtil e confecção, comércio varejista e serviços. Fonte

sexta-feira, 25 de março de 2011

Indio Bakairi assalta comerciante com arma de brinquedo em Paranatinga

fonte Blog Sandra Carvalho
As ocorrências policiais envolvendo indígenas aumentam a cada dia em Mato Grosso. Depois de três índios serem acusados de estuprar uma mulher em Barra do Garças, a 508 km de Cuiabá, esta semana um jovem na nação Bakairi, de 23 anos, foi preso após tentar assaltar uma comerciante em Paranatinga, na mesma região, usando uma arma de brinquedo.

De acordo com informações obtidas na Delegacia de Polícia do município, a Polícia Militar foi acionada pela proprietária da loja Rainha das Confecções, na Av. Bandeirantes, centro da cidade de Paranatinga, que relatou ter sido assaltada por um indígena.

Os policiais fizeram rondas e acabaram fazendo a detenção de Elzo Lai Aiapala, de 23 ano. A comerciante relatou que o indígena entrou na loja como cliente e sacou uma arma anunciando o assalto. Pediu que a ela abrisse a bolsa e teria pegou a quantia de um mil e quatrocentos e cinquenta reais.

Elzo foi autuado em flagrante e após ser ouvido pela Policia Civil foi encaminhado para Cadeia Pública onde está à disposição da justiça. O valor subtraído no momento do assalto foi recuperado pela e devolvido à vítima. (com Paranatinga News)

Cuiabá vai sediar Fórum das Sedes da Copa 2014

Fonte megadebate
Cuiabá vai sediar a próxima reunião do Fórum das Sedes da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014, no mês de junho. A decisão foi tomada na terça-feira (22.03) em Belo Horizonte (MG), pelos representantes de prefeituras e governos estaduais que se reuniram para trocar experiências e definir ações conjuntas nessa fase de preparação do Mundial. Os diretores da Agecopa Yênes Magalhães e Agripino Bonilha Filho, que representaram Cuiabá na reunião, destacaram a importância da união das Sedes para otimizar as ações preparatórias para o Mundial.

Segundo o presidente Yênes Magalhães, foram discutidas questões ligadas às obras estruturantes (arena, mobilidade urbana, portos, aeroportos, hotelaria, entre outras) e o alinhamento do discurso com a Fifa, o Comitê Organizador Local (COL) e o Governo Federal. Também foram analisadas questões como a cooperação entre as sedes e os Estados, o programa de voluntariado, a política de ingresso, a certificação Leed (Leadership in Energy and Environmental Design), que é uma certificação para edifícios sustentáveis e as Câmaras Temáticas criadas pelo Ministério do Esporte.

Uma das deliberações do evento foi a elaboração de uma carta a ser entregue ao ministro do Esporte, Orlando Silva, propondo a criação de uma Câmara Temática de Portos e Aeroportos. A ideia é que a Infraero, a Secretaria Especial de Portos, os Ministérios do Esporte, da Defesa e do Turismo, além de representantes das 12 sedes participem da Câmara, para garantir o acompanhamento adequado dos trabalhos.

Com relação ao COL/Fifa, serão solicitadas redução dos custos referentes à certificação Leed e a orientação quanto ao uso de marcas e sinalização das cidades. Foi deliberada também a criação de um programa integrado de visitação para a observação de eventos esportivos relevantes visando a organização do Mundial de 2014.

A próxima reunião acontecerá em junho deste ano, em Cuiabá, incluindo um fórum de assessores de comunicação das cidades- sede, com o objetivo de melhorar a interlocução e discutir a criação de um portal integrado. “Cuiabá foi escolhida por ser uma das sedes mais avançadas na obra da Arena, por estar se preparando para licitar as obras de mobilidade urbana e por ter adotado um modelo inovador de gestão que agiliza os procedimentos e facilita a interlocução com a Fifa e o COL”, explicou Yênes.

Participaram da reunião em Belo Horizonte, representantes do Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Porto Alegre, Brasília, Recife, Manaus, Cuiabá e Natal

Inscrições para concurso de bombeiros segue até abril

Fonte midianews
Continuam abertas as inscrições para o concurso público para 10 vagas (9 para homens e 1 para mulher) para oficial do Corpo de Bombeiros Militar. O prazo para se inscrever segue até o dia 19 de abril.

O candidato deve ter ensino médio completo, idade entre 18 e 25 anos e altura mínima de 1,67 m para o sexo masculino e de 1,57 m para o sexo feminino. As inscrições devem ser feitas pelo site da Universidade do Estado de Mato Grosso. A taxa é de R$ 120.

O concurso tem provas objetiva e de redação, avaliação física, psicológica, médica e odontológica e investigação social e funcional. Depois de aprovado em todas as fases, o candidato fará o Curso de Formação de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso, que começa em 16 de janeiro de 2012. As provas objetiva e redação serão nos dias 22 e 23 de maio.

Jornal: Record faz oferta a quarteto do C13 e pode pagar até R$ 70 mi

Fonte Terra

Cada vez mais distante de vencer a "batalha" nos bastidores pelos direitos de transmissão dos próximos Campeonatos Brasileiros na TV aberta, a Record decidiu investir pesado nas negociações contra os clubes e oficializou as propostas a aliados do Clube dos 13, associação que já está fechada com a RedeTV!, vencedora da licitação da entidade por ser candidata única. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a emissora fez ofertas a Atlético-MG, Atlético-PR, Internacional e São Paulo.

Segundo a publicação, a primeira proposta da Record a Atlético-MG e Internacional é de R$ 60 milhões anuais. No entanto, os mineiros pedem R$ 70 milhões e devem ser atendidos pela emissora, o que representaria 50% a mais que Cruzeiro e Grêmio obtiveram nos contratos firmados com a Globo (R$ 47 milhões). Antes, a Record emitiu comunicado em que ofereceu R$ 100 milhões à dupla Flamengo e Corinthians - o último já anunciou acerto com a Globo

Concluído inquérito do casal que ganhou na loteria

Fonte gazetadigital
A Polícia Judiciária Civil de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste de Cuiabá ) concluiu o inquérito policial do sequestro e morte do casal que ganhou na Quina da loteria federal. Sete pessoas foram indiciadas e seis tiveram pedido de prisão preventiva representado pelo delegado Algacir Brisola ao final do inquérito, encaminhado à Justiça nesta quinta-feira (24).

Foram indiciados Lauro Rosa Bueno, 22, Raimundo Nonato Ferreira de Souza, 46, o “B18”, Ricardo Oliveira Queiroz, 27, Luiz Paulo da Silva, 22, Osmar Rosa Moreira, Valdemir Bueno e Ivan Rosa da Silva, 45, que está foragido. Eles vão responder pelos crimes de extorsão com resultado morte e ocultação de cadáver. Ivan Rosa da Silva ainda está com prisão temporária em aberto.
Segundo o delegado Algacir, mesmo com a ocultação do cadáver foi possível concluir o inquérito policial. “É possível concluir um inquérito mesmo sem localizar os corpos, não é imprescindível o exame de corpo de delito direto, pois muitas vezes as provas circunstanciais são contundentes, são provas boas, que provam que o fato ocorreu”, ressalta Brisola.
As buscas aos corpos do casal foram realizadas por policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) de Pontes e Lacerda, do Grupo de Operações Especiais (GOE) e com apoio do Exército Brasileiro, na companhia de dois dos presos.

Para a polícia, os corpos foram removidos do local onde apontavam os executores.

Relembre o caso

Raimundo Nonato Ferreira de Souza, 46 e Liliane Góis Saldanha, 25 e o filho, um menino de 1 ano e seis meses foram sequestrado no dia 18 de outubro de 2010, no município de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste). O casal foi morto e a criança ficou em poder dos sequestradores até o dia 31 de janeiro deste ano, quando foi resgatado pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), que prendeu quatro pessoas envolvidas no sequestro, sendo três em Mato Grosso e um no Estado de Rondônia pela Polícia Civil daquele Estado.

O crime está relacionado ao prêmio de mais de R$ 1,4 milhão que a família ganhou na loteria federal. O desaparecimento da família era investigado pela Polícia Civil do Estado de Rondônia em inquérito que apurava saques fraudulentos da conta corrente do chefe da família, que morou na cidade de Cacoal, antes de se mudar para Pontes e Lacerda.

O crime foi planejado pelo colega de garimpo, Raimundo Nonato Pereira da Silva, na companhia de Ivan Rosa Moreira, 45, bandido de Mato Grosso.

As investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil de Mato Grosso, resultaram na prisão de Luiz Paulo da Silva, 22, Lauro Rosa Bueno, 22, e Ricardo Oliveira Queiroz, 27, presos em Várzea Grande. Na cidade de Cacoal, em Rondônia, foi preso Raimundo Nonato Pereira da Silva, 48, conhecido por “B18”, mentor do sequestro. Este era companheiro de garimpo da vítima Raimundo Nonato Ferreira de Souza, 46 anos. O quinto integrante do bando, Ivan Rosa da Silva, 45 anos, está foragido.

Sindicatos podem auxiliar produtores na aposentadoria

Fonte faMATO
Sindicatos Rurais de Mato Grosso estão autorizados a fornecer declaração para aposentadoria rural exigida pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). No entanto, a medida, prevista em lei, é válida apenas para produtores rurais que exerçam atividade em regime de economia familiar e não possuam trabalhador assalariado na fazenda.

O Sistema Famato orienta aos produtores, que estão para aposentar, para procurarem os sindicatos rurais do município ou da cidade mais próxima, mesmo aqueles que tenham realizado atividade rural em vários municípios. Caberá a cada sindicato emitir a declaração do período em que ele exerceu a atividade na sua base territorial.
Além da aposentadoria por idade, a declaração será aceita em casos de aposentadoria por invalidez, auxílio-doença, auxílio-reclusão, pensão ou salário-maternidade.

Também podem solicitar a declaração os produtores enquadrados nos certificados do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária): II-B para o produtor rural, proprietário ou não, em regime de economia familiar e que explora o imóvel e II-C para o produtor que possui mais de um imóvel, cuja soma das áreas é igual ou maior do que dois módulos rurais.
Caso não haja prova documental do tempo de serviço rural, a declaração poderá ser emitida com base em prova testemunhal. E isso deverá ser expresso no documento com o testemunho escrito.

Na declaração sempre devem constar as seguintes informações: identificação e qualificação do produtor rural; categoria a que pertence; tempo de exercício de atividade rural; endereço da residência e do trabalho; principais produtos produzidos ou comercializados; atividades agropecuárias; fontes documentais que foram baseadas para a emissão da declaração, devendo ser anexadas as respectivas cópias identificação da entidade emissora e da pessoa que assinará a declaração; data da emissão e assinatura do requerente. (Assessoria Famato)

quinta-feira, 24 de março de 2011

Capacitação de profissionais interessados em trabalhar em Belo Monte começa no dia 21


Fonte Correiobahia

As primeiras turmas devem formar, em Altamira (Pará), 150 carpinteiros, pedreiros e armadores com a ajuda do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai)

O Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) começará na próxima segunda-feira (21) o processo de capacitação de profissionais interessados em trabalhar no canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. As primeiras turmas devem formar, em Altamira (Pará), 150 carpinteiros, pedreiros e armadores com a ajuda do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Composto por dez empresas contratadas pelo Consórcio Norte Energia para tocar as obras, o CCBM informou que 700 pessoas já estão inscritas para os cursos que, posteriormente, formarão também eletricistas, operadores de veículos pesados – como rolos compactadores, escavadeiras, tratores de esteiras e motoniveladoras –, entre outros profissionais.

As inscrições serão reabertas no dia 28. Podem se candidatar homens e mulheres de todas as idades, independentemente do nível de escolaridade, assim como portadores de necessidades especiais. De acordo com o CCBM, este será o início do processo de capacitação a ser desenvolvido regionalmente para qualificar trabalhadores que já tenham experiência, e para capacitar e treinar moradores que não possuem conhecimento teórico e prático para disputar as milhares de vagas que serão oferecidas pelo empreendimento.

Segundo o diretor de Projetos do Consórcio Construtor Belo Monte, Ricardo Muzzi, serão oferecidos também cursos de alfabetização de adultos nos sítios das obras. A estimativa é que o empreendimento gere cerca de 22 mil empregos diretos nas localidades de Belo Monte, Pimental, Bela Vista, e Canal e Diques.

O diretor explica que os empreendedores darão preferência à capacitação de trabalhadores da região e que, dos 150 alunos que compõem as primeiras turmas, 25 são mulheres. As empresas responsáveis pelas obras informam que têm interesse na contratação de profissionais de uma mesma família. Dessa forma quer evitar que problemas como solidão ou depressão atinjam seus funcionários.

A estrutura preparada para o curso, com dez salas de aula, tem condições de receber cerca de 500 alunos. As aulas, com 4 horas de duração, serão gratuitas e ministradas por professores do Senai em Altamira. Cada curso terá 160 horas/aula - sendo 96 horas de aulas práticas e 64 horas de conhecimentos teóricas. A previsão é de que a formatura dos primeiros profissionais ocorra na primeira quinzena de maio.




Tensão: refém ataca sequetrador e evita tragédia em Pontes e Lacerda

Fonte noticiadinamica Bandidos armados invadiram uma revendedora de veículos em Pontes e Lacerda e fizeram funcionários reféns. Eles chegaram ao estabelecimento em uma moto com placa adulterada. A polícia foi acionada e imediatamente cercou o local.

Os reféns foram colocados em uma sala e começaram a ser espancados. Os seqüestradores exigiam dinheiro e um carro para a fuga. Á frente da negociação o Capitão Félix que chegou a entregar dinheiro para os bandidos que foi repassado a eles por uma das reféns.

A polícia estava preparada para agir a qualquer momento. Tão logo a mulher entrou com o dinheiro, os próprios reféns, aproveitaram o momento de distração dos bandidos, e partiram para cima deles. A polícia, então, invadiu a casa e conteve os assaltantes.

Os acusados são: Sidney Borges(28) e Fabiano Guedes(19). O refém Manoel Lemes Filho foi quem colocou a mão na arma de um dos bandidos para evitar uma tragédia.

Companhia oficializa atuação no segmento e conquista apólice na usina Teles Pires



Fonte planim

A Tokio Marine, subsidiária de uma das maiores seguradoras do mundo, anuncia sua entrada no ramo Garantia, modalidade de seguro que tem o objetivo de garantir o fiel cumprimento de obrigações contratuais. Com forte atuação em Riscos de Engenharia, a Companhia complementa sua oferta de produtos para atender o mercado de forma cada vez mais completa.

Com a iniciativa, a Tokio Marine já conquistou sua primeira apólice, com uma importância segurada de R$ 166 milhões. A Companhia é a Seguradora da Usina Hidrelétrica Teles Pires, que será implantada na região da divisa dos Estados de Mato Grosso e Pará, próxima ao rio Tapajós. “Esta conquista demonstra que estamos preparados para atender às demandas do mercado brasileiro. Temos uma equipe preparada e com bastante experiência para garantir aos nossos Clientes sempre os melhores serviços”, garante Felipe Smith, Diretor Técnico Corporate da seguradora.

A Tokio Marine pretende alcançar 7% de participação neste mercado em até cinco anos, além de atuar também nos segmentos voltados para as pequenas e médias empresas. Para oferecer ao mercado apólices com certificação digital e atuar com agilidade e excelência, a Companhia está, durante o primeiro semestre, reforçando seus sistemas.
Usina Hidrelétrica Teles Pires: A projeção é que a usina gere 1820 Megawatts, quantidade suficiente para atender aproximadamente 6 milhões de pessoas, o que corresponde, por exemplo, à cidade do Rio de Janeiro. O empreendimento, estimado em R$ 3,3 bilhões, tem previsão para começar sua operação comercial no final de 2015. O consórcio é formado pelas empresas Furnas Centrais Elétricas, ELETROSUL, Neoenergia e Odebrecht.

Belo Monte já poderia ter gerado energia para suprir o consumo do país por um ano



Fonte  Agência Brasil



 A Usina Hidrelétrica Belo Monte, no Rio Xingu (PA), se tivesse entrado em operação em 1986, como estava previsto nos estudos iniciais do projeto, que começaram na década de 70, poderia ter gerado em vinte anos mais de 400 terawatts/hora, energia suficiente para suprir toda a necessidade de consumo do país por um ano. O cálculo é do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hübner.

Hübner falou hoje (24) sobre o projeto de Belo Monte em reunião do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Confea), e criticou o argumento de entidades que se são contra a construção da usina. “Quando se faz uma usina hídrica, é como se tivesse fazendo um crime ambiental absurdo, mas quando faz usina térmica a óleo ninguém se manifesta”.

O diretor da Aneel também argumentou que, para gerar com fontes eólicas os mesmos 11,2 mil megawatts que serão produzidos por Belo Monte, seria necessário construir 5,5 mil aerogeradores de 2 mil quilowatts de potência. Segundo ele, isso daria um custo extra de R$ 63 bilhões.

Ele ressaltou também que, desde que começou a se pensar na construção da usina foram feitas diversas melhorias no projeto, como redução pela metade do tamanho do reservatório e eliminação de outras usinas que estavam previstas para serem construídas na Bacia do Rio Xingu. Hübner também garantiu que, com o projeto atual, a usina não modifica nada na situação da população indígena da região.
O diretor da Aneel defendeu que o consórcio Norte Energia, responsável pela construção de Belo Monte, faça ações preventivas para evitar protestos de trabalhadores, como aconteceu na Usina Jirau, no Rio Madeira (RO). “Todos os empreendedores têm que ter cuidados em relação a questões trabalhistas, mas de maneira geral isso é feito. Eu visitei Santo Antônio e Jirau e as condições de trabalho me pareceram muito boas, mas não sabemos o que está acontecendo no dia a dia”.

Hübner disse que no próximo mês Belo Monte deverá ter a licença de instalação para início das obras. As operações da usina devem começar em dezembro de 2015.

A usina será a maior hidrelétrica totalmente brasileira (levando em conta que a Usina de Itaipu é binacional) e a terceira maior do mundo. A usina terá capacidade instalada de 11,2 mil megawatts de potência e reservatório com área de 516 quilômetros quadrados.

A sanidade animal da América do Sul pode entrar em estado de alerta

Fonte ExpressoMT
Suspeita de vacina proibida contra aftosa põe sanidade animal em risco


O Valor teve acesso a fotografias de embalagens de vacina contra febre aftosa que indicam a manipulação, na Argentina, de uma variedade exótica do vírus ao continente americano. As imagens dos frascos foram feitas em Taiwan, com rótulos do laboratório argentino Biogénesis-Bagó, para a proteção contra a variedade "O Taiwan" do vírus da febre aftosa, versão esta que não existe na região. Pela análise das fotos, fontes brasileiras indicam que o laboratório argentino estaria manipulando a versão do vírus com objetivo de produzir vacinas destinadas à exportação para países asiáticos, entre eles Taiwan.


As imagens mostram claramente o nome comercial da vacina do laboratório argentino - Aftogen Oleo -, a variedade do vírus a qual ela é destinada, bem como a série do lote, data de fabricação e também de vencimento. Pelas fotos obtidas pela reportagem, os produtos exportados para Taiwan foram fabricados em junho e novembro de 2009, além da série 685, produzida em setembro de 2010.

Atualmente, existe um acordo sanitário entre os países da América do Sul para que não haja manipulação de variedades exóticas do vírus da febre aftosa ao continente. A própria Comissão Sul-Americana de Luta contra a Febre Aftosa (Cosalfa) convencionou que nenhum laboratório trabalhe com versões que não tenham sido identificadas e registradas na região devido ao elevado risco de contaminação por possíveis falhas na biossegurança dos laboratórios que manipulam o vírus. O vazamento de um vírus exótico poderia comprometer todo o programa de controle e erradicação da febre aftosa no continente.

Segundo Rodolfo Bellinzone, diretor técnico da Biogénesis-Bagó a empresa não está manipulando o vírus exótico em seu laboratório na Argentina. As vacinas estão sendo produzidas a partir do banco de antígeno inativo e congelado, criado antes de o vírus ter sido destruído em 2008. "Nosso laboratório é constantemente avaliado pelos órgãos brasileiros e da Argentina e cumpre as exigências necessárias", disse Bellinzone ao Valor.

Falhas na biossegurança de laboratórios são raras, mas acontecem. Em 2007, o erro em uma válvula de um encanamento conectado a uma centrífuga permitiu que o vírus da febre aftosa alcançasse o sistema de drenagem das instalações de um laboratório inglês, atingindo o meio ambiente. Os danos foram minimizados porque, na época, a variedade que fugiu aos controles não era exótica ao Reino Unido.

Além da preocupação do continente, a Biogénesis-Bagó conseguiu autorização do governo brasileiro para exportar vacinas contra febre aftosa ao país. Apenas em 2010, o Ministério da Agricultura aprovou 29,6 milhões de doses da vacina argentina. Para conseguir a autorização de exportação, a condição imposta pelo governo brasileiro foi de que a empresa não manipulasse vírus exóticos e que qualquer cepa existente fosse destruída.

"Ainda não recebemos nenhuma denúncia oficial sobre o assunto, mas se recebermos serão realizadas auditorias e esclarecimentos", disse ao Valor Guilherme Marques, diretor do departamento de saúde animal do Ministério da Agricultura do Brasil.

O diretor do ministério lembra que há cerca de dois anos uma missão brasileira foi à Argentina vistoriar o laboratório e constatou a semente do vírus fora destruída. Existia, contudo, o antígeno inativado é superconcentrado do vírus. Segundo fontes do mercado, é comum que países mantenham o antígeno inativo e congelado para casos emergenciais. Ele, no entanto, possui vida útil que varia de seis a oito meses e permite a produção de uma quantidade limitada de vacinas.

Para o Brasil, o risco de manipulação de um vírus exótico no continente é que no caso de um vazamento e escape, as vacinas produzidas atualmente não controlam essas variedades. Hoje, os produtos utilizados controlam as espécies "A 24 Cruzeiro", "O 1 Campos" e "C 3 Indaiau".

Apesar de ser possível manipular em um mesmo laboratório duas variedades diferentes de vírus, existe o risco de que ocorra uma contaminação cruzada, dentro do próprio laboratório. Com isso, uma vacina comercializada para combater determinadas espécies de vírus poderia conter o antígeno de outras. Nessa hipótese, o anticorpo exótico poderia facilmente passar ao controle do governo, já que os protocolos de fiscalização não levam em consideração a possibilidade de haver outro antígeno que não aqueles esperados.
No Brasil, o Sindicato Nacional da Indústria de produtos para Saúde Animal (Sindan) informou apesar de contribuir com o governo, apenas segue as regras determinadas pelo Ministério da Agricultura. Para o membro do Grupo Interamericano para a Erradicação da Febre Aftosa (Giefa) e representante do Conselho Nacional da Pecuária de Corte (CNPC), Sebastião Guedes, manter um vírus exótico é correr um risco desnecessário.

Segundo Marques, do ministério brasileiro, no caso de se confirmar ã existência da variedade exótica do vírus, existe a possibilidade de que as importações do laboratório argentino sejam suspensas. O governo já prepara uma nova vistoria na Argentina.

Ao todo, dez integrantes da quadrilha foram indiciados e oito tiveram prisão preventiva decretadas. Dois ainda estão foragidos


O cearense José Hamilton da Silva, 24 anos, o “Ceará”, foi indiciado pela Polícia Civil de Mato Grosso, por participar de uma quadrilha responsável pelo roubo de três agências bancárias do interior do estado. Ao todo, dez integrantes da quadrilha foram indiciados e oito tiveram prisão preventiva decretadas. Dois ainda estão foragidos.


Onze pessoas ligadas à quadrilha foram presas no dia 18 de janeiro, na “Operação Lacraia”. Segundo informações da Polícia Civil mato-grossense, o bando é responsável pelos assaltos os Bancos do Brasil das cidades de Aripuanã, no dia 3 de março de 2010; Nova Mutum, em 2 de junho de 2010; e Campo Novo do Parecis, no dia 2 de dezembro de 2010.

Ainda de acordo com a Polícia de Mato Grosso, o nome de Hamilton surgiu nas investigações como Severino Rodrigues da Silva. Ele era procurado pela Polícia do Ceará por vários crimes. Pela Polícia de Mato Grosso, foi cumprido mandado de prisão preventiva expedido pela comarca de Missão Velha, no Ceará. Em 2010, Hamilton participou de um roubo na cidade de Feijá, no Acre, que culminou na morte de um policial.

A quadrilha é liderada por Sílvio César de Araújo, 37 anos, o “Cabelo de Bruxa”. Segundo a Polícia, todos são processados e alguns com mandados de prisão em aberto. Porém, eles circulavam livremente usando documentos falsos e praticando crimes.

Ponte de concreto será construída em Colniza para substituir ponte levada pela correnteza

O presidente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antonio Pagot, esteve nesse final de semana em Colniza e anunciou a construção de uma ponte de concreto para substituir a de madeira que foi levada pela correnteza do rio Aripuanã.

A princípio será refeita a ponte de madeira que já existia no local desde 2004 e a partir do ano que vem será construída uma ponte de concreto com 350 metros de extensão. Segundo Pagot, o projeto deve estar pronto em 60 dias e os recursos devem ser previstos no orçamento de 2012.

Além da construção das pontes, o presidente do Dnit falou sobre a criação da BR-174, que em alguns trechos é coincidente com rodovias estaduais. Ele anunciou que a rodovia que passa a ser federal terá manutenção nos trechos entre Castanheira, Três Fronteiras e Colniza.

Ele explicou que o traçado da BR-174 já foi aprovado pelo Congresso Nacional e homologado no ano passado. “Esta rodovia fará a ligação entre Santo Antonio das Lendas, ao sul de Cáceres, passando por Juína, Colniza, Panelas, Novo Aripuanã e chegará à BR-319, com ligação para Manaus”, explicou.

A prefeitura decretou situação de emergência na cidade de Colniza por conta das fortes chuvas que deixaram municípios e comunidades isoladas. As estradas de terra deixaram vários caminhões atolados e muitas pontes da região também foram levadas pela forte correnteza dos rios.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Nilson Leitão é beneficiado pela votação do STF; Ságuas deixará a Câmara Federal


A composição dos deputados federais de Mato Grosso vai ser alterada, diante da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de considerar a Lei da Ficha Limpa constitucional, porém, não aplicável às eleições de 2010.
A medida visa a preservar o artigo 16 da Constituição Federal ,na qual está prevista a anterioridade de um ano para a lei que altera o processo eleitoral ter validade.

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT) deverá considerar os votos do candidato "ficha suja" William Dias (PTB), que conquistou 2.098 votos nas eleições de 2010, na disputa por vagas na Câmara Federal, o que beneficia o ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão (PSDB), e tira de cena o petista Ságuas Moraes.

PSDB, DEM e PTB integraram a coligação "Senador Jonas Pinheiro", e a validade dos votos de William Dias, condenado em júri popular por homicídio, leva a coligação atingir o coeficiente eleitoral e assegurar uma das oito vagas reservadas a Mato Grosso na Câmara Federal.

Fichas sujas eleitos em 2010 poderão tomar posse, decide STF

Fonte  Agência Brasil
Brasília – A Lei da Ficha Limpa só poderá ser aplicada a partir das eleições municipais de 2012. Além disso, todos os políticos barrados pela norma, que obtiveram votos suficientes para ser eleitos em 2010, poderão tomar posse. Essas são as consequências do julgamento de hoje (23), no Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a validade da Lei da Ficha Limpa. Com um placar de 6 votos a 5, a Corte proibiu a aplicação da regra já nas eleições de 2010.

O ministro Luiz Fux, responsável por desempatar a questão, votou com o relator Gilmar Mendes defendendo o princípio da anualidade. A regra está presente no Artigo 16 da Constituição Federal e determina que lei que alterar o processo eleitoral só pode produzir efeitos um ano após entrar em vigor. Tiveram a mesma opinião os ministros Antonio Dias Toffoli, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e o presidente da Corte, Cezar Peluso.

Os votos contrários, que defenderam a aplicação imediata da lei, foram dos ministros Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Joaquim Barbosa, Carlos Ayres Britto e Ellen Gracie. Com exceção de Fux, empossado no dia 3 de março, o placar foi idêntico ao dos dois julgamentos realizados no ano passado sobre os registros de Joaquim Roriz e Jader Barbalho. Os ministros repetiram, inclusive, vários dos argumentos usados anteriormente.

Os políticos liberados com a decisão de hoje ainda não poderão tomar posse. Eles ainda precisam de decisões do STF sobre seus respectivos casos para que isso ocorra. A partir de agora, os ministros do Supremo poderão decidir individualmente, seguindo o entendimento firmado hoje no plenário, sobre os cerca de 30 recursos que aguardavam definição da Corte. A medida também poderá ser tomada pelos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde ainda tramitam cerca de 20 processos relativos à Lei da Ficha Limpa.

Apesar de definir o quadro das eleições de 2010, o julgamento de hoje não dá a palavra final sobre os rumos da Lei da Ficha Limpa nas próximas eleições. Caso provocado, o STF poderá se posicionar sobre a constitucionalidade de cada um dos pontos de inelegibilidade criados pela norma.

domingo, 20 de março de 2011

Justiça garante contratos de trabalho em Jirau


Fonte Agencia Estado

A Justiça do Trabalho de Rondônia determinou, na noite de ontem, à construtora Camargo Corrêa e à concessionária Energia Sustentável do Brasil (ESBR) que mantenham o vínculo empregatício e os salários dos operários das obras da usina hidrelétrica de Jirau, no rio Madeira, paralisadas desde um quebra-quebra nos alojamentos na semana passada.

O juiz Afrânio Viana Gonçalves aceitou ação civil pública do Ministério Público do Trabalho que obrigou ainda as empresas a transportar os operários para suas cidades de origem e trazê-los de volta, caso queiram trabalhar novamente no canteiro das margens do rio Madeira.

Na ação à Justiça, o procurador regional do Trabalho de Rondônia, Francisco Cruz, argumentou que havia um clima de "insegurança e incerteza" no canteiro de Jirau e no povoado mais próximo da usina, Jacy-Paraná, que afetava os operários e os moradores.

A Justiça estipulou que o descumprimento de qualquer norma por parte das empresas acarretará numa multa de R$ 500 mil. As empresas ainda serão punidas em R$ 5 mil por cada trabalhador que não receber assistência e os benefícios previstos no contrato de trabalho.

Até o final da tarde de hoje, a Camargo Corrêa estava transportando em aviões e ônibus os últimos dos 7.500 operários que estavam alojados em ginásios e clubes de Porto Velho

Governo planeja duplicar área de florestas plantadas.Se projeto der certo, serão 15 milhões de hectares em dez anos

O governo planeja transformar o País em uma "potência florestal" comercial no período de uma década, segundo estudo que circula de forma restrita na Esplanada, acompanhado de uma minuta de decreto a ser assinado pela presidente Dilma Rousseff.

O estudo coordenado pela SAE (Secretaria de Assuntos Estratégicos), a que o jornal O Estado de S. Paulo teve acesso, planeja mais do que dobrar a área de florestas plantadas no País: de 6,7 milhões de hectares para 15 milhões. Com isso, a participação dos produtos de origem florestal - de papel a painéis de madeira e resíduos para a produção de energia - no mercado internacional poderia mais do que triplicar, atuais R$ 11,6 bilhões (equivalentes a US$ 7 bilhões), baseados sobretudo em celulose, passariam para até R$ 41,6 bilhões (US$ 25 bilhões), estima o estudo.

O Brasil tem a segunda maior área de floresta do planeta, perdendo no ranking mundial apenas para a Rússia. Mas suas florestas plantadas equivalem a menos da décima parte da área plantada na China. No território nacional, sua proporção não alcança 1%. O grupo de trabalho coordenado pela SAE enxergou nos dados uma oportunidade, estimulada pela alta produtividade de florestas plantadas aqui, superior à dos EUA, um dos líderes do comércio internacional.

O plano de transformar o Brasil em "potência florestal" conta com a liberação de mais terras ocupadas atualmente pela pecuária de baixa produtividade, além de áreas já degradadas, que não são usadas para outro tipo de cultivo. A disponibilidade de terras poderia chegar a 70 milhões de hectares nos próximos anos. A região Centro-Oeste seria o principal foco da expansão das florestas plantadas, mais concentradas hoje no Sudeste.

Ao mesmo tempo que aponta fartura de terras, o estudo mostra obstáculos ao projeto de "potência florestal". Um dos principais seria o processo de licenciamento ambiental para o plantio de florestas. As metas do projeto são mais ambiciosas do que as previstas no Plano Nacional de Mudanças Climáticas para substituir o uso de carvão mineral e vegetal de origem ilegal nas siderúrgicas, por exemplo. E poderiam contar com o estímulo da venda de créditos de carbono no mercado internacional porque as plantações capturam gases de efeito estufa lançados na atmosfera e podem produzir energia mais limpa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

sábado, 19 de março de 2011

Dnit investe R$ 28 milhões em rodovia que liga MT a Rondônia


Secom
A BR-174, ligando Juína (734 km de Cuiabá) até a divisa com o Estado de Rondônia, trecho de 174 quilômetros, será recuperada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), com investimento de R$ 28 milhões.

A licitação está em andamento e a abertura dos envelopes será na próxima segunda-feira (21), às 9h na sede da Superintendência Regional do Dnit em Mato Grosso. A proposta selecionada será a de menor preço e 28 empreiteiras estão na disputa.

A rodovia ainda é de chão e “corta” a Estação Ecológica Nacional de Ique, que engloba aldeias indígenas Enawenê-Nawê, e margeia o Parque indígena do Aripuanã. O prazo de conclusão da obra será de dois anos a partir da ordem de início do serviço.

Os moradores da região reclamam das condições da estrada, que constantemente está cheia de buracos. Os atoleiros e a erosão já tomam conta de grande parte do trecho. É por ela que trafegam dezenas de caminhões transportando a produção do Noroeste mato-grossense para o escoamento pela Hidrovia Madeira-Amazonas.

A rodovia federal Também é rota para o transporte de combustível de uma base da Petrobrás existente em Porto Velho (RO) diretamente para a região que forma o “Entorno de Juína”, onde se situam municípios como Juruena, Aripuanã, Colniza, Castanheira e Cotriguaçu.

A BR-174 foi implantada na década de 70, com a denominação de Rodovia AR-1, ligando Vilhena a Aripuanã, em uma região que, à época, era habitada por povos das nações Cintalarga, Rikbatsa e Enawenê-Nawê. Foi, também, o início de um projeto de colonização, realizado pela extinta Companhia de Desenvolvimento de Mato Grosso (Codemat), em conjunto com a também extinta Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), que deu origem ao município de Juína

Estação que detecta terremotos será reativada em Mato GrossoEm todo o Brasil, Mato Grosso é o Estado com o maior registro de terremotos

Fonte TVCA


Uma estação sismológica instalada no norte de Mato Grosso, no município de Porto dos Gaúchos (644 quilômetros de Cuiabá), será reativada no próximo mês. A estação é de responsabilidade do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), que a instalou na região onde são verificados com frequência abalos sísmicos no Estado. Além disso, Mato Grosso é o Estado em que são registrados mais casos de tremores de terra no Brasil. No ano passado, o Observatório Sismológico registrou 42 abalos sísmicos do todo o país, sendo que 20 deles foram em Mato Grosso.

A estação sismológica fica bem em cima da chamada falha sismogênica do Batelão, onde em 1955 foi registrado o maior tremor de terra da história do Brasil. Naquela ocasião, o tremor chegou a 6,2 graus na escala de Richter. Desde lá, outros tremores de menor intensidade foram registrados na mesma região.

O professor Lucas Vieira Barros, chefe do Observatório Sismológico (Obsis), diz que ainda não tem uma informação precisa sobre o motivo que causou a interrupção do funcionamento da estação em Porto dos Gaúchos. Segundo ele, não há uma pessoa contratada para dar manutenção na estação. Por este motivo, uma equipe do Observatório deverá vir a Mato Grosso para verificar o problema. "A gente precisa ir lá e ver o que está acontecendo. A estação parou de funcionar no ano passado. Em abril vamos verificar o que ocorreu e reativar o monitoramento", disse Barros em entrevista ao site TVCA.

O chefe do Observatório pretende entrar em contato com a Defesa Civil estadual para fazer uma parceria com o governo do Estado na tentativa de contratar uma pessoa para cuidar da estação mato-grossense. Ele avalia que a estação pode estar funcionando parcialmente, coletando os dados dos abalos sísmicos, mas com algum problema no link com o satélite, necessário para enviar as informações para o Obsis em Brasília.

A estação sismológica custou cerca de R$ 80 mil quando foi instalada, em 31 de janeiro de 2005. É um equipamento moderno e que tem condições de registrar sismos em qualquer parte do mundo. "É tecnologia de ponta. É uma estação importante não só para monitorar sismos em Porto dos Gaúchos ou em Mato Grosso, mas no país inteiro, porque é bem centralizada. Ela consegue detectar até ultramicrotremores", explica o especialista. Um dos equipamentos existentes é um sensor de alta sensibilidade instalado em cima de uma rocha chamada granítica, que permite detectar os abalos com precisão.

Lucas Barros explica que durante o período em que ficou ativa, a estação apresentou muitos problemas na gravação dos dados dos abalos e, às vezes, na reprodução desses dados. Em abril de 2008, foi estabelecido um link de comunicação via satélite e os dados passaram a ser gravados em tempo quase real, em Brasília. A estação de Porto dos Gaúchos funcionou de forma mais regular a partir da implantação desta transmissão por satélite e neste período detectou 567 eventos sísmicos, com uma média mensal de cerca de 35 eventos, com magnitudes na faixa de 0,4 a 3,0.

Consumida moderadamente, carne vermelha ajuda o organismo

Um bom churrasco no fim do verão

Picanha ao alho é quase imperdível em um bom churrasco

Consumida moderadamente, carne vermelha ajuda o organismo

O churrasco é, sem dúvida alguma, uma das preferências dos brasileiros, quase um ritual para reunir amigos e familiares. E nada melhor do que saborear uma carne bem preparada durante o verão.

Os nutricionistas afirmam que a carne vermelha deve, sim, ser incorporada ao cardápio diário por ser fonte de proteínas, minerais, como ferro e zinco, ácidos graxos, vitaminas do complexo B e vitamina B12. Porém, alertam para a necessidade de um consumo moderado.

Que tal dar ainda mais sabor ao seu churrasco e preparar uma picanha ao alho, que pode ser acompanhada com arroz branco e uma salada verde? Confira como fazer isso na receita abaixo?

CHURRASCO DE PICANHA AO ALHO

Ingredientes

1 peça de picanha bovina

Óleo de soja a gosto

Alho amassado a gosto

Sal à gosto


Preparo


Para começar, salpique a carne com um sal médio (sal grosso batido no pilão). Não esfregue a carne no sal e nem passe o sal na carne. Apenas salpique o sal. À parte, faça um molho de óleo com alho socado. Em seguida, passe a carne neste molho e escorra antes de levá-la para a brasa. Ao virar a carne, volte a salpicá-la e coloque um pouco do molho (sem que escorra muito para o braseiro). De preferência, faça o churrasco em uma grelha, para não furar a carne. Assim ela não perde o suco e não fica ressecada na hora de cortar. Para saber se a carne já está macia, use a parte lateral do garfo ou a parte sem corte da faca.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Ministro atende Blairo e libera R$10 milhões para rodovia federal em Colniza

De Brasília - Marcos Coutinho e Vinícius Tavares

O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR), acatando pedido feito pelo senador Blairo Maggi (PR/MT) e de outros membros da bancada federal de Mato Grosso, autorizou a liberação de R$ 10 milhões para as obras de recuperação da rodovia federal em implantação BR-174.

A rodovia federal abrange a região de Colniza, que foi bastante castigada pelas chuvas de março, e tenta superar o isolamento devido à destruição de pontes e demais acessos ao município.

No próximo sábado o diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot, e o superintendente do Dnit no Estado, Nilton de Brito, estarão in loco em Colniza para o lançamento das obras.

Além de recuperar a rodovia, a monta será utilizada para a recuperação de diversas pontes que foram levadas pelas chuvas. Entre as pontes a serem recuperadas, uma das mais importantes é a que atravessa o rio Aripuanã, que interliga Colniza ao município que leva o nome do rio.
Por conta do isolamento, o município passou a enfrentar sérios problemas de abastecimento de água, alimentos, medicamentos e insumos. No distrito de Guariba, o litro da gasolina chegou a ser vendido a R$ 12. Normalmente o preço varia entre R$ 3,5 e R$ 4.

Segundo a PM, protesto começou após briga entre trabalhadores na terça.Mais de 50 ônibus foram incendiados e alojamentos foram depredados.



Do G1,
Trabalhadores do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Jirau, em Porto Velho, voltaram a atear fogo a ônibus, três carros e alojamentos na manhã desta quinta-feira (17). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os manifestantes interditaram parcialmente um trecho da rodovia BR-364, ateando fogo a pneus sobre uma das pistas, por volta das 10h. Houve registro de saques na cidade.

A manifestação começou nesta terça-feira (15), quando mais de 40 veículos foram incendiados e instalações funcionais da obra foram destruídas. Houuve trégua na quarta-feira (16), mas a situação é considerada como crítica pela Polícia Militar de Rondônia.

Operários ateiam fogo a ônibus em RondôniaSegundo a corporação, desde o final da tarde desta quarta-feira, um efetivo de policiais permanece em tempo integral na região para evitar atos de violência. Ainda de acordo com a PM, o problema teria ocorrido após uma briga entre funcionários da obra e não há reivindicações trabalhistas. Apesar da ameaça de greve por reajuste salarial e de benefícios, nenhuma reivindicação foi entregue oficialmente à empresa, segundo sua assessoria de imprensa.
Para garantir a segurança dos moradores da região e dos próprios trabalhadores, a polícia local está contando com reforço de policiais de Nova Mutum Paraná e de Jaci Paraná, além de policiais civis destas cidades.

O secretário da Segurança Defesa e Cidadania, Marcelo Nascimento Bessa, acompanhou as operações e foi local nesta quarta-feira para entender o que está acontecendo na região. Ele vai participar de uma reunião no Gabinete de Gerenciamento Institucional para definir ações de contenção nesta quinta-feira.

Ministro do STF decide que vaga de suplente é da coligação.Supremo vinha decidindo a favor dos suplentes dos partidos.Lewandowski diz que mudar regra seria fazer ‘reforma política’ via Judiciário.

Do G1

 O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, decidiu nesta quinta-feira (17) que a vaga de deputado federal licenciado deve ser preenchida pelo suplente da coligação e não do partido, como outros ministro da Corte haviam determinado. Esta é a primeira vez que um integrante do STF decide dessa forma. Desde dezembro, cinco liminares foram expedidas pela Corte garantindo vagas a suplentes dos partidos.

Até a semana passada, 14 mandados de segurança foram protocolados no Supremo sobre o assunto. O presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), tem mantido o entendimento da Casa de dar preferência a suplentes de coligações, ao contrário das determinações do STF até agora.

Senado cria CPI para investigar tráfico de pessoas no BrasilCâmara instala comissão para elaborar reforma política“Vamos continuar cumprindo a lei. E a lei determina a posse do suplente da coligação. A Câmara vai continuar com entendimento de que o que vale é a coligação”, afirmou Maia no início de fevereiro.

Na decisão desta quinta, Lewandowski negou o pedido feito por Wagner da Silva Guimarães (PMDB-GO), que concorreu ao cargo de deputado federal nas eleições de 2010 como segundo suplente da coligação e primeiro do partido.

Guimarães pretendia ocupar a vaga deixada pelo deputado Thiago Peixoto (PMDB-GO), que se licenciou para assumir a Secretaria de Estado da Educação de Goiás. O ministro afirma que o sistema de eleições proporcionais adotado no Brasil assegura o direito dos candidatos mais votados e da lista de suplentes apresentada pelos partidos. Para ele, ignorar essa lista seria mudar as regras, o que não compete ao Judiciário.

“Qualquer alteração no sistema proporcional eleitoral brasileiro, a meu ver, implica reforma política cuja competência estabelecida na Constituição e na legislação eleitoral é exclusiva do Congresso Nacional”, afirmou o ministro.

Lewandowski rebate argumentos apresentados nas decisões anteriores ao dizer que a regra de fidelidade partidária não pode ser aplicada à convocação de suplentes.

“Nos casos de investidura em cargos do Executivo, o parlamentar faz uma opção política sem nenhum prejuízo para a legenda que consentiu e é beneficiaria do cargo”, argumentou Lewandowski.

Apesar da resistência de movimentos sociais, Belo Monte será construída, diz ministro

Fonte: Agência Brasil

 A construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), será levada adiante, apesar das manifestações contrárias, disse ontem (16) o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, principal interlocutor do governo com movimentos sociais.

A usina é alvo de protestos de organizações ambientalistas, indígenas e ribeirnhas da região do Xingu. A polêmica já chegou à Organização dos Estados Americanos (OEA), que na última semana exigiu do governo brasileiro esclarecimentos sobre o processo de licenciamento de Belo Monte. Segundo os movimentos sociais, a obra está desrespeitando direitos de comunidades tradicionais que serão atingidas.

“Belo Monte vai ser construída. Não posso dizer a vocês que não será. A questão é que pode ser construída gerando um trabalho de saneamento ambiental para a região e com realocação adequada da população de ribeirinhos”, disse o ministro para uma plateia de ativistas, durante reunião do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social, ligado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília.

De acordo com Carvalho, a “briga” em torno de Belo Monte fez com que o projeto fosse melhorado e reduzidos os possíveis impactos para a região. “O presidente Lula recebeu duas vezes o dom Erwin, [dom Erwin Kräutler, bispo da Prelazia do Xingu] e não houve acordo. Mas a briga fez o governo mudar o projeto umas cinco ou seis vezes e hoje ele é muito melhor do que era.”

O ministro disse que a presidenta Dilma Rousseff convocou uma reunião sobre Belo Monte para os próximos dias, depois de receber denúncias de que as condicionantes previstas no licenciamento ambiental não estão sendo cumpridas pelo consórcio responsável pela da usina.

Até agora, estão liberadas a construção do canteiro de obras e outras ações preparatórias, como abertura de estradas de acesso ao local da hidrelétrica. As obras iniciais foram autorizadas por uma licença parcial do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que chegou a ser derrubada pela Justiça e, em seguida, revalidada por decisão do Tribunal Regional Federal (TRF).

Nuvem radioativa chegará à Europa semana que vem, dizem especialistas franceses


Da BBC Brasil

Especialistas franceses afirmam que uma nuvem radioativa causada pelas explosões na central de Fukushima Daiichi, no Japão, deverá chegar à Europa na próxima semana, mas estimam, no entanto, que ela não será nociva à saúde.

Segundo Jean-Marc Peres, chefe do Serviço de Fiscalização da Radioatividade no Meio Ambiente do Instituto de Radioproteção e Segurança Nuclear (IRSN) da França, “é muito provável” que a nuvem seja detectada a partir da próxima semana no território francês”.

O IRSN criou o site Criter Japon, que permite à população ter acesso ao nível de radiação na França. A radiação é medida por sensores espalhados pelo país quase em tempo real, com apenas uma hora de defasagem em relação à coleta dos dados. O site mostra as áreas do país onde estão situados os sensores, e legendas em cores explicam os níveis de radioatividade.

O site Criter Japon tem tido “um número tão grande de acessos” que tem ficado fora do ar, informa o IRSN.

O especialista do instituto afirma, no entanto, que em razão do fenômeno de dispersão das partículas radioativas durante o trajeto de vários milhares de quilômetros entre o Japão e a Europa, “é certo que o nível de radioatividade da nuvem ficará abaixo do limite nocivo à saúde”.

Em um debate no Parlamento francês na quarta-feira (16), a ministra do Meio Ambiente, Nathalie Kosciusko-Morizet, também não excluiu a possibilidade de que a Europa seja afetada pelo acidente nuclear em Fukushima, mas afirmou que o impacto radioativo “não deverá causar problemas”.

O governo francês pediu na quarta-feira ao órgão responsável por urgências de saúde no país para fazer um levantamento do estoque de pastilhas de iodo na França, substância que impede que a radioatividade tenha efeitos sobre a tiroide.

O objetivo, segundo as autoridades, é determinar se a França está pronta para enfrentar a passagem de uma nuvem radioativa, ou mesmo uma catástrofe nuclear.

Publicada lei que garante recursos para formação de atletas olímpicos e paraolímpicos

Fonte Agência Brasil



Foi publicada hoje (17), no Diário Oficial da União, a medida provisória (MP) que altera a Lei Pelé. Sancionada ontem (16) pela presidenta da República , Dilma Rousseff, a MP criou novas normas para o esporte no recebimento do benefício.

Uma delas é a que garante à Confederação Brasileira de Clubes, para formação de atletas olímpicos e paraolímpicos, um sexto dos recursos destinados ao Ministério do Esporte e provenientes de prêmios e concursos da Loteria Federal (deduzida a fração repassada às secretarias de Esporte dos estados e do Distrito Federal).

A emenda havia sido rejeitada na Câmara dos Deputados e foi aceita pelos senadores. O objetivo é garantir recursos para os responsáveis pelo preparo de mais de 70% dos atletas brasileiros em Jogos Olímpicos.

Território de MT pode aumentar quase três milhões de hectares

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PP), esteve reunido nesta quarta-feira (16.03) com o procurador Geral do Estado, Jenz Prochnow Júnior, sobre a possibilidade de Mato Grosso aumentar em quase três milhões de hectares o seu território na divisa com o estado do Pará. Conforme o procurador Geral, a atual demarcação feita pelo IBGE está equivocada.

“Acho importante o resgate dessa área que foi demarcada errada entre o Pará e Mato Grosso. A época, o ex-procurador-Geral, João Virgílio Dorgival, entrou com ação para a retomada da área, que hoje pertence ao Pará, e agora, eu e o colega (procurador) Rogério Gallo estamos acompanhando”.

Segundo ele, Mato Grosso tem muito a ganhar com a remarcação de divisa por se tratar de uma região importante do ponto de vista econômico, inclusive, para o Estado fazer Reforma Agrária. “Esta ação está em andamento e vai depender tão somente da perícia do Exército, que é independente e idôneo para analisar os documentos e se for necessário vai ‘in loco’ verificar a situação e confrontar os dados que foram mencionados de acordos entre os dois estados”, disse.

Na ocasião, o presidente José Riva sugeriu que uma comissão de deputados acompanhe o andamento do processo, juntamente com o ex-deputado Pedro Satélite, defensor da causa. “Hoje, Mato Grosso perde quase três milhões de hectares. É importante ressaltar o trabalho do deputado Pedro Satélite e da Procuradoria desta Casa de Leis, que desde o primeiro momento acompanhou de perto os trabalhos. Agora a perícia vai ajudar definitivamente a equalizar e colocar essa divisa no local correto. Com isso, Mato Grosso recupera uma área que já é sua”, ressaltou.

O procurador Geral informou ainda que a previsão para concluir a perícia do Exército é de três a quatro meses. “Essa é minha previsão, mas a perícia vai depender das condições do local”, concluiu.

Banco do Brasil apresenta projetos à AL e anuncia novas agências

Superintendente também anunciou a instalação de 20 novas agências. Os projetos serão detalhados no próximo dia 5, durante reunião do Colégio de Líderes

Em reunião nesta quarta-feira (16) com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PP), o superintendente do Banco do Brasil, Eloi Medeiros Junior apresentou algumas das ações que o banco vem desenvolvendo para alavancar a área social e proteger o meio ambiente. Também anunciou que serão inauguradas mais 20 agências no interior do Estado.

Peixoto de Azevedo, Claudia, Jauru, Colniza e Feliz Natal estão entre os municípios beneficiados. Também ficou confirmada a participação de Medeiros Junior na reunião do Colégio de Líderes do próximo dia 5 para detalhar os projetos

Senador critica construção da Hidrelétrica Teles Pires desvinculada de eclusa

Da Assessoria

A construção da Usina Hidrelétrica Teles Pires sem a edificação da respectiva eclusa foi motivo de protesto por parte do senador Jayme Campos (DEM-MT), da tribuna do Senado nesta quarta-feira (16). O parlamentar apontou o aumento significativo do custo do projeto com a construção posterior da eclusa.

Jayme Campos mencionou carta do ex-presidente da Comissão Pró-Hidrovia Teles Pires-Juruena-Tapajós, do Rotary do município de Alta Floresta (MT), Mário Nishikawa, divulgada em fevereiro, segundo a qual o sistema de eclusa terá de ser construído fora do leito do rio, o que acarretará a necessidade de escavações e a remoção de “grande volume de terra”. Custos extras com estrutura de apoio da construtora também foram incluídos entre os prejuízos econômicos, acrescentou o senador.

“Além de todas essas desvantagens, soma-se a perda de precioso tempo; terá que se enfrentar novas lutas não só para alocação de recursos financeiros mas também novas licenças ambientais, audiências públicas e batalhas judiciais com ONGs que defendem principalmente interesses contrários alienígenas”, protestou o senador.

Jayme Campos fez um apelo ao governo para que seja dada solução para o transporte hidroviário e alertou para a inexistência de um plano nacional específico para esse modal.

O senador reclamou, principalmente, da necessidade de os produtores mato-grossenses se verem obrigados a utilizar portos do Sudeste para o transporte da produção de grãos, combustíveis e fertilizantes. Ele defendeu uma vez mais o modal hidroviário, que poderá melhorar, na sua avaliação, o comércio internacional com países limítrofes. Isso porque, explicou o senador, os afluentes dos Rios Teles Pires e Juruena têm o maior potencial da Amazônia Legal, possibilitando o transporte da safra de grãos de Mato Grosso pelos portos do Norte do país.

Juíza manda apreender diesel em Colniza


Fonte diariodecuiaba


Em virtude da escassez de produtos provocada pela queda da ponte que separa o distrito de Guarida da sede do município, muitos praticam preço exorbitante

Balsa que fará vezes de ponte sobre rio Aripuanã chegará à cidade, mas precisa de 30 dias para funcionar

O promotor de justiça de Colniza, Augusto Lopes Santos, cumpriu ontem, no distrito de Guariba, em Colniza, um mandado de busca e apreensão contra um comerciante que vendia óleo diesel a um preço muito acima do valor de mercado. O mandado foi expedido pela juíza de Aripuanã, Alethea Assunção Santos.

Guariba está isolada por conta da queda da maior ponte de madeira da América do Sul, sobre o rio Aripuanã. São cerca de 50 mil pessoas isoladas na região. Na localidade, o preço do litro do combustível flutua e já chegou a ser comercializado por até R$ 18.

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério Público Estadual (MPE), uma denúncia motivou a ida do promotor à localidade. Uma quantidade de diesel foi apreendida e vai compor uma série de elementos em uma ação contra populares que estão se aproveitando do caos em que a região passa para usufruto próprio. Eles podem responder na Justiça por crime contra a ordem econômica.

Em apenas um dia no distrito, o promotor já encontrou, não apenas óleo diesel, mais uma gama de outros itens sendo comercializada de forma clandestina e a preços exorbitantes. Santos se deslocou em um avião da Defesa Civil e tem apoio da Polícia Militar.

O acesso a Guariba ainda só é possível pelo ar e assim deve continuar até a chegada de uma balsa contratada pelo governo do Estado, prevista para chegar no domingo. De grandes proporções, a balsa foi cortada ao meio e segue viagem em dois caminhões. Para funcionar, ela terá que ser remontada e soldada. O processo pode levar 30 dias. Outra balsa, de um empresário local, também é esperada para fazer o transporte de pessoas e produtos de uma margem a outra do rio Aripuanã possibilitando acesso de óleo diesel e alimentos ao distrito.

De acordo com o superintendente da Defesa Civil Estadual, Aguinaldo Pereira, desde anteontem um avião partindo de Juína faz dois voos para o distrito transportando cerca de 500 quilos de alimentos.

ESCURIDÃO – Diante de um cenário que prevê a demora na resolução do acesso à Guariba, a Concessionária de Energia Elétrica do Estado (Cemat) adquiriu ontem, de forma emergencial, mais cinco mil litros de diesel de um comerciante local para não deixar o distrito às escuras. Há uma semana, a localidade está sob racionamento de energia em horários alternados. O racionamento reduziu em três vezes o consumo de diesel na localidade e, com o reforço do estoque, a região deve ficar mais 20 dias com eletricidade. As 15 madeireiras do distrito estão com atividades suspensas para economizar energia.