quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Boas festas feliz 2011

O Blog esta sendo um sucesso , hoje depois de 10 meses atingimos 56.000 mil acessos. Vamos fazer um pequeno intervalo . No próximo ano estaremos de volta com novos projetos .Obrigado aos que nos prestigiaram neste período.
Em uma vila da Grécia, vivia um sábio famoso por saber sempre a resposta para todas as perguntas que fossem feitas. Um dia, um jovem adolescente, conversando com um amigo, disse: “Acho que sei como enganar o sábio. Vou pegar um passarinho e o levarei dentro da minha mão até ele. Então, lhe perguntarei se o passarinho está vivo ou morto.

Se ele disser que está vivo, espremo o passarinho, mato-o e deixo cair no chão, mas se ele disser que está morto, abro a mão e o deixo voar”. Assim, o jovem chegou perto do sábio e fez a pergunta: “Diga-me sábio, o passarinho em minhas mãos está vivo ou morto?” O sábio olhou para o rapaz e disse: “Meu jovem, a resposta está em suas mãos”. O mesmo digo eu: o seu sucesso, tanto pessoal quanto profissional, esteve, está, e sempre estará, em suas mãos.


Tomo a liberdade para deixar aqui, mais um texto que pode nos ajudar especialmente no novo ano.


Todos nos sentimos bem quando um amigo nos emociona demonstrando o quanto nos quer bem, o quanto nos admira. Isso torna o nosso dia mais feliz! Mas porque não fazemos isso sempre? Porque não nos preocupamos em tornar o dia dos que nos cercam mais feliz?

Pensando nisso lembrei de uma história bem oportuna.

A humanidade pode ser vista como uma fila indiana. Todos nós estamos enfileirados, andando um atrás do outro e caminhamos em busca de nossos sonhos.

Cada um de nós, com inúmeras virtudes e defeitos, carregamos conosco duas mochilas: uma que levamos atravessada no peito, na frente, e outra que levamos atravessada nas costas. Na mochila que levamos na frente colocamos todas as nossas qualidades, nossos dons, tudo aquilo do que nos orgulhamos. E na mochila que esta nas costas, carregamos nossas limitações, nossos defeitos.

Caminhando, portanto, sempre em fila indiana eu só consigo ver a mochila que tenho no peito, ou seja, só percebo as minhas qualidades. Porém, consigo ver também a mochila que esta nas costas do indivíduo que está na minha frente, que é a mochila dos seus defeitos. Da mesma forma que o individuo atrás só consegue ver a mochila que tenho nas costas (mochila dos meus defeitos) e a das suas qualidades que está atravessada no seu peito.

E a tendência é esta, com todos. Só conseguimos ver o que temos na nossa frente, que são nossas qualidades, e os defeitos dos outros.

Será que não seria mais sensato deixarmos o orgulho de lado e nos virarmos um pouco para poder avaliar nossos defeitos e perceber um pouco das qualidades do outro? Que tal começarmos hoje ou no ano novo?

Seria demais sonhar que todos passem a ver o mundo de outra forma... Mas se você que está lendo essa mensagem mudar o seu jeito de ver o mundo ele será diferente, mesmo que seja só por hoje. Cada um de nós construímos o nosso mundo e o mundo dos que nos cercam...

Pelo menos nesse fim de ano seja diferente!

Perceba suas limitações, cresça com elas e elogie as virtudes dos que te cercam. Com certeza o teu ciclo de convivência não será mais o mesmo.

Lembre-se do que dizia Raul Seixas... se você quiser, você será capaz de sacudir o mundo! Tente .

Um grande abraço boas festas e no próximo ano nos encontraremos firmes , fortes e melhores.

obra de arte "ninho de abelhas"





Flor da floresta.Se alguem souber o nome comente

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Coronel Farias confirma que policial foi quem matou soldado em Colniza

Fonte Blog do Ivan Pereira
O comandante geral da Polícia Militar do Estado, coronel Farias, confirmou que o policial militar Wagner Alves Evangelista foi quem matou o soldado Fernando Márcio da Silva, 27 anos, assassinado com um tiro na nuca no dia 17 de novembro no quartel da cidade de Colniza (1.200 km de Cuiabá).

“O que para vocês (imprensa) é suspeito para nós é o autor do crime”, disse o coronel em entrevista ao Olhar Direto. Ele pontuou que a PM só está aguardando a conclusão do inquérito militar que investiga a morte do soldado, para encaminhar o caso para a justiça comum.
Wagner Alves Evangelista está detido administrativamente desde o dia 23 de novembro, em Cuiabá. Ele é apontado como principal suspeito do assassinato do colega. As polícias Civil e Militar estão investigando o caso e os dois inquéritos aguardam o laudo de balística para confirmar se os disparos são da arma de Wagner.

De acordo o capitão da PM Murilo Franco, responsável pela investigação militar, além da arma do suspeito outras também foram encaminhadas para balística, mas não há outras vertentes de investigação. Além dos exames várias diligências foram realizadas.

Wagner foi detido porque teria mentido durante depoimento, inicialmente ele disse que no dia do crime havia saído com os demais colegas que estavam de plantão em guarnição, porém ele teria saído uma hora antes e foi o primeiro a encontrar Fernando morto no quartel.

A polícia trabalha com o fato de que o assassino conhecia a vítima, pois teria entrado no local, conversado com o soldado e atirado pelas costas. Fernando morava sozinho e tinha família na cidade de Acorizal.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Consórcio com Furnas e Odebrecht vence leilão da usina de Teles Pires

O consórcio CTPEE, formado por Furnas e Eletrosul (subsdiários da Eletrobras), Neoenergia e Odebrecht, arrematou em leilão nesta sexta-feira a usina hidrelétrica de Teles Pires, no Mato Grosso.

O lance das companhias foi de R$ 58,35 por megawatt/hora, representando deságio de 33% em relação ao preço-teto, de R$ 87. A usina, que fica na fronteira entre Paranaíta (MT) e Jacareacanga (PA), tem potência instalada de 1.820 megawatts.

O valor previsto para o empreendimento é de mais de R$ 3 bilhões, segundo Furnas. A usina foi arrematada no 11º Leilão de Energia da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) --para fornecimento em cinco anos--, o último da era Lula.

As participações das empresas dentro da usina serão divididas desta forma: Neoenergia, com 50,1% do consórcio, Funas e Eletrosul com 24,5% cada e Odebrecht com 0,9%.

As outras duas usinas disponíveis no leilão, Estreito Parnaíba (56 MW) e Cachoeira (63 MW), não tiveram propostas.


A hidrelétrica de Santo Antônio do Jari, no Amapá, vendeu 104 megawatts/hora de energia no leilão

Após investir R$ 8 mi, Record inaugura TV com transmissão digital


De olho na Copa de 2014, o grupo Gazeta de Comunicação investiu pesado nas novas tecnologias e inaugura nesta sexta (17), às 18h, o novo sistema de transmissão da TV Record, Canal 10, que passa a ser digital em todos os 141 municípios. Conforme o diretor do grupo, Dorileo Leal, foram investidos R$ 8 milhões na compra de novos equipamentos, transmissores importados, antenas, central técnica e também a captação externa, que passa a ser feita pelo sistema HD. “Vamos inaugurar uma TV 100% nova”, pontuou o empresário.
Segundo ele, a preocupação em reestruturar toda a TV, que hoje emprega 60 pessoas, se deve ao fato do grupo estar antenado às novas tecnologias e buscar preparar o canal 10 para transmitir os jogos da Copa de 2014. Cuiabá é uma das sedes do Mundial. Para tanto, o governo já iniciou a construção do novo estádio Verdão.

Dorileo lembra que em 2014 as empresas televisivas internacionais, que também estarão no país para acompanhar os jogos, já vão estar transmitindo em 3D e que as emissoras de Mato Grosso precisam ficar atentas e se reciclar. “É o que há de mais moderno no mercado. Vamos colocar Mato Grosso nos moldes do que há de mais evoluído, nos preparando para a Copa de 2014”, ressalta o diretor-proprietário, que logo em seguida, brinca que, com o novo modelo, os telespectadores poderão ver até os fios de grama que voam quando a bola passa.

No Estado, apenas a TV Centro América, afiliada da Rede Globo, já transmite o sinal digital. A Record inovará ao implementar junto com o novo modelo, o sistema HD, que permite uma transmissão ainda mais aperfeiçoada. “O HD denuncia todos os detalhes, por isso, vamos ter uma atenção ainda maior, por exemplo, com a maquiagem e as roupas”, ressalta o empresário, que também prepara novos estúdios.



São 6 programas locais diários, que representam 4 horas de programação e outras 5 horas no final de semana. Entre os sucessos da emissora estão o Jornal da Manhã, Cadeia Neles, Record nos Esportes, Jornal do Meio Dia e MT Record. Perguntado se acredita que a popularização da TV digital será rápida no país, Dorileo pondera que para isso será necessário que o governo implemente ações que permitam à indústria produzir produtos mais baratos. “Poderia haver a desoneração de impostos para que as televisões sejam vendidas a um preço mais barato. Além de outras ações facilitadoras”, avalia.

A festa da TV Record vai ser transmitida ao vivo pela emissora e contará com a presença de membros da direção nacional, do governador Silval Barbosa (PMDB) e do prefeito Chico Galindo (PTB).

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Justiça suspende licença de hidrelétrica em Paranaíta que iria a leilão nesta semana

A Justiça Federal no Pará suspendeu, em caráter liminar, o licenciamento ambiental da Usina Hidrelétrica Teles Pires, na divisa entre os estados de Mato Grosso e do Pará, impedindo que o projeto participe do leilão de energia marcado para a próxima sexta-feira (17).

A Usina Teles Pires, que será construída no rio de mesmo nome, é a maior do pacote de usinas que irão a leilão nesta semana, terá capacidade de 1.820 megawatts (MW) de potência instalada. A licença prévia para o projeto foi emitida na última segunda-feira (13) pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que também deu o aval ambiental para as usinas de Cachoeira e Estreito, no Rio Parnaíba, no Piauí.
Na decisão, a juíza Hind Ghassan Kayath, da 9ª Vara da Justiça Federal, argumenta que o processo de licenciamento ambiental da Usina Teles Pires foi apressado e tem falhas graves. “A concessão da licença prévia não poderia ter sido expedida haja vista que o EIA/Rima [Estudo e Relatório de Impacto Ambiental] encontra-se completamente maculado de vícios que precisam ser sanados”.

A decisão atende a um pedido do Ministério Público Federal no Pará, que entrou com ação civil contra o licenciamento ambiental isolado da usina, que será parte de um complexo de seis hidrelétricas no mesmo rio.


Fonte: Luana Lourenço - Agência Brasil

Estado vai parar por 19 dias em 2011; confira lista dos feriados


foto cleomardiesel

RDNEWS
O governador Silval Barbosa (PMDB), por meio do Decreto 3052, estabeleceu as datas em que as repartições públicas do Estado não funcionarão no próximo ano. Ao todo serão nove feriados, dos quais oito são nacionais e um estadual, além de 10 dias considerados pontos facultativos, entre eles os três dias em que se comemora o Carnaval, Corpus Christi e os dias entre feriados e finais de semana.

A divulgação do decreto foi feita no Diário Oficial Eletrônico que circulou nesta quarta (15). As datas não se aplicam à prestação de serviços essenciais como saúde e segurança pública, nem aos trabalhos do Ganha Tempo, que funciona na Praça Ipiranga, no centro de Cuiabá. A lista também não se refere aos possíveis feriados instituídos por leis municipais.

Feriados no Estado em 2011:

1º de janeiro (sábado) - Confraternização Universal - feriado nacional

7 de março (segunda) - ponto facultativo

8 de março (terça) - Carnaval - ponto facultativo

9 de março (quarta) - Quarta-Feira de Cinzas - ponto facultativo até as 14 horas

21 de abril (quinta) - Tiradentes - feriado nacional

22 de abril (sexta) - Paixão de Cristo – ponto facultativo

1º de maio (domingo) - Dia do Trabalho - feriado nacional

23 de junho (quinta) - Corpus Christi - ponto facultativo

24 de junho (sexta) - ponto facultativo

7 de setembro (quarta) - Independência do Brasil - feriado nacional

12 de outubro (quarta) - Nossa Senhora Aparecida - feriado nacional

28 de outubro (sexta) – Dia do Servidor Público - ponto facultativo

2 de novembro (quarta) - Finados - feriado nacional

14 de novembro (segunda) - ponto facultativo

15 de novembro (terça) - Proclamação da República - feriado nacional

20 de novembro (domingo) - Dia da Consciência Negra - feriado estadual

23 de dezembro (sexta) - ponto facultativo

25 de dezembro (domingo) - Natal - feriado nacional

30 de dezembro (sexta) - ponto facultativo

MPF recorre por desocupação do Parque do Juruena

Fonte diario de cuiaba
O Ministério Público Federal recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) da decisão que negou pedido liminar para a retirada dos ocupantes do Parque Nacional de Juruena, uma área de cerca de dois mil hectares localizada no extremo norte de Mato Grosso, na divisa com o Amazonas. Pela lei, é proibido o uso direto dos recursos naturais disponíveis na área. Os réus na ação são Vanderlei João Nawê, Marcos Santos da Silva, Vantuir Pessoa de Souza, Ari Geraldo Campos e Adair Ferreira de Souza.

Em ação civil pública proposta em março contra cinco pessoas pela ocupação ilegal de uma área do parque, o pedido liminar para a retirada dos ocupantes foi negado. Por ser área de conservação integral do meio ambiente, até a visitação pública do parque fica sujeita a normas e restrições estabelecidas no Plano de Manejo da unidade, às normas estabelecidas pelo órgão responsável pela administração e às previstas em regulamento.

No entanto, em 2007 a Secretaria Estadual de Meio Ambiente identificou e notificou cinco pessoas no parque. Em junho de 2009, o Instituto Chico Mendes (ICMBio) constatou a existência de quatro construções na área e, em junho 2009, foram constatados polígonos de desmatamento, um deles até com construções.

Para o procurador Mário Lúcio de Avelar, a situação é agravada porque os trabalhadores assentados do projeto Nova Cotriguaçu, perto do Parque Nacional, tem sido incentivados por um dos réus a ocupá-lo. Imagens de satélite comprovam a ocupação. “O que se verifica é que o Parque Nacional de Juruena está ocupado por pessoas cujo único objetivo é explorar ilegalmente os recursos naturais, o que demanda pronta resposta do Poder Judiciário”.

O Parque Nacional de Juruena foi criado em 2006 para conter o avanço do desmatamento, ocupação no curto prazo e a proteção da diversidade biológica da região do baixo Juruena - rios Teles Pires e Alto Tapajós. O parque compreende áreas de três municípios do Estado, a cerca de mil quilômetros da Capital. (Com assessoria)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Gestores são orientados sobre vedação de gastos com festinhas e presentinhos de final de ano

tvaripuanã/AGE-MT

 Na administração pública, o uso de recursos públicos para custeio das festividades é considerado, pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), de natureza grave e gravíssima, podendo, inclusive, ser passível de glosa (devolução do dinheiro) e aplicação de multa ao gestor. O alerta é feito pela Auditoria Geral do Estado (AGE), que encaminhou neste mês Orientação Técnica sobre o assunto a todos os órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual.

Segundo informou o assessor especial da AGE, auditor Alysson Sander, autor do documento, em 2006 o Tribunal de Contas da União (TCU) determinou a uma instituição federal que não realizasse despesas com festividades, jantares ou qualquer outra que não guardassem relação com as finalidades da entidade, por falta de amparo legal. “Como no direito público aquilo que não estiver previsto em lei, expressamente, é proibido, infere-se que as ações imbuídas destes fins não são admitidas”, esclarece ele.

“Durante muito tempo foi usual no poder público, apesar de não ser legal, o uso de recursos da própria administração para custeio de festividades, como confraternizações de fim de ano e datas comemorativas”, acrescenta a auditora Tatiana Piovezan. “Entretanto”, salienta, “verificamos que este costume tem decaído após ações orientativas realizadas pela própria AGE e a adoção de medidas punitivas pelos órgãos de controle externo”.

Além do mais, o desvio de dinheiro público para eventos festivos prejudica a toda sociedade, uma vez que reduz ainda mais os recursos disponíveis, imprescindíveis à manutenção da máquina e ao desenvolvimento de programas sociais. “Os recursos públicos já são escassos. Se parte deles forem direcionados para a realizada de festas e confraternizações, a administração corre o risco de acabar não conseguindo cumprir com seu objetivo, que é atender às demandas sociais”, pondera o superintendente de Auditoria e Controle Interno, auditor Emerson Hideki.

Bispo argentino faz campanha contra Papai Noel


Agência Estado

O bispo católico argentino Fabriciano Sigampa exigiu a "oficialização" da inexistência de Papai Noel, já que o famoso velhinho de roupa vermelha que - segundo a lenda - reside no Polo Norte e distribui presentes às crianças em todo o mundo na madrugada do dia de Natal representa uma concorrência direta com Jesus Cristo. Exaltado, o bispo alertou perante uma plateia de adultos e crianças: "não devemos nos confundir, não devemos misturar o Natal com isto!".

O clérigo, durante uma missa em sua diocese na cidade de Resistência, capital da província do Chaco, argumentou que os pais católicos possuem a obrigação de contar a seus filhos a verdade sobre Papai Noel, o qual o bispo denomina de "o homem de vermelho". Segundo o bispo Sigampa, os pais devem dizer aos filhos que Papai Noel não fornece os presentes para as crianças, já que os obséquios possuiriam outros dois protagonistas: "são seus pais com seu esforço e com a ajuda de Jesus".


"O outro dia perguntei a uma criança sobre o Natal e ela me respondeu que sabia que a data havia chegado porque havia sidra e panetone na geladeira. E ela não me disse nada sobre o menino Jesus!". O bispo deslanchou a cruzada horas antes da inauguração da "Casinha do Natal", um empreendimento conjunto do Rotary Club, a Prefeitura de Resistencia e o governo da província do Chaco.

O resultado da intensa campanha foi imediato. Assustados com as pressões do clero, as autoridades ordenaram a remoção de todas as figuras alusivas a Papai Noel na "Casinha do Natal". A contratação de um ator, contratado para interpretar o "homem de vermelho" também foi cancelada. Graças à cruzada do bispo também acabou a campanha para doar presentes para crianças pobres no Natal do Chaco, uma das províncias mais empobrecidas da Argentina.

Sigampa ficou famoso em meados da década quando era bispo na província de La Rioja. Ali ele encomendou um mural para a Catedral na qual apareciam, como integrantes do mesmo grupo de pessoas, a Virgem Maria, o ex-presidente Carlos Menem (1989-99), e diversas outras figuras do clero de La Rioja e prefeitos da província.

Procura por Mega da Virada já é 28% maior que do ano pasado

Agência Estado

A Caixa Econômica Federal (CEF) já registra uma procura 28% maior por bilhetes da Mega da Virada em comparação com 2009. Considerando apenas dezembro, o valor apostado teve elevação de 25% em relação ao mesmo período do ano passado. A previsão é que o prêmio chegue a R$ 150 milhões, o maior da história da Mega Sena.

Se o sorteio fosse hoje, o valor do prêmio já seria de R$ 70 milhões. Segundo a CEF, as filas de apostadores devem aumentar nas casa lotéricas nas próximas três semanas. Por isso, a recomendação é não deixar a aposta para a última hora.

A Mega da Virada não vai acumular, assim como em 2009. Caso ninguém acerte os seis números, o prêmio será dividido entre os acertadores de cinco ou quatro números. O sorteio da Mega da Virada será realizado no dia 31 e terá transmissão ao vivo  Record.

Excesso de água no frango é fiscalizado em outras partes além do peito

Fonte: Canal Rural
O excesso de água no frango vendido congelado ou resfriado ganhou um controle mais rigoroso do governo brasileiro. O primeiro corte a se adequar ao novo método foi o peito, em julho deste ano. Agora é a vez de a fiscalização mudar para coxa, sobrecoxa e a perna inteira do frango.

A dúvida sempre acompanhou as compras das donas de casa, que, diante do balcão refrigerado, se perguntam: quanto de frango e quanto de água elas estão levando pra casa? A quantidade sempre foi calculada pesando a carne antes e depois do descongelamento. O máximo permitido era de 6% de água.

A nova técnica é uma análise química, feita em laboratório, para medir a proporção entre umidade e proteína na carne. E ela varia de acordo com cada tipo de corte. É a primeira vez que um método foi validado nacionalmente para este tipo de fiscalização. A mudança é considerada um avanço para o consumidor.
– Agora, além da carcaça, os cortes também são verificados. E vamos então atender, inclusive em parceria com o código de defesa do consumidor, à garantia de que estamos entregando um produto que está dentro do padrão de qualidade e identidade. Não tem água a mais do que o permitido – explica o fiscal federal agropecuário Leonardo Erlang Isolan.

O próximo passo é permitir a volta do frango temperado ao mercado. Desde o início do ano, as vendas foram proibidas pelo governo. Como o tempero era injetado com água na carne, o líquido chegava muitas vezes a mais de 30% do peso final do produto.

Ministro manda Tribunal incluir votos de Henry

Pedro Henry conseguiu junto ao TSE derrubar a decisão do TRE que havia cassado o seu mandato por compra de votos ,na campanha de 2006. Por causa disso, o deputado acabou sendo incluído como ficha-suja e teve registro para concorrer à reeleição indeferido. Agora, tudo indica que Henry poderá assumir a cadeira como reeleito. Ele teve mais de 80 mil votos.


No caso em que só os votos de Pedro Henry fossem considerados validos quem perderia a vaga seria o Nilson Leitão.

Porem tudo indica,  que  os quase 100 mil votos serão  incluídos com a retotalização que o TRE fará nesta quarta (15), às 15h. Trata-se da votação atribuída a candidatos a deputado estadual e federal e que até agora está sob judice por causa de processo na Justiça, a maioria por causa da Lei da Ficha Limpa. Quem está feliz com essa decisão do TSE, que vai implicar em novo cálculo do coeficiente eleitoral, é o suplente Roberto Dorner. É que, como os mais de 80 mil votos conquistados pelo deputado Pedro Henry, que teve registro indeferido, serão validados para o PP, Dorner entrará como eleito. Quem sairá, nesse caso, é o petista Ságuas Moraes.

TRE desaprova contas da candidata eleita deputada estadual Luciane Bezerra, que perde prazo para recorrer

Fonte: TRE-MT.

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral considerou insanáveis as irregularidades apontadas e desaprovou as contas de campanha da candidata a deputada estadual eleita no pleito de 2010, Luciane Borba Azoia Bezerra (PSB). A decisão unânime foi proferida na sessão da noite desta segunda-feira, 13 de dezembro.

A Coordenadoria de Controle Interno e Auditoria do TRE apontou como impropriedade a cessão de uma aeronave à candidata, em desacordo com o § 3º, art. 1º da Resolução TSE n. 23.217/2010, uma vez que não fora comprovada a propriedade do bem na época da transação. Intimada a se manifestar, a candidata deixou transcorrer o prazo legal.
O procurador regional eleitoral, Thiago Lemos de Andrade, opinou no sentido da desaprovação das contas em virtude da irregularidade apontada pela coordenadoria. O procurador apontou ainda, que a candidata alugou imóvel para a campanha, cujo contrato previa que ela deveria arcar com os gastos realizados com água e energia elétrica. Contudo, estes gastos não foram apresentados na prestação de contas de campanha.

Quanto ao avião utilizado em campanha, a candidata confirmou que parte dos recursos arrecadados se deu sob a forma de cessão dessa aeronave. Ela informou que o avião era de propriedade de seu marido, mas não juntou documentos que comprovem que tal bem pertence, de fato, ao doador.


Mas, para o relator da ação, juiz Jeferson Schneider, considerando que os bens adquiridos na constância do casamento se comunicam entre os cônjuges, caso fosse comprovado que o avião pertence ao marido da candidata, ela também seria dona da aeronave.

“Ocorre que, nem a candidata nem o seu marido, que também foi candidato, declararam possuir aeronave quando do registro de suas candidaturas. Nesse caso, haveria clara violação do art. 1º, §2º da Resolução TSE 23.217/10, dispositivo que somente reconhece como bens estimáveis em dinheiro fornecidos pelo próprio candidato aqueles que integrem o seu patrimônio em período anterior ao pedido de registro de candidatura", disse o magistrado.

De acordo com o relator, houve arrecadação de recursos que, embora estimáveis em dinheiro, possuem origem não comprovada, defeito que compromete as contas em análise. Ao desaprovar as contas, o magistrado considerou apenas a irregularidade referente à aeronave, visto que a candidata não se manifestou sobre a ausência de comprovação de despesas com água e energia elétrica no imóvel alugado para a campanha

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Cine navegantes apresenta neste sabado -O Homem Nu.



Sábado, 18 de dezembro acontecerá a última sessão de 2010 do Cineclube Navegantes-Tem Brasil, e o filme escolhido para encerrar as exibições será O Homem Nu, quinta obra dirigida por Hugo Carvana, O Homem Nu é baseado no livro de Fernando Sabino (A Nudez da Verdade) que foi filmado em 1967 por Roberto Santos.

O Homem Nu reúne um elenco formidável encabeçado por Cláudio Marzo, uma comédia crítica e atualíssima que levará o público à reflexões e boas risadas.

O filme O Homem Nu não é recomendado para menores de 14 anos, e a última sessão do ano acontecerá no Centro de Apoio ao Turismo às 20:00h.

O projeto cineclubista de Aripuanã tem o apoio das Secretarias de Educação e Cultura/Turismo, Energética Águas da Pedra e a divulgação da Rádio Regional Navegantes e Top News.

Profº Cássio Marcelo de Oliveira Alves.

Sem atenção ao apelo ambientalista, Governo prorroga o MT Legal

Fonte: 24 HOras News

O governador Silval Barbosa fez ouvidos moucos para os protestos dos ambientalistas e sancionou a Lei Complementar nº 412 de 13 de dezembro de 2010, que trata da prorrogação do programa MT Legal. De acordo com a lei, os produtores rurais de Mato Grosso terão até o dia 16 de dezembro de 2012 para aderir ao Programa, que visa à regularização das propriedades rurais do Estado. Dos 140 mil produtores rurais de Mato Grosso, apenas 6.999 fizeram a adesão ao programa.

Para os ambientalistas, a prorrogação é uma tentativa de os produtores "ganharem tempo para não fazer nada". Eles dizem que os produtores esperam mudanças na Lei Ambiental que trata sobre as reservas, cuja alteração vem sendo pressionada pela bancada ruralista. Os ambientalistas denunciam a Federação da Agricultura de Mato Grosso de ter alertado os produtores, de forma errada, a não aderirem ao Cadastro Ambiental Rural (CAR). Espécie de RG da propriedade, o CAR é o primeiro passo para a regularização.

"Foi uma surpresa porque em todo o acordo do MT Legal houve envolvimento do setor ambientalista", diz Laurent Micol, coordenador-executivo do Instituto Centro Vida (ICV), conceituada ONG na região. "Para uma decisão dessas teriam que, no mínimo, nos chamar para conversar."
A prorrogação do prazo, em mais dois anos, foi uma reivindicação da classe produtora rural, através da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato). Os principais motivos são a falta de definição do Zoneamento Sócio Econômico e Ecológico (ZSEE) de Mato Grosso, que aguarda a sanção do governador Silval Barbosa, e a aprovação do Código Florestal Brasileiro. Ambas as leis trarão mudanças significativas em relação a Reserva Legal (RL) e Área de Preservação Permanente (APP).

“Esse prazo dá condições para que o produtor rural faça a regularização tendo em vista a possibilidade de votação, ainda este ano pelo Congresso Nacional, do Código Florestal Brasileiro. A combinação destes dois fatores possibilitará a regularização das propriedades rurais do estado”, afirmou Rui Prado, presidente da Famato.

“Na realidade Mato Grosso não tem problemas de ordem ambiental, mas sim de ordem legal devido à legislação ambiental vigente que gera grande insegurança jurídica no campo e impõe ao produtor rural a condição de ilegalidade” - declarou Prado.

Legalização Fundiaria caminha a passos lentos

Tvaripaunã/com assessoria
A operação "Arco Verde Terra Legal", que foi criada em 2008 pelo governo Federal para dar alternativas sustentáveis aos agricultores instalados na área da Amazônia Legal, anda muito devagar.


O projeto atinge 10 municípios no Estado de Mato Grosso.. Todos foram selecionados com base na operação "Arco de Fogo", e são considerados prioritários para a prevenção e o controle do desmatamento.

Um dos entraves da regularização está no licenciamento ambiental, principalmente dos assentamentos rurais. O secretário de Estado de Meio Ambiente, Alexander Maia, disse em matéria para o jornal gazeta,que a situação será resolvida. A atribuição de fornecer o documento era do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), que não tinha estrutura e nem técnicos suficientes. O órgão passou, no final deste ano, a função para o Estado, que pretende acelerar o processo. Maia explica que cerca de 300 mil famílias esperam pela licença para ter acesso a recursos e investir nos lotes.

Para cumprir todos os requisitos da regularização e investimento em produções sustentáveis, os municípios receberão dinheiro da União, Noruega, União Europeia e Banco Mundial.

Para o agricultor Thomas de Souza que vive no Município de Aripuanã, este projeto anda muito devagar. "Hoje com a existência da internet ,GPS ,satélites e outros recursos o governo consegue fiscalizar até a placa do caminhão que roda nas estradas. Tem municípios no sul do pais calculando IPTU com imagens do google Earth. Eles deveriam ser tão ágeis na legalização fundiária como são nas fiscalizações".Afirmou o produtor.

Este mesmo produtor rural vive uma situação até certo ponto absurda. Ele plantou pupunha incentivado, pelo poder publico e agora não consegue vender sua produção por falta de nota fiscal de produtor. O dono da indústria de palmito acaba comprando a pupunha, mas para isso usa créditos de licença do IBAMA para extração de palmito natural da Floresta. O absurdo esta aí, se o plantio da pupunha foi incentivada para diminuir a pressão sobre a floresta, agora é preciso de forma ilegal usar o credito da floresta para industrializar o palmito plantado.

São entraves burocraticos como este que o Brasil precisa superar, pois são estas "demoras" que fazem o produtor ou industrial a adotar paliativos nem sempre legais.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Assessora de Serys se demite do Senado



Ao assumir a relatoria do Orçamento de 2011, a senadora Serys Slhessarenko (PT) é manchete de um escandalo no seu gabinete. No processo para aprovar a liberação do dinheiro, a assessora assinou uma declaração falsa de que não trabalharia no Senado.


A jornalista e produtora cultural Liane Muhlemberg pediu demissão do gabinete da senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), após divulgação, pela revista "Veja" de que projetos de sua ONG, o Instituto de Pesquisa, Ação e Mobilização (Ipam), receberam recursos de emenda parlamentar do deputado Jilmar Tatto (PT-SP).

Liane, que também trabalha com projetos sociais, negou qualquer irregularidade nos repasses, apresentou prestações de contas e documentos sobre os eventos e afirmou não ser filiada do PT. O Ipam funciona numa sala do setor comercial Norte de Brasília.

Se não agir rápido, e de maneira profissional, o que seria um trunfo poderá significar a derrocada da carreira política da senadora mato-grossense - que, não custa lembrar, foi recentemente reprovada nas urnas pela sociedade

Novas cédulas do Real entram em circulação a partir de hoje , entrarão em circulação as novas notas de R$ 50 e de R$ 100.

Novas cédulas do Real entram em circulação a partir de hoje , entrarão em circulação as novas notas de R$ 50 e de R$ 100.


O Banco Central lança hoje a segunda geração da família de cédulas do real. Primeiro, entrarão em circulação as novas notas de R$ 50 e de R$ 100. Em 2011, será a vez das notas de R$ 10 e de R$ 20 e, por último, a partir de 2012, começará a substituição das notas de R$ 2 e de R$ 5.

De acordo com o BC, as duas notas de maior valor são as que demandam maior proteção contra tentativas de falsificação e, por isso, estão sendo lançadas antes das demais. Mais de 70% das cédulas falsas apreendidas no país são de R$ 50 e de R$ 100. No site do BC é possível conferir as novas cédulas que não precisam ser trocadas pelas antigas. As duas “famílias” conviverão em circulação por prazo indeterminado.

A necessidade de dar mais segurança às notas foi a justificativa do BC para a criação das novas cédulas. Para isso a Casa da Moeda teve que investir em equipamentos de impressão, já que as atuais cédulas são impressas em máquinas com mais de 30 anos de uso.

Os novos equipamentos permitem a impressão de desenhos mais complexos e com maior precisão, aumentando a percepção de uma impressão de qualidade superior. Outra mudança está na diferença de tamanho das notas, para garantir o uso seguro pelos deficientes visuais. Além disso, a adoção de tamanhos diferenciados inibe a tentativa de falsificação por lavagem química, uma técnica que consiste em apagar a impressão de uma nota de menor valor e imprimir no papel moeda lavado a estampa de uma nota de maior valor.

Os deficientes visuais também poderão contar com as marca táteis, que são barras em alto-relevo localizadas no canto direito inferior das notas.

Lei aumenta para 70 anos idade para casar com separação de bens


 O presidente Lula sancionou a Lei 12.344/10, que aumentou a faixa de idade das pessoas que tem o direito de escolher o regime de bens ao se casarem. O projeto determina a obrigatoriedade de regime de separação de bens no casamento civil, quando um dos cônjuges tiver mais de 70 anos, e foi aprovado pelo Plenário do Senado no dia 17 de novembro deste ano. Agora, com a sanção do presidente, já está valendo. Antes, a separação de bens era obrigatória quando um dos noivos tivesse mais de 60 anos. O projeto foi proposto pela deputada Solange Amaral (DEM), devido à maior expectativa de vida da população e aos avanços da medicina

domingo, 12 de dezembro de 2010

Bebê indígena nasce com 7,1 quilos no Amazonas


FONTE : G1, em São Paulo, com informações da TV Amazonas



Menina indígena nasceu com 7,1 quilos no Amazonas .Uma índia da etnia munduruku deu à luz uma menina de 7,1 quilos em Nova Olinda do Norte, no Amazonas, na terça-feira (7). As duas passam bem.

O bebê, que mede 60 centímetros, nasceu em uma cesariana e é saudável. A médica Romenia de Brito afirmou que a menina tem saúde perfeita e se trata de um caso de macrossomia fetal. Os médicos chegaram a desconfiar que a mãe tinha diabetes, o que não foi comprovado.
A mãe, Rosinete Brasil Cardoso, de 42 anos, vive na aldeia Kuatá perto do município de Borba. Mãe de dez filhos, ela conta que outras duas crianças nasceram com peso elevado, com 6 e 5,6 quilos

Mega-Sena acumula e poderá pagar R$ 20 mi na quarta

Para quem gosta de sonhar com uma vida com muita grana. Faça sua aposta .

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1.239 da Mega-Sena, sorteado neste sábado em Guarulhos (SP), e o prêmio acumulou. O valor estimado para o próximo concurso, na quarta-feira, é de R$ 20 milhões, conforme divulgado pela Caixa Econômica Federal (CEF). Veja as dezenas sorteadas hoje:

01 - 15 - 37 - 39 - 48 - 52

A Quina teve 57 acertadores que receberão, cada um, R$ 27.226,64. A Quadra dará R$ 584,35 para cada uma das 3.794 apostas que acertaram quatro números.

Aeroporto de Aripuanã na lista dos Aeroportos que receberão investimentos

tvaripuanã/gazetadgital


Aeroportos do interior de Mato Grosso devem receber, no próximo ano, investimentos totalizados em aproximadamente R$ 35 milhões. O recurso será aplicado tanto na melhoria na infraestrutura das unidades como na construção de novos estabelecimentos. O investimento será direcionado para a conclusão das obras dos aeroportos de Matupá, Juara, Cáceres, Barra do Garças, Rondonópolis, Aripuanã, Pontes e Lacerda e Juína.


O aeroporto de Aripuanã ja esta sendo asfaltado, uma obra da inciativa privada,atraves da Empresa Enrgetica Aguas da Pedra S/A.

Atualmente o Estado tem 4 aeroportos funcionando normalmente com linhas diretas regionais, localizados nos municípios de Alta Floresta (Aeroporto Deputado Benedito Santiago), Sinop (Aeroporto Presidente João Batista Figueiredo), Rondonópolis e de Várzea Grande (Aeroporto Marechal Rondon). Além disso, o governo mato-grossense está pleiteando junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) outros R$ 30 milhões para terem a mesma finalidade: melhorar as condições dos aeroportos locais. As informações são da secretária de Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso, Vanice Marques, que aponta para a necessidade e emergência da execução dessas obras.

Conforme ela, a construção das unidades aeroportuárias no interior do Estado irá atrair novas empresas do segmento que vão trabalhar interligando diretamente municípios mato-grossenses. Além disso, ela conta que os investimentos deverão ligar Mato Grosso com o resto do país.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Alta Floresta: polícia troca tiros com ladrões, prende 3 e recupera R$ 9,5 mil

Fonte: Só Notícias
Três assaltantes foram presos, agora há pouco, após tentarem assaltar uma loja que compra ouro, no centro da cidade. A polícia agiu rapidamente, os ladrões reagiram atirando e os PMs revidaram. O tiroteio foi nas proximidades do Recanto das Orquídeas. Os cinco homens e uma mulher entraram na mata. O casal não foi pego, informa a Tv Nativa. 3 foram pegos.

A polícia informou que os três presos são: Cledeocir Lopes Silva, 33 anos, Orivaldo Vieira Pinto, 34 anos e Luiz Cláudio Aquino de Almeida, 36 anos. Eles seriam de Várzea Grande. Um dos assaltantes foi baleado no braço, mas está fora de perigo. Não houve policiais atingidos. Os suspeitos estavam em uma S-10 prata, que ficou furada à bala. 3 tiros atingiram o pára-brisas, duas a lataria e, outro, o retrovisor.

Já foram recuperados R$ 15 mil em dinheiro e R$ 9,5 mil em cheques e uma CPU. Foram apreendidos com eles dois revólveres calibre 38, com 3 munições. Uma barra de ouro teria sido roubada também pelo bando.

Febraban define calendário de funcionamento bancário para o fim de ano

O esquema especial de funcionamento das agências bancárias em função das festas de Natal e fim de ano foi divulgado ontem (10) pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

No dia 24 (sexta-feira), véspera de Natal, quando os trabalhadores em geral não trabalham na parte da tarde, os bancos terão atendimento ao público durante duas horas: das 9h às 11h (horário de Brasília).

Na sexta-feira dia 31, véspera de Ano Novo, quando os trabalhadores terão novamente a tarde de folga para os preparativos do réveillon, os bancos não abrirão ao público, uma vez que reservam o último dia útil do ano para seus balanços.

As agências bancárias voltarão ao atendimento normal só no dia 3 (segunda-feira), primeiro dia útil de 2011.

Portanto, quaisquer contas vencidas em 31 de dezembro poderão ser pagas no dia 3 de janeiro, sem multa ou correção, como recomenda a Febraban.






Nível das escolas no Brasil passa ‘de desastroso a muito ruim‘, diz ‘Economist’

Fonte BBC
Brasil ficou em 53º lugar entre 65 países no último ranking do Pisa

Em edição publicada nesta quinta-feira, a revista britânica The Economist diz que dados recém-divulgados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostram que a educação brasileira teve “ganhos sólidos” na última década.

Ainda assim, a revista afirma que “o progresso recente meramente elevou o nível das escolas de desastroso para muito ruim”.
A Economist se referia à divulgação, na última terça-feira, do 4º Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), que mediu o nível da educação em 65 países. O Brasil ficou na 53º colocação, tendo obtido 412 pontos em leitura, 386 em matemática e 405 pontos em ciência.

O desempenho do país em cada uma das três áreas foi, em média, 20 pontos superior ao registrado no último teste, em 2006. O resultado fez com que a OCDE considerasse que o caso brasileiro revelava “lições encorajadoras”.

Em entrevista à Economist, a pesquisadora Barbara Bruns, do Banco Mundial, cita entre os motivos para a melhoria o sistema brasileiro de avaliação escolar, criado há 15 anos.

“De um ponto de partida em que não havia nenhuma informação sobre o aprendizado do estudante, as duas (últimas) presidências construíram um dos sistemas de medição de resultados educacionais mais impressionantes do mundo”, disse ela.

Apesar do avanço, a revista diz que dois terços dos jovens de 15 anos são incapazes de fazer qualquer coisa além de aritmética básica.

“Mesmo escolas privadas e pagas são medíocres. Seus pupilos vêm das casas mais ricas, mas eles se tornam jovens de 15 anos que não se saem melhor que um adolescente médio da OCDE”, afirma a publicação.

Segundo a Economist, uma das razões para a má qualidade do ensino é o desperdício de dinheiro. “Como os professores se aposentam com salários integrais após 25 anos para mulheres e 30 para homens, até a metade dos orçamentos da escola vai para as aposentadorias”, diz a revista.

A publicação afirma ainda que, exceto em poucos locais, professores podem faltar em 40 dos 200 dias escolares sem ter o salário descontado.
A Economist diz que o país estabeleceu a meta de alcançar a média da OCDE na próxima década, mas alerta que, “no ritmo atual, chegará só até a metade do caminho”.

A solução, aponta a revista, é propagar iniciativas como a da cidade do Rio (que combate a falta de professores dando pagando bônus às escolas que atingirem metas) e a do Estado de São Paulo (que criou plano de carreira a professores que vão bem em testes de conhecimento).

“Se o Brasil alcançar a nota, será porque conseguiu espalhar essas práticas inovadoras por todos os cantos”, conclui a revista

Então é NATAL

Fonte :Painel da Folha

É Natal 1 -----Para aumentar o salário dos senadores, houve quem fizesse a seguinte proposta: reduzir dois funcionários por gabinete e repassar o valor da "sobra" aos congressistas, para não ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Poucos acreditam na viabilidade da fórmula.


É Natal 2 Na Câmara, os deputados dão como certa a aprovação, até o dia 22, da equiparação salarial com o valor hoje pago aos ministros do Supremo (R$ 26,7 mil). O impacto orçamentário seria de R$ 130 milhões anuais. ( Painel da Folha)

Texto publicado no site 24horasnews sobre Projeto Aripuanã

Nota do editor: Li o texto e percebi que de fato a Jornalista conhece a Historia do Projeto Aripuanã, porem percebi que como a maioria dos jornalistas que não vivem na Amazonia, Ela tambem  esta tomada pela sindrome do ambientalismo radical ,com um profundo preconceito contra os desbravadores sulistas que fizeram desta terra  um lugar para se viver . Bravos migrantes,  sim.   A moto - serra era, e   é , apenas um instrumento de trbalho  para eles,assim como a caneta ou o computador é dos Jornalistas.


UFMT 40 anos: Projeto Aripuanã perdeu para os "bravos migrantes da moto-serra"


Texto de: Sandra Carvalho

Se as propostas do Projeto Aripuanã defendidas há 38 anos pela então Universidade da Selva (Uniselva) – hoje UFMT - fossem totalmente atendidas, Mato Grosso seria outro. Aquele que seria o momento histórico de conquista racional da Amazônia Norte do Estado foi perdido para os “bravos migrantes da moto-serra”.

É assim, desacreditado na revitalização de um projeto que priorize a pesquisa, que o ex-jardineiro, médico e fundador da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Gabriel Novis Neves se refere ao Projeto Aripuanã, por ele defendido com a mesma força de um bravo guerreiro logo após a fundação da Uniselva.

Segundo Gabriel Novis, o projeto Aripuanã, que criava um núcleo de pesquisas ambientais no município de Aripuanã, a 1.251 km de Cuiabá, foi interrompido por uma série de problemas externos e internos. “O maior problema externo foi a 2ª crise mundial do petróleo. Todos os projetos de longa distância nos países ditos em desenvolvimento, e que eu os chamo de subdesenvolvidos, foram mortalmente atingidos. Quanto aos internos, pode depositar na conta dos nossos políticos chamados de estadistas!”, observa ele.

Um dos motivos que leva Gabriel Novis Neves a não acreditar na retomada do Uniselva está em evidência na imprensa esta semana. “Em um país cuja recente avaliação seu ensino fundamental demonstra que nos últimos 10 anos os alunos pobres continuam sem saber ler... Nas classes ricas houve uma melhora, bem inferior, proporcionalmente aos pobres do Chile!”

Sem medo de errar, o ex-reitor da UFMT e seis vezes secretário de saúde, diz que nutre hoje um sentimento de desolação em relação as políticas públicas nacionais e aos seus políticos. “Vivemos de publicidade e endeusamento do nada, tão referenciado por uma população que perdeu a sua auto-estima!”, completa.

Relembrando – Foi no município de Aripuanã, marco zero da rodovia Cuiabá-Santarém, na zona de transição entre o cerrado e a maior concentração de florestas tropicais do mundo, que o projeto Aripuanã deu seus primeiros passos. Em agosto de 1972, o primeiro reitor da UFMT, Gabriel Novis Neves, defendeu o projeto que acabou não vingando. No local, que fica num cenário deslumbrante, bem ao lado das cachoeiras Dardanelos e Andorinhas, resta apenas uma casa de madeira tipo palafitas.
O Projeto Aripuanã buscava a implantação da cidade científica de Humboldt cuja finalidade era a criação da tecnologia nacional que viesse ao encontro das reais necessidades do Brasil e respeitasse o meio ambiente.


Como a região sofria com a ameaça da malária, da existência de grandes espaços insalubres e da importação crescente de doenças de outras regiões, trazidas pela mão-de-obra migratória, Gabriel Novis Neves defendeu a implantação, naquela região, de um centro de pesquisas de doenças de massa e de doenças ambientais.

As metas operacionais do centro, planejadas pelo consultor científico da Universidade, Dr. Noel Nutels, incluíam estimular vocações à prática da medicina no interior e apoiar permanente e dinamicamente o trabalho diário dos profissionais formados na área.

UFMT, que em 1972 era a mais nova Universidade pública do Brasil, reconhecia, ao defender o Projeto Aripuanã, a necessidade da organização de um polígono de conhecimento da Amazônia e que seria constituído pela integração dos sistemas de pesquisas e ensino de todas as Universidades e centros de pesquisas localizados na área. “Acredito ser a alternativa mais rápida, sólida e racional para o desenvolvimento das atividades educacionais em nível superior”, disse Gabriel Novis Neves, primeiro reitor da UFMT, em seu discurso no I Encontro de Reitores das Universidades Públicas, realizado em Brasília no dia 17 de agosto de 1972.

E continuou em seu discurso: “Este grande polígono de forças científicas educacionais resultaria da interligação planejada e programada das Universidades num sistema geral de complementação de atividades de pesquisa e de Ensino Superior na Amazônia. Assim, a viabilidade da existência de um mecanismo geral, armazenador e redistribuidor de informação sobre a Amazônia, com diversos terminais zonais, se precipitam concretamente no futuro previsível. No panorama desta nação que emerge como uma nova potência internacional somente haverá lugar para uma única e poderosa Universidade da Amazônia – capaz de representar política e cientificamente o país no estabelecimento de acordos multinacionais de pesquisas e de ensino – envolvendo 9 países interessados, após 1980.”

O projeto não saiu dos primeiros passos. Visionário, hoje Gabriel Novis Neves não esconde o descrédito na retomada de um projeto semelhante ao Aripuanã e que, se tivesse vingado, poderia ter construído um Estado muito mais promissor e com muito mais qualidade de vida para o seu povo, para o país, para o planeta.

Projeto da CNA ganha destaque na conferência sobre mudanças climáticas



Do Site da CNA. Por Reinaldo Azevedo


O Projeto Biomas, desenvolvido pela Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), foi citado pelo site BBC Mundo como uma das dez boas notícias surgidas durante a 16ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP16), em Cancún, no México.

“Uma organização que representa mais de 1 milhão de agricultores no Brasil lançou um projeto para dobrar a produção de alimentos até 2020 sem derrubar uma só árvore. Eles afirmam ainda que vão plantar mais espécies nativas”, diz o analista de meio ambiente James Painter, no blog “Reflexões Sob o Sol de Cancún”, do site em espanhol da britânica BBC (…).

Já a revista semanal britânica New Scientist afirma que os agricultores brasileiros estão “virando a página e são os heróis inesperados do combate às mudanças climáticas”. A reportagem menciona o Projeto ABC, lançado por entidades do setor público e privado para adotar práticas de produção que buscam reduzir as emissões de carbono pela agropecuária brasileira até 2020.

Voltei

Se os agricultores brasileiros estivessem apanhando na tal conferência, sendo tratados como contumazes desmatadores, haveria um grande assanhamento por aqui. Como é o contrário, então não se diz quase nada. A conferência de Cancún foi um tanto esvaziada, diga-se. As evidências de fraude e o catastrofismo da Igreja dos Santos do Aquecimento Global dos Últimos Dias contribuíram para isso. Já faz algum tempo, o “aquecimento” deu lugar às “mudanças climáticas”. A turma que vende o novo apocalipse resolveu contar também com o auxílio de chuvas, secas e frios atípicos determinados por El Niño, La Niña e afins para manter ativa sua escatologia.

Mas isso importa menos agora. O “Projeto Biomas”, iniciativa da senadora Kátia Abreu (DEM-TGO), desenvolvido em parceria com a respeitadíssima Embrapa, tira a questão ambiental do que chamaria de impasse com solução mágica em que a jogaram os ditos ambientalistas, que decidiram transformar a agropecuária em inimiga do Brasil. Em vez de perder tempo e dinheiro com o delirante reflorestamento de áreas que estão dedicadas à agricultura — em muitos casos, há um século já—, a preservação das ainda gigantescas matas nativas existentes no Brasil.

Kátia foi lá, entre ambientalistas, defender a sua proposta. Só os tolos tratam os produtores rurais como criminosos. A preservação ambiental não precisa de santos ou mártires. Precisa de ciência: essa que a CNA e a Embrapa estão oferecendo. E precisa também de quem tenha coragem e clareza para chamar as coisas pelo nome.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Sipam: trimestre será chuvoso e vai fazer mais calor em Mato Grosso

tvaripuana/sipam O prognóstico climático do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) para este trimestre (dezembro, janeiro e fevereiro) indica chuvas de normal a ligeiramente acima da média e temperaturas de 1 a 2 ºC acima da média.

Dezembro marca o início do trimestre mais chuvoso do ano no sul da Amazônia, que segue até fevereiro. A região não é tão sensível quanto outras partes do país ao fenômeno La Niña (que resfria as águas do Pacífico), por isso, as chuvas devem ficar dentro da normalidade, mas algumas áreas isoladas de Mato Grosso, Rondônia e Acre poderão ter acréscimo acima da média em sua precipitação. "Estamos em uma faixa de baixa correlação com o que acontece no pacífico equatorial, ainda assim, podemos dizer que nesse ano o chamado inverno amazônico será mais rigoroso do que o do ano passado nesses três estados", explica Luiz Alves, meteorologista do Centro Regional do Sipam em Porto Velho.

Já nas porções leste e sudeste do Mato Grosso, o La Niña influencia de forma contrária, causando chuvas um pouco abaixo do normal. Isso acontece devido à proximidade com o sudeste do país, que deverá enfrentar um verão mais seco, podendo até sofrer posteriormente com desabastecimento. No que se refere às temperaturas, a previsão indica que 2011 começará mais quente do que o normal nesses três estados.

O Projeto Verde Rio conta com o apoio da empresa Energética Águas da Pedra

O Projeto Verde Rio, do Instituto Ação Verde lança na próxima quarta-feira (15.12) durante o balanço das atividades de 2010 os projetos do Instituto para o próximo ano, que terá como tema “2011 Com Muito Mais Ação”. O evento será realizado a partir das 19h30 no auditório da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt).

“O Projeto Verde Rio é dividido em várias frentes de trabalho e a Eletrobrás apoiará diretamente o cadastramento socioeconômico e ambiental das propriedades, os levantamentos fitossociológico e de nível de degradação de Áreas de Preservação Permanente Degradada (APPD’s) e a produção das primeiras 100 mil mudas, que serão distribuídas gratuitamente para o reflorestamento”, explica o superintendente.

Durante o evento haverá ainda a apresentação do levantamento das imagens de satélite das matas ciliares existentes em propriedades rurais que estão na área de abrangência do Teles Pires nos municípios de Sorriso, Sinop e Itaúba.

Para o diretor-executivo do Instituto e diretor da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Ricardo Arioli, a participação da Eletrobrás demonstra que a soma de esforços do setor produtivo já ultrapassa a fronteira estadual. “Mato Grosso tem despertado o interesse de investidores que já reconhecem que o produtor rural e o empresariado local priorizam a produção verde, com ênfase na sustentabilidade social, econômica e ambiental”.

No primeiro ano do projeto, em 2008, foram realizadas ações nos rios Cuiabá, Paraguai e São Lourenço. A meta é incluir até 2020 os rios Juruena, das Mortes, Araguaia, Piqueri e Vermelho.

O Instituto Ação Verde é uma organização não-governamental do setor produtivo de Mato Grosso e tem como integrantes a Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindálcool), Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira (Cipem) e Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso (Sincremat).

O Projeto Verde Rio conta ainda com o apoio do governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema/MT) e da Secretaria de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso (Seder/MT), além do Ministério Público do Estado, prefeituras, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), a empresa Energética Águas da Pedra e a partir de agora conta também com o apoio da Eletrobrás.

Novas notas de R$100,00 e R$50,00 a partir de 2ª feira

As novas notas de R$ 100 e R$ 50 entrarão em circulação na próxima segunda-feira, dia 13, em todo o país. Essa é a primeira etapa da troca total da família do Real, criada em 1994 e que, até então, não havia sido modificada integralmente. As duas notas, que são alvo de maior falsificação por causa dos valores mais elevados, terão tamanhos diferenciados e diversos novos itens de segurança, como a marca holográfica e tintas especiais. O anúncio será feito na própria segunda-feira, na sede do Banco Central (BC) em Brasília.


Entre as novidades, para facilitar a identificação também pelos deficientes visuais, está o tamanho de cada uma delas. A de R$ 50 terá 14,9 centímetros (cm) por 7 cm, enquanto a de R$ 100, 15,6 cm por 7 cm. As demais notas - de R$ 20, R$ 10, R$ 5 e R$ 2 - também terão tamanhos diferenciados, mas menores do que os das notas que vão começar a circular agora. Hoje, todas as cédulas em circulação têm o mesmo tamanho: 14 cm X 6,5 cm

Aripuanã esta entre os 21 municipios do Programa Mais Educação em Mato Grosso

Em 2010, apenas cinco dos 141 municípios de Mato Grosso - Alta Floresta, Cuiabá, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande - aderiram ao Programa Mais Educação do Governo Federal, contemplando 182 escolas da rede estadual e municipal de ensino.

A partir de 2011, outros 21 municípios somarão ao programa, congregando mais 56 unidades escolares municipais e estaduais. São eles: Aripuanã, Barra do Bugres, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Colniza, Confresa, Jaciara, Juína, Mirassol d’Oeste, Nova Xavantina, Paranatinga, Peixoto de Azevedo, Poconé, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Santo Antonio do Leverger, Sorriso, Tangará da Serra e Vila Rica.

Considerando os 141 municípios mato-grossenses, isso reflete em apenas 18,43% do total. “Recurso público para a educação existe. É preciso que os gestores façam este contato com o Ministério da Educação para que consigam implementar em suas cidades atividades extracurriculares em prol do desenvolvimento da qualidade do ensino público no país”, disse a consultora da Internacional da Educação para América Latina (IEAL), Tânia Pasqualini.


Criado em 2007, o Programa Mais Educação visa fomentar atividades para melhorar o ambiente escolar, tendo como base estudos desenvolvidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), utilizando os resultados da Prova Brasil de 2005. Nesses estudos destacou-se o uso do “Índice de Efeito Escola”, indicador do impacto que a escola pode ter na vida e no aprendizado do estudante, cruzando-se informações socioeconômicas do município no qual a escola está localizada.

O programa é coordenado pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC), em parceria com as secretarias de Educação Básica (SEB/MEC) e Estaduais e Municipais de Educação e operacionalizado por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

PM deve concluir investigação de morte de soldado em duas semanas

fonte Olhardireto

O capitão da Polícia Militar Murilo Franco, responsável pelas investigações do inquérito militar que apura a morte do soldado Fernando Márcio da Silva, 27 anos, afirmou que o policial militar Wagner Alves Evangelista, que está detido administrativamente desde o dia 23 de novembro, é apontado como principal suspeito do assassinato do colega.

Fernando Márcio foi brutalmente assassinado no dia último dia 17 com dois tiros na nuca e um na testa, quando estava de plantão no quartel da cidade de Colniza (1.200 km de Cuiabá). As polícias Civil e Militar estão investigando o caso e os dois inquéritos aguardam o laudo de balística para confirmar se os disparos são da arma de Wagner.

De acordo com o capitão Franco, além da arma do suspeito outras também foram encaminhadas para balística, mas não há outras vertentes de investigação. Além dos exames várias diligências foram realizadas.

Wagner foi detido porque teria mentido durante depoimento, inicialmente ele disse que no dia do crime havia saído com os demais colegas que estavam de plantão em guarnição, porém ele teria saído uma hora antes e foi o primeiro a encontrar Fernando morto no quartel.

A polícia trabalha com o fato de que o assassino conhecia a vítima, pois teria entrado no local, conversado com o soldado e atirado pelas costas. Fernando morava sozinho e tinha família na cidade de Acorizal

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Sociedade Rural discorda das críticas do Ministério do Meio Ambiente ao novo Código Florestal

Fonte: Sociedade Rural Brasileira
A Sociedade Rural Brasileira (SRB) discorda da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que critica a proposta de mudança do Código Florestal. Mais uma vez a Rural vem a público ratificar que o agro propõe a revisão do Código Florestal, com o objetivo de proteger áreas legalmente estabelecidas e não com o intuito de desmatar para produzir.

Reiteradamente o setor rural assinala, com base em números oficiais do Ministério da Agricultura, que a produção agropecuária brasileira cresce em produtividade. Para se ter ideia, de 1975 a 2009, a produtividade registrou um crescimento médio anual de 3,57%. Ao longo deste período, a área de lavouras e pastagens passou de 209 milhões para 219 milhões de hectares.

Entretanto, a produção de grãos aumentou 240%, enquanto a área foi expandida em 44%. Da mesma maneira, a produção de carne bovina por hectare de pastagem aumentou de 10,8 para 42,3 quilos por hectare. A produção total de carne passou de 2,7 milhões para 19,5 milhões de toneladas, ou seja, aumentou sete vezes.

Atualizar o Código Florestal justifica-se pelo fato que milhares de produções centenárias estavam na ilegalidade jurídica e precisavam ser regularizadas. As inúmeras modificações na legislação fizeram com que um produtor que no dia anterior tinha a salvaguarda da lei para agropecuária, no dia seguinte foi literalmente e de modo injusto jogado no rol dos criminosos.

Foi com base neste raciocínio, que a Rural ingressou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) no Supremo Tribunal Federal (STF). A iniciativa tem como proposta proteger o produtor que agiu sempre de acordo com a legislação ambiental vigente, sem impor a esse produtor obrigações retroativas sobre ações que não podem ser consideradas ilegais por terem acontecido dentro do que determinava a lei.

Dessa forma, o relatório apresentado pelo deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP), relator do novo Código Florestal, tem muito mérito. Foi democrático, corajoso e contou com amparo técnico. A comissão especial da Câmara dos Deputados realizou mais de 65 audiências públicas por todo o País. Nos encontros, o relator ouviu as partes interessadas no assunto e colheu informações e sugestões. Não é um texto definitivo, nem se propunha a ser, e assertivamente já proíbe novos desmatamentos. Cabe agora ao Congresso Nacional, único fórum legítimo para dirimir esta questão, decidir.

Mais um pouco de historia de Aripuanã

GABRIEL NOVIS NEVES


O início

Localizada no marco zero da rodovia Cuiabá-Santarem, na zona de transição entre o cerrado e a maior concentração de florestas tropicais do mundo, nasce a Universidade Federal de Mato Grosso. Atualmente, os programas de pesquisa aplicada (Projeto Aripuanã) se estendem ao longo de mais de 1.000 km, na rota percorrida no inicio do século pela Comissão Construtora de Linhas Telegráficas de Mato Grosso ao Amazonas e na região explorada pela expedição Roosevelt-Rondon (1913-14).

Pouca coisa, aliás, mudou na região, onde a lembrança do grande explorador pacifista ainda é vívida e palpável no relato dos índios, dos seringueiros, dos garimpeiros, nas construções toscas, nos postes telegráficos e nos mangueirais que ele plantou no sertão.

Os agentes maláricos são uma presença ameaçadora. Diante de grandes espaços insalubres e da importação crescente de doenças de outras regiões, trazidas pela mão-de-obra migratória, a área de conhecimento biomédico da UFMT será desenvolvida a partir da implantação de um centro de pesquisas de doenças de massa e de doenças ambientais. Eis as metas operacionais do centro, planejadas pelo consultor científico da Universidade, Dr. Noel Nutels.
Estimular vocações à prática da medicina no interior e apoiar permanente e dinamicamente o trabalho diário dos profissionais formados na área será, ainda, a função maior deste centro, em fase de projetamento.
Passados os anos, continua a preocupar estadistas, ecólogos, agrônomos, médicos, sanitaristas, sociólogos, geólogos, economistas, antropólogos, engenheiros e arquitetos –– a mesma idéia da necessidade de um mecanismo capaz de coordenar o esforço de conhecimento desta super-região que cobre 1/20 da superfície terrestre, guardando 1/5 da água doce e 1/3 da madeira existentes no planeta.

A UFMT – a mais nova Universidade pública do Brasil reconhece a necessidade da organização de um polígono de conhecimento da Amazônia. Será constituído pela integração dos sistemas de pesquisas e ensino de todas as Universidades e centros de pesquisas localizados na área. Acredito ser a alternativa mais rápida, sólida e racional para o desenvolvimento das atividades educacionais em nível superior.

Este grande polígono de forças científicas educacionais resultaria da interligação planejada e programada das Universidades num sistema geral de complementação de atividades de pesquisa e de Ensino Superior na Amazônia. Assim, a viabilidade da existência de um mecanismo geral, armazenador e redistribuidor de informação sobre a Amazônia, com diversos terminais zonais, se precipitam concretamente no futuro previsível.

No panorama desta nação que emerge como uma nova potência internacional somente haverá lugar para uma única e poderosa Universidade da Amazônia – capaz de representar política e cientificamente o país no estabelecimento de acordos multinacionais de pesquisas e de ensino – envolvendo 9 países interessados, após 1980.
Trecho do pronunciamento do 1º Reitor da Universidade Federal de Mato Grosso, realizado em Brasília, no dia 17 de agosto de 1972, durante o I Encontro de Reitores das Universidades Públicas.

* GABRIEL NOVIS NEVES é médico e ex-reitor da UFMT

Joaninha é promessa brasileira no Night of the Jumps


Fonte guiadenoticias


O Estádio do Castelão, em Fortaleza (CE), será palco de um emocionante show de máquinas e pilotos saltando sobre duas rodas. Neste domingo (12), acontece a grande final do Night of The Jumps - Campeonato Mundial de Motocross Freestyle, evento composto pelas principais feras internacionais da modalidade, que promete levar a platéia ao delírio com as manobras radicais, mas cuidadosamente calculadas.
Entre os “gringos” com presença confirmada, destaque para o tcheco Libor Podmol, 25 anos, primeiro colocado no ranking do Night of the Jumps e que no ano passado faturou a terceira colocação. Atenção ainda para o espanhol Jose Miralles, o “El Locco”, que está na terceira posição e foi vice no ano passado. E para o vencedor da edição 2009, o francês Remi Bizouard, que chegará ao Brasil na tentativa de repetir o feito.

Mas o evento não conta apenas com competidores estrangeiros, os pilotos da casa também prometem um verdadeiro espetáculo. O tetracampeão da Copa Brasil, Gilmar “Joaninha” Flores, é o principal nome entre eles. Em 2009, o atleta natural de Sinop (MT) fez sua primeira participação no evento e surpreendeu os adversários ao alcançar o quinto lugar, sendo este o melhor resultado de um brasileiro na história da competição.

Há dois meses Joaninha passou por uma cirurgia para corrigir um problema no ombro e garante não sentir mais as dores que o incomodavam. Agora, o piloto está mais confiante para fazer determinados movimentos durante as manobras. Joaninha aproveitou os últimos dias para acertar todos os detalhes de sua apresentação em seu Centro de Treinamento e garante ao público a execução de muitos backflips, uma de suas especialidades.

A megaestrutura, que transforma o Castelão em uma verdadeira arena de shows, é composta por três rampas de ferro e três de areia, que dão asas às feras do Night of The Jumps. É a partir delas que os atletas chegam a fazer manobras a uma altura equivalente a um prédio de quatro andares. A avaliação leva em conta estilo dos saltos, nível de dificuldade da manobra, exploração do percurso e até mesmo a reação da platéia. Cerca de 20 mil pessoas devem prestigiar o evento.

Clonagem de animais é regulamentada no Senado



O senador Gilberto Goellner foi o relator do projeto de Lei aprovado hoje (8) na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado, que dispõe sobre o material genético animal e a obtenção e o fornecimento de clones destinados à produção de animais domésticos de interesse zootécnico.

O Projeto (PLS 73/2007) contribuirá para o avanço das pesquisas com clonagem, não só na área de bovinos, mas também de outras espécies domésticas de interesse zootécnico como equinos, suínos, ovinos e caprinos. Também proporcionará segurança à produção comercial de animais clonados, na medida em que especifica normas para atividades de inspeção e fiscalização, para fornecedores, certificados e registros.

Segundo Goellner, “a tecnologia de clonagem de mamíferos no Brasil, em especial a de bovinos, já é dominada há mais de 10 anos, tendo a Embrapa como pioneira na área. O que estamos fazendo é apenas regulamentar os processos”, afirmou o relator.

Ainda segundo a nova Lei, os clones deverão ser controlados e identificados, durante todo o seu ciclo de vida e o órgão competente do poder público federal deverá manter um banco de dados de acesso público com informações genéticas.

O Projeto seguirá para análise das Comissões de Agricultura e Reforma Agrária, pela Comissão de Constituição e Justiça e pela Comissão de Meio Ambiente, nesta, em caráter terminativo.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Aripuanã---Estudos começam na Amazônia

Fonte diario de cuiaba
As pesquisas científicas foram importantes para a UFMT desde sua criação, ao ponto de tornar os relatos de fundação diferente das demais faculdades brasileiras.
O professor Gabriel Novis Neves, fundador da instituição e que por pouco mais de 11 anos a dirigiu, conta que no princípio a Universidade Federal de Mato Grosso abdicou do pomposo e nobre título para ser somente a Universidade da Selva, ou UNISELVA, como era denominada.
No princípio, antes de ofertar a formação acadêmica, os fundadores foram a campo cientificamente por meio do Projeto Aripuanã. Só então, com gente preparada, ocuparam a Amazônia. E nada melhor do que buscar o conhecimento com o homem da floresta, o maior conhecedor desse mundo até hoje fascinante, com suas surpresas.

O cacique xavante Ceremecê, conta Novis Neves, foi um dos grandes colaboradores da busca do saber amazônico. O entendimento coletivo era que “ninguém ensina o que não sabe, ainda mais em nível de universidade”.

“Construímos o primeiro campo de pouso para aviões Búfalos da FAB (Força Aérea Brasileira) em Aripuanã, as palafitas da etapa inicial da cidade científica de Humboldt, ao lado do salto de Dardanelos. Criamos o polígono de conhecimentos da Amazônia, envolvendo todas as universidades e órgãos de pesquisa da região”, relata.

O ex-reitor e fundador observa que não havia possibilidade de importar conhecimentos amazônicos da Europa, dos Estados Unidos ou Ásia. Teria que ser aqui. E a UNISELVA tinha a proposta.

Com o entusiasmo e a alegria de quem fez parte dessa história, Novis Neves relembra que pesquisadores nacionais e estrangeiros aqui aportaram para ajudar, e não faltaram recursos financeiros nessa etapa do projeto.

Ele diz que fatores externos, como a crise mundial de petróleo, e internos fizeram com que a ciência fosse afastada do processo de desenvolvimento sustentável da Amazônia, pelo pragmatismo feroz das motosserras.
Passados quase 40 anos, diz, volta às manchetes nacionais e internacionais o velho assunto: ocupação racional e científica da Amazônia.

Presidente de sindicato é esfaqueado em Juína

Depois de receber três ameaças de morte por telefone o Presidente dos Trabalhadores do Comercio de Juína (735 Km a noroeste de Cuiabá), Euvino Mendes do Nascimento, 50, (Victor) foi vítima de um esfaqueamento em sua casa por volta das 0h30m da madrugada desta segunda-feira (06).



O crime foi registrado pela Polícia Militar de Juína, após ter conhecimento que havia dado entrada no hospital municipal um homem vitima desta agressão. Victor sofreu um corte no pescoço provocado faca foi encontrado caído pelo seu filho que encaminhou imediatamente para o hospital municipal.



Conforme o boletim de ocorrência o suspeito pode ser morador do município de Aripuanã, segundo relatos da vítima que estava transtornada ao prestar depoimentos aos policiais.



O sindicalista contou a TV Record que eram dois rapazes que lhe agrediram e depois esfaquearam. As ameaças segundo ele, já ocorre há quatro meses e que um boletim de ocorrência foi registrado na polícia.



Na semana passada estiveram em Juína representantes do Sindicato no estado em reunião de rotina, disseram também ter vindo a Juína para dar suporte ao presidente local por que havia recebido ameaça de morte. O caso será investigado pela Polícia Civil, a vítima continua internada. (JuinaNews).

Ameaçado de morte, suplente de Taques abre mão de suplência

24horas news
Rondonópolis pode perder a primeira suplência na vaga do senador eleito Pedro Taques (PDT). O primeiro suplente eleito, José Antônio Medeiros (PPS), confirmou que está sendo pressionado pelo grupo do segundo suplente, Paulo Fiúza (PV), a abrir mão da primeira suplência do Senado. “A pressão não está somente em mim e sim no Percival e também no Pedro Taques” - disse Medeiros. Na realidade, Fiúza pressionou Taques, Percival Muniz e até mesmo o candidato do grupo ao governo Mauro Mendes para buscar apoio na articulação com o intuito de derrubar Medeiros. Os líderes, a princípio, não resistiram a pressão.

O primeiro suplente que é policial rodoviário federal explicou que o segundo suplente, Paulo Fiúza, se baseia em uma ata antes da escolha de Medeiros para entrar na chapa de Pedro Taques. “Ele alega que há uma ata quando o Zeca Viana desistiu e ele [Fiúza] com a desistência do Viana passaria a ser o primeiro suplente”, disse. Fiúza foi um dos principais colaboradores na busca de recursos para a campanha de Pedro Taques.

Medeiros entrou como suplente depois da desistência de Viana e foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral como primeiro suplente. No sábado, inclusive, houve uma reunião marcada por muita tensão entre os dois suplentes, Pedro Taques e membros do PPS e PDT.

Medeiros explicou ainda que recebeu um documento para assinar, onde reconheceria que houve um erro de registro, o que daria condições para Fiúza entrar com pedido da primeira suplência junto à Justiça Eleitoral. “Fui muito pressionado e acabei assinando o documento” - afirmou. Medeiros explicou que se não assinasse o documento e Fiúza entrasse na Justiça, Taques estaria correndo o risco de perder o mandato. Ele disse, inclusive, que diante desse quadro pode antecipar a situação e renunciar junto ao Tribunal Regional Eleitoral à primeira suplência.

“O que me estranha é que o Fiúza somente veio dizer isso agora, que ganhou a eleição. Durante a eleição teve prestação de contas e tudo mais e ele não se manifestou” - disse Medeiros.

Medeiros demonstra muita chateação com o impasse. Segundo ele, houve inclusive ameaças mais sérias. “Fui até ameaçado de morte, não diretamente pelo Fiúza, mas por gente que estava com ele, e durante a semana eu recebi ligações com ameaças veladas”, denunciou. Medeiros repassou que as ameaças foram testemunhadas pelos membros do PPS, Antônio Carlos Maximo e João Batista de Oliveira.

O suplente disse que Taques está preocupado com a situação e os reflexos dessa confusão, principalmente em Rondonópolis, cidade onde o senador eleito foi muito bem votado. No município, Taques foi o segundo mais votado, ficando a apenas mil votos de diferença do governador Blairo Maggi, que foi o candidato ao senador mais votado no município.

O senador eleito obteve na cidade 62.981 votos contra 63.981 do ex-governador Blairo Maggi. Uma grande parcela destes votos em Rondonópolis foi resultado da ação de Medeiros, onde os eleitores apesar de saber que Taques era o candidato, levaram em consideração o fato de Medeiros ser o primeiro suplente. O risco também é o eleitor de Rondonópolis se sentir lesado por não ter mais o primeiro suplente.

Para se ter uma ideia do que ocorreu, em Sinop, cidade de Paulo Fiúza, Pedro Taques foi o terceiro colocado. Ele ficou atrás de Blairo Maggi (PR) que teve 34.857 votos, Jorge Yanay (DEM) que obteve 23.731 votos. Taques, em Sinop, teve apenas 16.124 votos e por pouco não foi alcançado por Carlos Abicalil (PT) que ficou com 15.753 votos.

Prefeitos do Vale do Juruena buscam revisão de valores pactuados com Governo

Prefeitos do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Juruena, que abrange os municípios de Aripuanã, Castanheira, Colíder, Cotriguaçu, Juína e Juruena, estiveram reunidos com o governador Silval Barbosa, nesta segunda-feira (06.12), no Palácio Paiaguás, para solicitarem uma revisão dos valores pactuados com o Governo do Estado.

Os prefeitos estiveram acompanhados pelo deputado estadual Ságuas Moraes. Tão logo comece a próxima gestão e seja nomeado um secretário para o órgão o governador voltará a discutir a repactuação dos repasses.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

OPORTUNIDADE DE EMPREGO EM ARIPUANÃ

As vagas em aberto para a UHE Dardanelos são:




- Encarregado de manutenção de Usina Hidrelétricas

- Técnico Eletricista de Força e controle de Usinas hidrelétricas


- Técnico mecânico de Usinas Hidrelétricas


- Técnico de Linhas de Transmissão de Alta Tensão

- Vigias

- Técnico de Segurança do Trabalho

- Serviços Gerais

Todos deverão possuir CNH,


As vagas são de regime CLT

Salário à combinar e Benefícios são: Assistência Médica, Assistência Odont., Vale refeição, Vale Alimentação, Auxilio Creche, Seguro de vida.


Início imediato.


Interessados ligar para 011 3336 3865 ou encaminhar currículo para o email: trabalheconosco@enex-om.com.br

Aos cuidados de Cristina

Dia Mundial de Luta contra a AIDS



Esta quarta-feira (01.12) é o Dia Mundial de Luta contra a AIDS. O dia foi instituído como forma de despertar a consciência da necessidade da prevenção, aumentar a compreensão sobre a pandemia e promover análises da sociedade e órgãos públicos sobre a doença.

Em Aripuanã a Secretaria Municipal de Saúde , realizará uma palestra às 19h30min no Centro de Educação Continuada Dardanelos.

O tema será: Historias de vidas diferentes, mas uma causa comum: Lutar contra o preconceito em torno da doença.
Alem da palestra ,estara funcionando um posto de coleta de sorologia de HIV em frente ao Banco do Brasil;
e  fazendo entrega de preservativos em vários pontos da cidade

É muito importante que as pessoas saibam que, quanto mais cedo conhecer a sua condição sorológica mais fácil será o manejo do tratamento e acompanhamento do agravo, proporcionando assim ao usuário melhor qualidade de vida e a oportunidade de repensar sobre a cadeia de transmissão”. 'A Secretaria de Saúde trabalha durante o ano todo com ações continuadas e estratégicas visando o controle e diagnóstico precoce do agravo na busca de casos novos de HIV e AIDS.

DADOS  DE MATO GROSSO

Segundo o SINAN, do ano de 1989 a novembro de 2010, Mato Grosso apresentou registro de 8.930 casos de AIDS. Dados específicos em menores de 13 anos, a notificação é de 197 casos. Para pessoas maiores de 13 anos, 6.521 casos. Gestantes com HIV, 992 casos.

Hidrelétricas no Teles Pires podem condenar MT ao "apagão logístico"


Fonte:24 Horas News

No próximo dia 17 está previsto a realização do leilão das primeiras das 11 usinas hidrelétricas a serem construídas ao longo dos rios Teles Pires–Tapajós, que cortam parte dos estados de Mato Grosso, Pará e Amazonas. Contudo, não há previsão conjunta de construção de eclusas que permitam a navegabilidade. Ou seja: a construção da hidrelétrica sem inclusão das eclusas impossibilitará o uso de uma alternativa mais barata e menos poluidora para escoamento de grãos, principalmente para Mato Grosso, segundo o senador Gilberto Goellner (DEM-MT) em pronunciamento da tribuna, com base em matéria publicada no jornal Folha de S. Paulo desta terça-feira, dia 30.

"Se essas hidroelétricas forem construídas sem as eclusas, irão condenar por completo ao isolamento a maior região produtora de grãos do país: o meu estado do Mato Grosso" - disse o senador. Ele lembrou que da região saem 19 milhões de toneladas de soja por safra. "Corremos um sério risco de um apagão logístico, que inviabilizará o escoamento da nossa produção. Estamos muito próximos ao completo esgotamento. E o Governo o que faz?" - questionou.

Goelnner observou que a construção da eclusa junto com a usina teria um custo de 6% a 7% do total da obra, conforme a Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), enquanto construí-la posteriormente custa o equivalente a 30% dos custos da obra, quando não é inviabilizada por dificuldades técnicas.
O parlamentar avalia que o governo parece ignorar a importância do escoamento de grãos por vias alternativas às rodovias, modal de transporte altamente poluente e que se encontra em péssimas condições. Pelos seus cálculos, cada "comboio fluvial" teria capacidade para transportar 18 mil toneladas de grãos, o que corresponde a 600 carretas. O modal hidroviário reduziria a poluição e diminuiria a concorrência dos caminhões com os automóveis nas estradas.
Goellner enfatizou que somenteMato Grosso produziu em 2007-2008 27 milhões de toneladas de grãos e carne, número que em 2014 deverá subir para 40 milhões de toneladas.

Goellner citou levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que mostra que o Brasil fica em último lugar em ranking de 14 países com as piores estruturas de transporte e logística, especialmente pela carência de conexões entre os principais modais de transporte. Nesse sentido, o parlamentar criticou a falta de cooperação entre os ministérios dos Transportes e de Minas e Energia, por não atuarem em conjunto na busca de soluções para os problemas de logística e transporte no país.